Alegrias e Tristezas

Para terminar estes 3 dias de modalidades, temos um artigo neste domingo em que vos falo de basquetebol, andebol e ainda de futsal. Muita coisa, mas fica tudo marcado pelo adiamento do que seria a próxima jornada. Vamos, então, para o nosso último artigo desta semana.

Basquetebol

Para começar este domingo vamos ao basquetebol. Começamos pela boa vitória do Sporting sobre o CAB Madeira, no Ginásio um pouco à antiga e longe dos nos pavilhões.

Mais uma vitória, terceira jornada, terceira vitória, num jogo em que controlámos e em que fomos muito superiores. Podíamos ter vencido por mais, diga-se, mas o Sporting esteve sempre bem.

Entrámos muito bem num início de jogo com um ritmo muito elevado e muita velocidade neste início de jogo na Madeira. O Sporting foi sempre superior mesmo nos momentos de maior equilíbrio no jogo. Fields, como sempre, fortíssimo e fundamental nos duelos das tabelas e nos confrontos. Travante como sempre a assumir o protagonismo, principalmente pelo jogo exterior e os triplos onde ele brilhou. Também nos tiros exteriores, Shakir voltou a mostrar-se fazendo um belo jogo. Defensivamente, estivemos ao nosso nível, ou seja, muito bem e muito fortes.

O CAB teve em Mikkel Kolstad a maior figura. É um jogador de muita qualidade que foi tirando proveito do jogo e das trocas para brilhar. O resultado era de 29-25 no fim do primeiro período

Houve muito equilíbrio, fruto da entrada frenética das equipas, mas que com as rotações se foi dissipando. O Sporting, com mais opções, conseguiu fugir no segundo período, o que já era esperado.

Luís Magalhães sabe usar as armas que tem e que são muito superiores às do CAB e, como tal, não surpreende esta diferença do segundo período em diante. Ao intervalo, o resultado era de 38-57 ao intervalo, o que se deveu a Catarino e Diogo Ventura que iam pensando o jogo, assumindo e liderando na defesa. Por isso, eramos superiores, tínhamos conseguido fugir no marcador e, até aqui, não foi nada que não fosse expectável.

Depois entrámos mal. O intervalo fez mal a toda a equipa que entrou adormecida, falhando e cometendo muitos turnovers que valeram um parcial de 4-0 e uma aproximação do CAB. Aí surge o Professor Luís Magalhães que, vendo como os jogadores tinham desligado, pediu um time out e puxou por todos eles. A experiência e a exigência de Luís Magalhães a saber que é nestes jogos que se trabalha este espírito competitivo, pois é um jogo de mãos fácil e a equipa pensa que pode desligar. Por isso, Luís Magalhães esteve muito bem quando parou e fez a equipa acordar. Entrou, também, Travante para animar o jogo e contagiar os colegas com uma exibição sempre em alta.

O CAB voltou a querer mais e a ir para cima do Sporting. Os terceiro e quarto períodos foram animados, bem disputados, mas sem o equilíbrio do primeiro período.

Agora, apesar do bom jogo que serviu para dar mais tempo de jogo a jogadores de banco, também voltámos a ter um aproveitamento muito baixo dos lances livres. Evidenciámos, novamente, problemas nesse aspeto, mas o que tenho de realçar foi a atitude de Luís Magalhães. Mesmo a ganhar por 20, parou tudo para que os jogadores soubessem que a exigência é máxima e nunca se pode desligar e achar que esta tudo ganho.

Na atualidade nacional, o Benfica foi a Coimbra vencer a Académica por 74-93 num jogo muito equilibrado até ao intervalo e onde a eficácia e a defesa agressiva fizeram a diferença para que os encarnados vencessem. Um detalhe que fica é que, ao contrário, de outros anos, os reforços são mesmo reforços. Nenhum dos reforços vem da NBA, mas todos, como se viu, são capazes de render e dar muito à equipa.

Já o jogo do Porto foi adiado. A Oliveirense visitou a Maia para vencer por 68-80, nada a dizer. Também a equipa de Oliveira de Azeméis aproveitou para vencer e dar tempo de jogo a alguns jogadores. João Guerreiro assumiu o protagonismo na Oliveirense e Romani Hansen foi , mais uma vez, o melhor e o que esteve mais em evidência na equipa da Maia.

Sporting, Oliveirense e Benfica lideram com 6 pontos, o Porto tem menos um jogo.

Lá por fora, em Espanha o Real Madrid continua sem perder na liga Espanhola. Com 7 jogos e 7 vitórias, esta última sobre o Bétis por 65-84. Sergio Llull e Carroll assumiram o protagonismo nas segundas linhas que tiveram neste jogo mais tempo. James Feldeine foi quem mais brilhou na equipa do Bétis.

Ainda em Espanha, o Barcelona foi derrotado pelo Múrcia por 77-73, num jogo muito complicado que o Barcelona não conseguiu vencer e, assim, voltam os catalães a perder pela segunda vez nesta temporada na liga.

Mirotic e Higgins lideraram o Barça, mas foram insuficientes perante um Múrcia liderado por Jordan Davis que conseguiu 27 pontos e Radovic que também ele fez um jogão.

O Tenerife, com menos um jogo, está com 6-0. Ainda não perderam, mas não jogaram nesta jornada.

Na Turquia, o Efes Anadolu e o Fenerbahce continuam sem perder. São 5 vitórias em 5 jornadas no campeonato Turco.

O Efes venceu o Besiktas por 74-81 com Micic, Pleiss e Moerman em grande destaque. Já o Fenerbahce venceu facilmente o Petkim por 93-70, Vesely foi poupado e pouco jogou, tal como a maioria do 5 inicial que teve aqui uma oportunidade de descansar. Lorenzo Brown foi o melhor deste jogo, como tantas vezes acontece.

O Galatasaray voltou a perder, desta vez com o Gaziantep por 86-90. O Gala está a meio da tabela nesta altura e Erdogan não começou bem esta aventura como treinador do Gala. Neste jogo, Johnathan Williams e Macon brilharam, jogaram muito bem e marcaram 20 e 28 pontos respetivamente, mas foram insuficientes para evitar a derrota do Gala.

Na Euroleague, o Barcelona venceu o Baskonia por 71-72 em mais um duelo de alto nível que proporcionou um superduelo que o Barcelona venceu com Mirotic, Abrines e Davies em destaque. No Baskonia, foram Dragic, Polonara e Vildoza a serem as maiores figuras deste grande duelo espanhol que os catalães levaram a melhor.

O Efes venceu o Olympiacos por 79-84, num jogo que marcou o regresso do Shane Larkin nos turcos, ele que foi dos melhores com 15 pontos, mas foi Micic a grande estrela da partida.

Na atualidade do basquetebol nacional feminino, tivemos um grande jogo no Barreiro com o GDESSA a receber o Benfica, num belo duelo, em que as encarnadas levaram a melhor. Vê-se a influência de Eugénio Rodrigues na equipa do Benfica, ele que foi determinante neste duelo de treinadores com Miguel Minhava. O resultado foi de 58-63 neste duelo que nos deu um bom jogo, ainda mais por ter sido transmitido na TV.

Na Madeira, tivemos um enorme duelo ganho pelo CAB por 82-81 sobre o Quinta dos Lombos, num dos melhores jogos deste início de temporada. As madeirenses venceram com Jelena Nikpaljevic em grande destaque com 24 pontos. Apesar de ter mais opções, o Lombos não conseguiu vencer nesta deslocação à Madeira.

O União Sportiva foi vencer na visita ao Queluz por 69-92, com Gabriela Guimarães e Raquel Laneiro a serem as maiores figuras da partida.

Na atualidade do basquetebol feminino internacional, começamos, também, por Espanha, onde o Avenida e o Valencia continuam sem perder. Ambas as equipas vão com um 8-0 nestas primeiras oito jornadas.

Neste último jogo, a equipa de Valencia venceu o Ensino por 77-46 com a Rebecca Allen a ser, mais uma vez, a melhor do Valencia.

Já o Avenida derrotou o Eutotren por 66-84 com Emese Hof em enorme destaque com 20 pontos.

Na Turquia, o Fenerbahce lidera, 6-0 para as turcas, que no último jogo venceram o Kayseri por 91-69, com Kia Vaughn e Zandalasini em grande, mas particularmente a Kayla Mcbride a fazer um jogão de muita qualidade liderando o Fener e conseguindo 26 pontos, 5 assistências, 1 roubo de bola, 2 ressaltos e um domínio na zona pintada e nos tiros exteriores.

Na Rússia, o Dínamo Kursk é líder com um 4-0 em outras tantas jornadas. Nesta última venceram o Sparta&K por 85-84, no duelo mais equilibrado que tiveram até ao momento. O que fez a diferença, foi a superioridade em número e em qualidade da rotação do Dínamo. Mavunga saltou do banco para ser preponderante nesta vitória.

Andebol

Na atualidade do Andebol, tivemos, também, uma deslocação à Madeira.

Madeira SAD 28-34 Sporting CP foi este o nosso resultado de uma viagem que pode ser sempre complicada.

Uma primeira parte muito boa e uma segunda bem diferente, bem menos concentrados. Rui Silva geriu a equipa desde o início, dando tempo de jogo a alguns jogadores e poupando alguns dos titulares, nada que não fosse previsível neste jogo, com a viagem para a Madeira e o desgaste que daí poderia advir.

Frankis entrou com tudo, Roque controlava muito bem o jogo no ataque, Rocha fez o melhor jogo este ano e, destaco, mais uma vez, Tavares, com mais uma bela exibição, principalmente na primeira parte. Manuel Gaspar deu continuidade ao bom jogo com o Dínamo e Jens vai somando bons jogos no ponto de vista defensivo. Fizemos uma boa primeira parte, conseguimos entrar bem ,e com uma boa primeira parte, fomos-nos distanciando dos Madeirenses e a prova disso é o resultado ao Intervalo de 10-17.

Depois do intervalo e as coisas mudaram. Entrámos relaxados demais e, com os nossos erros e turnovers, o Madeira conseguiu reduzir e foi-se aproximando. A má segunda parte deve-se, também, aos muitos jovens que, frente a uma equipa mais experiente, erraram demais e, como tal, deixaram que os Madeirenses conseguissem recuperar. A juntar a isso, foi o mau jogo do Cudic, mais uma vez, também é algo normal pelo regresso tardio do Cudic, que está ainda muito longe do melhor que ele pode fazer. O resultado de 18-17 na segunda parte reforça a ideia de como foi mal jogada por nós. O resultado foi de 28-34, com Frankis a ser novamente o nosso melhor jogador.

Nesta mesma jornada, o Benfica foi vencer o Boa Hora por 25-31, o mesmo Benfica que, jogando primeiro, conseguiu defrontar o Madeira Sad no dia 27, recebendo e vencendo por 32-21 naquele que foi o único jogo da jornada 9 da liga. Com dois jogos e duas vitórias, os encarnados ainda não conhecem o sabor da derrota este ano, mas continuam a ser jogos pouco convincentes, muitos erros, demais para uma equipa que pensa em discutir o primeiro lugar ou mesmo o segundo.

A diferença aqui foi o jogo com o Madeira. A equipa do Benfica fez, até agora o melhor jogo. Kukic e Djordic são os grandes líderes e os melhores jogadores nesta altura. Nyokas, de quem eu já aqui falei, demonstrou neste jogo mais compromisso do que em todos os outros jogos e, claro, Sergey, sempre ele, em alta e sempre um dos melhores em campo. Parece que a ideia começa a ser mais assimilada, mas fica sempre a ideia que a equipa podia muito mais. 

O Porto foi a Setúbal vencer por 25-30. Um bom jogo dos guarda-redes. Leonel Fernandes esteve muito bem, foi quem mais marcou, mas quem fica na retina é Vasco Costa por se estrear aos 14 anos e logo com um belo pormenor no final da partida. Pelo seu físico e pela qualidade que apresenta é um futuro craque.

O Porto que, a meio da semana, empatou com o Kielce a 32. Mais uma boa exibição dos dragões, mais um grande jogo mesmo com uma má entrada do Porto, mas depois os portistas conseguiram equilibrar e equilíbrio é a palavra chave deste duelo.

O Porto esteve por cima com o 7×6, mas depois o Magnus mudou para 6×6 e isso foi determinante para o Porto baixar os níveis e não conseguir vencer.

Miguel Martins jogou tanto que até a boa exibição de André Gomes foi esquecida e Quintana, tal como em Setúbal, também esteve muito bem.

A nível internacional, falar do grande duelo entre o Kiel e o Vezsprem, um duelo de dois dos candidatos com um andebol muito ofensivo, muita qualidade e um daqueles jogos que conquista adeptos para a modalidade. Cupara foi o melhor neste jogo. Foi um jogo que encantou, com um super Sagosen, um Nenadic em alta e mesmo Ekberg ou Marguc estiveram muito bem.

O Barcelona, como esperado, venceu o Aalborg por 42-33. Frade marcou dois golos, mas as combinações de Mem com Janc foram o maior destaque deste jogo. Mas mais uma vitória para o Barcelona que em Espanha venceu o Cisne por 27-43. Apesar dos muitos jogos seguidos, o Barcelona, como esperado venceu. O teste era perceber como a equipa ia passar tantos jogos seguidos, mas nada a dizer. Eram muito favoritos e mesmo o acumular de jogos não foi suficiente para que o Barcelona não vencesse. Entre supertaças, liga espanhola, Champions e as demais competições, o Barcelona leva 16 jogos, todos com vitórias, sempre demonstrando muita superioridade.

No andebol feminino, o Benfica venceu o SIR 1º maio por 22-27, com Claúdia Correia a brilhar com 7 golos. Há boas jogadoras nesta equipa do Benfica, o que parece mesmo faltar é um treinador que consiga potenciar ao máximo a qualidade desta equipa.

O Madeira Sad venceu o ABC por 24-30 e depois o Maiastars por 19-37, beneficiando de terem conseguido jogar antes da paragem de tudo e com isso são líderes com 3 jogos e 3 vitórias.

O ABC e o Maiastars seguem logo a seguir com 2 vitórias em 2 jogos, duas equipas que têm se destacado, mas que já foram derrotadas pelo Madeira.

Em campeonatos estrangeiros, em França, o Metz segue líder com 5 vitórias em 5 jogos e, como esperado, nada parece parar as francesas nesta altura internamente.

No último jogo com o Toulon, as jogadoras do Metz entraram com tudo e aos 15 minutos já venciam por 8. O jogo em si não tem muita história, pois o Metz foi dominando e controlando, acabando por vencer por 26-32, onde o maior destaque deste jogo foi o regresso de Marie-Hélène Sajka, depois da paragem.

Na Alemanha, o Dortmund continua líder com 7 jogos, 7 vitórias. Com um início rápido, o Borussia Dortmund definiu o curso no início do jogo principal de ontem contra o SG BBM Bietigheim, rumo a uma vitória fora de casa e, assim, expandiu sua liderança não apenas no adversário direto, mas também no Thuringian HC. Porque o THC foi surpreendentemente derrotado em Buxtehude. O Dortmund venceu por 22-28 o Bietigheim.

Na Champions, o Metz venceu por 31-29 o Esbjerg, com a N’gouan e a Burgaard em grande num belo jogo de andebol.

Por falar em bons jogos, o Brest venceu o Odense por 24-31, com um enorme jogo da Sandra Toft na baliza e de Ana Gros nas francesas que voltaram a vencer e, tal como no jogo do Metz, foi mais um bom jogo. É pena os adiamentos, porque temos tido jogos de alto nível e qualidade na Champions League.

Futsal

Para terminar, trago o futsal, começando pela equipa masculina do Sporting que venceu por 3-2 frente ao Modicus.

Uma horrível segunda parte. Se a primeira parte já não foi boa a segunda foi horrível. Sem vontade, com muitos erros, com muitas desconcentrações da equipa que, depois de uns bons jogos, voltou a ter um jogo menos bom.

Erick fez muita falta, percebe-se que nesta altura é o nosso melhor fixo e sem ele sentimos muitas dificuldades, ainda mais a defender. O 5×4 não está bem trabalhado e sem o Erick é mesmo muito mau.

Neste jogo ficaram novamente evidente os problemas defensivos, principalmente o guarda-redes avançado. Foi mais um jogo menos bom, mais uma vez com problemas em quase todos os aspetos, as falhas são evidentes na equipa e foi mais uma vitória tangencial.

Este ano tem sido complicado, já o sabíamos, pois, falhando alguém como neste jogo, a equipa passa mal.

No feminino, a estreia começou com uma derrota por 1-5 frente aos leões de Porto Salvo. Infelizmente já era esperado e podia ter sido pior. Temos uma equipa muito jovem e sem nenhuma jogadora de seleção. Custa ver a equipa assim, custa ver o que se fez a esta equipa, embora hajam algumas jovens jogadores com potencial, não vai ser fácil para esta equipa conseguir chegar ao playoffs. Vai ser um ano complicado, ainda mais olhando para o Lombos e vários outras equipas, já nem falo do Benfica, porque realmente é uma diferença abismal. Podemos vir a ter resultados mais pesados mesmo em jogos com equipas que habitualmente ficavam abaixo de nós. Triste, as jogadoras estão a dar tudo e vão dar tudo. Infelizmente, o que foi feito nesta estrutura não é bom, nem para o Sporting, nem para os adeptos e muito menos para as jogadoras. É tudo muito mau e, infelizmente, vai ser um ano que não vai honrar o Sporting.

Por esta semana é tudo. Foram 3 dias a dar voz às modalidades, 3 dias em que as modalidades têm o seu espaço. Muito mais haveria para ser falado. Muito obrigado a todos o que nos estão a ler, a todos os que leram ontem e a todos os que viram o programa, muito obrigado. Protejam-se todos e um bom fim de semana sem modalidades.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *