Aglomeração de Atualidade

Uma nova semana nesta paixão das modalidades, onde vou tentar guiar-vos da melhor maneira possível por esta atualidade que vai do ciclismo ao futsal brasileiro, passando pelo voleibol, andebol e ainda pela WNBA.

Sente-se e fiquem confortáveis para a viagem semanal por todos estes assuntos neste rodízio de modalidades.

Ciclismo

A primeira paragem é na atualidade do ciclismo. Vou iniciar com a boa notícia.

Depois do adiamento dos campeonatos nacionais femininos, esta semana ficámos a saber as novas datas, vão ser nos dias 19 e 20 de setembro em Castelo de Vide. Todas as categorias femininas de elites a masters e nos masculinos, vão ser os cadetes, os juniores e os masters. Por isso boas noticias depois do adiamento e das dúvidas que surgiram na realização dos restantes nacionais.

Depois da boa notícia vamos até Plouay onde se realizaram os campeonatos europeus. O o começo foi com os contra-relógios. Nos elites, o suíço Stefan Kung levou a melhor sobre todos e o nosso melhor português foi Rui Costa em 11º. Neste mesmo dia, o Checo Mathias Vacek venceu e tornou-se no novo campeão europeu de juniores, em sub-23. O título continuou na Escandinávia, mas mudando da Dinamarca para a Noruega com Andreas Leknessund a ser o novo campeão.

Ainda neste primeiro dia e também ainda em contra-relógio, mas nos femininos, a holandesa Elise Uijen revalidou o titulo em juniores num dia onde a nossa Daniela Campos começou a dar nas vistas ao ser nona classificada. Em seguida nas sub-23, também uma revalidação, mas neste caso a alemã Hannah Ludwig e nas elites. Como acontece desde 2016, o título continuou nas holandesas, mas passando para Anna van der Breggen, ela que assim retirou a camisola a  Ellen Van Dijk que vencia desde 2016.

No dia seguinte, dois novos campeonatos. Começou com a prova de fundo de sub23 feminino, onde as italianas voltaram a vencer este ano com a Elisa Balsamo. Logo de seguida, a corrida masculina de elites, a corrida mais esperada que não defraudou as expetativas e foi uma boa corrida que acabou com mais uma vitoria neste dia para os italianos, no caso com Giacomo Nizzolo que bateu Arnaud Démare e Pascal Ackermann,. Uma corrida onde o melhor português foi Rui Oliveira, em apenas 14º lugar. Mais uma vez Portugal não conseguiu nem um top10.

No dia seguinte, começou com os sub23 masculinos e aqui tivemos os portugueses em destaque e onde terminámos com Miguel Salgueiro em destaque, ao ser nono classificado numa corrida ganha pelo norueguês Jonas Iversby Hvideberg. Logo a seguir na corrida de elites feminina, domínio e vitória das holandesas, como é tradição mas nesta edição de 2020, com vitória de Annemiek van Vleuten que derrotou a italiana Elisa Longo Borghini e a polaca Katarzyna Niewiadoma.

Para o último dia, ficaram 3 provas. Começou com o campeonato europeu de contra-relógio misto ganho pela seleção alemã. Na prova seguinte, os juniores masculinos, onde mais uma vez os nórdicos venceram, aqui com o dinamarquês Kasper Andersen. Nesta prova, os portugueses acabaram por desistir ,nem concluindo a corrida, e para terminar a prova de juniores femininas, onde tivemos, mais uma vez, Daniela Campos em grande destaque,. A algarvia foi quinta nesta prova de fundo, um ótimo resultado numa prova ganha pela italiana Eleonora Camilla Gasparrini.

Apesar de tudo, uma boa prestação dos lusos, isto apesar de nem um top10 em elites e os juniores terem acusado a paragem e as dificuldades, mas tivemos Salgueiro e Daniela em grande forma e em evidência.

Ainda na atualidade do ciclismo, vou resumir algumas das provas que se realizaram.

Lizzie Deignan da Trek em destaque no feminino ao vencer duas provas em França. As clássicas do GP de Plouay e a La Course by Le Tour e a holandesa Lorena Wiebes de 21 anos que venceu a  Grote Prijs Euromat, a sua segunda vitória do ano, ela que é um talento gigante. Nos masculinos, sem nenhum resultado em destaque para os portugueses, tivemos Michael Matthews a regressar às vitorias quase um ano depois ao vencer a clássica da Bretagne. Na Poitou-Charentes, Arnaud Démare venceu 3 etapas em 5 e conquistou a geral final. Na Bélgica, Tim Merlier venceu a clássica de Bruxelas e em Itália, no Memorial Pantani, vitória também de um ciclista da casa, neste caso, Fabio Felline que venceu 3 anos depois.

Voleibol

Segunda paragem desta viagem é no voleibol. Vamos começar por uma breve passagem pelo europeu de sub19 que a Turquia venceu e onde se destacaram a turca Ozay Kurt e a oposto Vanja Savic, da Sérvia.

No que diz respeito à supertaça italiana feminina, que marcou o regresso do voleibol no pais seis meses depois, começou com a vitória do Savino Del Bene por 3-1 frente ao Brescia, nos oitavos. Além do Savino e pelo mesmo resultado de 3-1, o Novara bateu o Perugia. Mais difícil para o Monza que venceu por 3-2 o Cuneo e a equipa que, nesta primeira fase, ganhou de forma mais tranquila foi o Chieri´76, que venceu por 3-0 o Bergamo. A primeira grande surpresa aconteceu quando o Il Bisonte eliminou o Casalmaggiore por 3-2 com duas jogadoras em grande destaque, Yvon Beliën e Anastasia Guerra. Na fase seguinte, os quartos, Busto Arsizio confirmou o favoritismo e venceu o Chieri por 3-1, a equipa que, o ano passado foi segunda classificada em Itália, teve em Camilla Mingardi a estrela neste jogo

Em outros jogos, o Novara sentiu mais dificuldades, mas venceu o Firenze por 3-2 e o Savino Del Bene, que venceu de forma inequívoca o Monza por 3-1, com a oposto polaca de 19 anos, Magdalena Stysiak, a realizar um grande jogo coroado com os 28 pontos que ela conseguiu. A próxima fase, as semifinais começam hoje e vão colocar frente a frente o Busto Arsizio contra o Novara e o Imoco Volley contra o Savino Del Bene. Quem vencer estes duelos vai discutir amanhã a conquista da supertaça italiana.

Na Polónia, o Chemik Police suspendeu as atividades depois de uma jogadora ter testado positivo para covid-19. Este positivo pode afetar o Dresdner SC, da Alemanha, já que as duas equipas tinham um amigável marcado para os próximos dias.

Na taça da Turquia, muitos jogos, mas já uma grande surpresa com o recém-promovido Altekma que, depois de perder com o Fenerbahce por 3-1 no primeiro jogo, conseguiu dar a volta a vencer os dois jogos seguintes, sendo uma das surpresas destes primeiros jogos. Com ainda muito por decidir será uma competição para acompanhar, mas que já nos está a dar bons jogos e vai animar ainda mais com o quarto round.

Andebol

A terceira paragem desta viagem é na atualidade do andebol e começa com as vitórias dos portugueses. Se no podcast falei do Luís Frade e do “seu” Barcelona, aqui falo da conquista da supertaça da Eslováquia por parte do Tatran Prešov, a equipa do português Nuno Santos. O ponta direita marcou 4 golos e ajudou a sua equipa a derrotar o Povazská Bystrica pelos expressivos 29-12.

Outros portugueses vencedores foram o lateral-direito João Ferraz e o central Diogo Oliveira que ajudaram o Handball Sport Club Suhr-Aarau a vencer a supertaça Suíça, derrotando o Kadetten Schaffhausen  por 25-20 e, assim, os lusos ajudaram a equipa a conquistar o primeiro título em 13 anos para o clube suíço, eles que foram os melhores marcadores. Ferraz com 6 golos e o Diogo com 5 golos.

Na Dinamarca, o Aalborg venceu a supertaça derrotando os grandes rivais do GOG por 37:31 e assim conquistando o primeiro troféu desta temporada. O melhor marcador foi Emil Jakobsen com 11 golos, mas insuficientes para ajudar o GOG a vencer. Destaque para as ótimas exibições de Bustes Juul e de Magnus Saugstrup no Aalborg.

Na atualidade, além dos jogos, tivemos o positivo no Vardar. Stojance Stoilov está isolado depois de ter testado positivo para o covid-19 e, assim, atrasou o início dos trabalhos do Vardar. O mesmo aconteceu com o Veszprem, que viu um elemento da equipa técnica testar positivo e assim impedir a realização do jogo amigável com o THW Kiel que vai ser reagendado, pois era um jogo que estava a gerar expetativas e prova disso foi a velocidade com que os bilhetes se foram.

Algo mais preocupante nos nossos vizinhos espanhóis, tivemos mais problemas, desta vez no andebol, pois além do adiamento do início da Liga Asobal, estamos perante uma possível mudança muito maior, visto que os clubes estão reunidos e está em cima da mesa neste momento a dissolução da liga e com isso uma mudança profunda no andebol espanhol. 30 anos de conquistas que podem assim estar em risco. Espanha não está no melhor momento desportivo, no que diz respeito principalmente às modalidades, visto que no futsal os problemas e as incertezas persistem e agora junta-se esta indefinição do andebol ao rol de problemas no seio das modalidades de nuestros hermanos.

WNBA

A nossa quarta paragem é pela WNBA que, depois da paragem e tal como a NBA, retomou os jogos.

A WNBA é sempre um exemplo no que diz respeito a dar voz a causas sociais e a assuntos delicados, a que muitas vezes a NBA faz vista grossa. Em todos esses atos criminosos que vão marcando a atualidade, a WNBA lidera e continua a fazer exemplarmente com que as vítimas sejam relembradas todos os dias e para que com isso a justiça e mudanças aconteçam.

Falando do jogo jogado, as Seattle Storm, depois de terem perdido com as Las Vegas Aces, estão agora com três vitorias consecutivas, provando aquilo que falei no podcast da semana passada e que está à vista: as Aces são a melhor equipa neste momento, a equipa mais forte, e no frente a frente, as Storm tem muitas dificuldades como se viu. Quando falamos dos jogos como estes últimos com as Washington Mystics, as Chicago Sky e as Indiana Fever, elas conseguem vencer facilmente e sem grandes sobressaltos.

Os jogos com as Los Angeles Sparks e depois com as Minnesota Lynx vão ser duros testes para se avaliar novamente a equipa nos jogos com as candidatas e com as mais fortes, depois do mau jogo com as Aces. No caso das Las Vegas Aces, depois de vencerem as Storm, voltaram a baixar de intensidade e, com isso, tiveram uma derrota por 92-85 frente as Phoenix Mercury, mas nada que belisque aquela que é a equipa mais forte neste momento. 

As Phoenix Mercury são a equipa com a melhor série de vitórias, são 5 seguidas e a vitória frente às Aces provou isso mesmo. Mas as Mercury estão em sexto a meio da tabela com 11 vitórias e 7 derrotas igual às Chicago Sky, mas distantes das Storm e das Aces. Parece que a equipa de Phoenix está agora a entrar na melhor fase e veremos o que podem fazer a seguir.

No sentido inverso, a equipa com a pior serie são as Indiana Fever com 6 derrotas seguidas. A equipa de Indiana não está num bom momento. Era uma equipa que até se esperava que estivessem melhores, vão se destacando com as assistências da Julie Allemand e com Kelsey Mitchell que é, neste momento, a segunda jogadora que “meteu” mais triplos.

Termino por destacar a brasileira Damiris Danta. Ela joga nas Minnesota Lynx e se tem destacado muito. É claramente a jogadora que mais evoluiu nesta temporada até ao momento e, para coroar isso, ela tornou-se esta semana a maior pontuadora estrangeira da equipa de Minnesota, um feito extraordinária para a ótima jogadora brasileira que vai evoluindo a olhos vistos.

Futsal Brasil

Para terminar, a nossa viagem é por um dos campeonatos de futsal de maior qualidade. Falo, claro, da LNF que, aos poucos, vai voltando a uma normalidade. É a nova normalidade que tem neste momento a equipa do Atlântico em grande destaque.

Os gaúchos assumiram a liderança do grupo na LNF, depois de terem ganho por 4 a 2 a ACBF no  clássico gaúcho, continuando este bom início. O jogo de hoje com o Foz Cataratas em casa é um teste a este bom início e a esta liderança.

Já o JEC/Krona começou esta época com um vitória sobre o Foz Cataratas por 2 a 0, com dois golos de dois ótimos jogadores, os canhotos Renatinho e Machado. Esta equipa também joga hoje contra o Carlos Barbosa, na Serra Gaúcha. O Pato Futsal começou a meio gás com dois empates somando, assim, dois pontos na disputa da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal 2020. O Pato também joga hoje, recebendo a Assoeva na esperança que a primeira vitória apareça.

Um dos jogos mais desnivelados até ao momento foi a vitória contundente do Sorocaba, que venceu o Praia Clube por 6 a 1. A equipa mineira até marcou primeiro, saindo na frente, mas não suportou a pressão do Sorocaba que, assim, goleou e segue como líder isolado do Grupo A.

Outro dos duelos, aqui até repetido, o São José Futsal visitou o Corinthians e empatou por 3×3.

Para terminar, duas estreias com dois resultados diferentes. O Tubarão que, por pouco, não se estreou com uma vitória na LNF 2020, em jogo do grupo C. A equipa vencia o Umuarama, em Umuaarama por 1 a 0 até aos segundos finais, quando sofreu o empate quando faltavam 34 segundos, com um remate de bico do Augusto que, assim, arrancou o empate para os homens da casa.

O último jogo que vos falo é o que deu a vitória ao Cascavel frente ao Marechal na estreia da LFP. Este jogo de abertura da Liga Futsal do Paraná foi um jogo que teve muitos golos. Jogado no Ginásio Ney Braga, o Cascavel Futsal passou pelo Marechal de forma tranquila ao vencer de forma clara por 5 a 1, garantindo, assim, a terceira vitória na temporada, uma em cada competição disputada. O Marechal teve a sua segunda derrota em casa.

Muito obrigado a todos, espero que tenham gostado desta viagem por algumas das modalidades e pelas respetivas notícias e jogos mais marcantes nesta ultima semana.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *