5 Coisas para Unir os Sportinguistas em Tempos de Crise

Há quem se preocupe demasiado, há quem não se preocupe de todo. No entanto, no que toca a esta nova doença que tem estado a assolar o mundo, uma coisa é certa: estamos em crise, quer seja ela económica, social ou hospitalar. E quando já não temos mais médicos para enviar para as linhas da frente para combate o COVID-19, torna-se urgente ser-se proactivo e ajudar no que for possível. No que toca ao Sporting, há muito que pode ser feito para contribuir para a sociedade em geral, e os seus sócios em particular.

Com isso em mente, eis 5 coisas que o Sporting Clube de Portugal poderia fazer pelos seus sócios, adeptos e atletas:

1. Doar mantimentos essenciais aos sócios com GameBox mais velhos

Porque não seguir o exemplo do A.S Roma e doar alimentos aos seus sócios mais velhos? Ao doar esses mantimentos, o Sporting estaria a facilitar a quarentena dos nossos que constituem neste momento um grupo de risco. Há mais formas de ajudar os mais velhos sem ser com votos… destaco, no entanto, a excelente decisão de doar alimentos a pessoas em situação de sem-abrigo. Uma boa iniciativa por parte da Fundação Sporting, assim como a doação 120 mil máscaras cirúrgicas e 80 mil pares de luvas à União das Misericórdias.

2. Chegar a acordo com os atletas que ganham mais no Clube (na sua maioria, jogadores de futebol) para diminuir os seus salários e evitar o lay-off de pessoal administrativo, de retalho e manutenção

Poderíamos seguir o exemplo de dois gigantes do futebol europeu (Barcelona e Juventus) e colocar as capacidades de negociação do Conselho Diretivo para chegar a acordo com os jogadores, de forma a garantir os postos de trabalho dos funcionários do Clube. Os salários dos jogadores da primeira divisão em nada se comparam aos salários daqueles que mantêm o seu local de trabalho a funcionar.

Já recentemente tivemos a notícia de que os empregados da Loja Verde tinham sido dispensados. Mesmo que os empregados da Loja Verde sejam subcontratados, alguém teve de os mandar embora. Ora, das três uma: ou a empresa que fornece o serviço foi à falência (de que se saiba, ainda não o foi), ou o Sporting deixou de pagar à empresa e esta acabou por retirar os empregados, ou o Sporting decidiu que não necessitava dos empregados. Destas três hipóteses, uma desconhece-se, as outras duas, em qualquer caso, parecem-me bastante más para o Clube. Ou este não consegue pagar aos funcionários, ou mandou-os embora numa altura em que a segurança de um emprego é imprescindível. Tirem as vossas ilações.

3. Garantir uma liderança do Clube a cem por cento a todas as horas do dia

Ora, o que diriam vocês se vos dissesse que o CEO da Microsoft vai dirigir a mesma por telemóvel? Com certeza achariam piada e parvo. Infelizmente foi assim que o Sporting foi deixado. Eleições neste momento são longe de viáveis (independentemente dos estatutos, a segurança dos sócios deve ser prioridade), mas não deixa de ser ideal termos o CEO e Presidente a dirigir o mesmo a partir do telemóvel.

Parece-me óbvio que, mesmo com a diminuição da atividade no Sporting, deva estar sempre alguém disponível para liderar o Clube. Se tal já está a ser feito, seria agradável um esclarecimento aos sócios que com certeza não querem ver o Clube deixado à deriva. Transparência e responsabilidade precisa-se.

4. Melhorar a interação com os adeptos nas redes sociais

Que melhor forma de realmente Unir os adeptos e sócios do Sporting que convidá-los para fazerem parte da timeline das redes sociais do Clube? Desde torneios ao vivo de E-Sports, concursos divertidos a desfilar o equipamento do Sporting Clube de Portugal nas suas casas, a concursos para a forma mais inovadora de uma pessoa se manter ativa neste período de quarentena.

Ideias há muitas, mas parece haver inércia no que toca a implementá-las, e, portanto, os fãs do Clube Verde e Branco são brindados com vídeos de treino dos seus atletas. Não que os seus treinos não sejam importantes, porque o são, mas falta uma mística que envolva verdadeiramente todos os que apoiam o Sporting Clube de Portugal.

5. Reforçar a transparência no Clube

Sabemos que nos últimos anos o Clube não tem primado pela transparência. Faltam comunicados, esclarecimentos, avisos claros aos sócios.

É difícil perceber porque se utilizam atualmente outros meios de comunicação sem ser os do Sporting (Sporting TV e Jornal Sporting) para comunicarem eventuais mudanças, quer seja de plantel ou estrutura. Num momento de pouca atividade dentro da organização, este tempo poderia ser utilizado de forma eficiente para melhorar os canais de comunicação com os sócios. Já chega de ficar de braços cruzados e tomar as decisões mais fáceis.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *