As Duas Caras e a Glória

Hoje é Sábado, e, portanto, vamos ao segundo dia das modalidades do Espartano.

Para este dia, o menu desportivo que vos apresento tem futsal masculino do Sporting com duas caras, depois vamos até ao mundo do hóquei em Patins e terminamos com a NFL.

Futsal Masculino Sporting

Iniciamos esta semana com o futsal e uma grande vitória do Sporting, bem como um empate que surpreendeu e custou a perda da liderança isolada.

Na jornada passada o Sporting recebeu o Elétrico que era o quarto classificado e uma equipa em destaque nesta temporada.

Era esperado um jogo mais apertado e mais complicado, mas a verdade é que que jogámos de tal forma bem que não demos a mínima hipótese para o Elétrico se mostrar e para que surgisse em alguma forma de contestação a esta vitória.

Vencemos por 15-1!! O resultado foi mesmo pesado, e foi assim devido ao Sporting, que fez um jogão e que venceu de uma forma das mais esclarecedoras possível.

Entrámos com Guitta, João Matos, Cavinato, Pauleta e Merlim, como tantas vezes o nosso 4-0 a entrar de início. A entrada foi soberba, o nosso jogo desde cedo evidenciou-se, sempre muito fluido e com muita qualidade.

Aos 5 minutos já vencíamos por 4-0, já estávamos a dar um show de futsal. As oportunidades iam surgindo em catadupa, íamos encostando o Elétrico às cordas.

A equipa de Ponte de Sôr não ia conseguindo fazer nada nem lidar com este comboio que ia marcando e criando perigo sem parar.

Surgiu alguma reação do Elétrico, era uma resposta de alguma forma, mas sem efeito, e com pouca duração porque o nosso rolo ia continuando a comprimir o adversário e não ia dando a mínima hipótese para que a equipa do Elétrico pudesse pensar em algum tipo de reação.

Criávamos e marcávamos, o que nem sempre acontece, mas neste jogo não só criámos muito, como marcámos muito, e isso fez a diferença.

Foi um ótimo jogo do Sporting em todos os aspetos. Além de no ataque a equipa ter estado muito forte, na defesa estávamos igualmente bem, a pressão estava alta e muito sufocante, pressão essa que ia impedindo que a estratégia de Kitó Ferreira funcionasse. Tentou o 4×5, mas tal como tudo o resto, não funcionou.

Chegamos ao intervalo a vencer por 7-0, sem contestação alguma e com uma exibição de encher o olho.

No regresso dos balneários o massacre continuou, não abrandámos, não baixámos e nem tirámos o pé. O Sporting continuou a jogar muito bem e a dominar por completo a partida. Continuámos a chegar muito fácil à baliza do Elétrico, a chegar e a marcar e nem precisámos de usar as bolas paradas para chegar aos golos.

O Benfica empatou a 4 com o Braga e nós assumíamos assim a liderança isolada da liga, por isso além da enormíssima exibição, ainda tínhamos o empate do rival direto para comemorar.

A verdade é que a jornada mudou, vínhamos deste domingo espetacular e com a moral em alta, líderes isolados e até jogávamos primeiro.

No primeiro jogo da 16ª jornada, moral nos píncaros, e, apesar dos jogos em Porto Salvo serem sempre complicados, todos nós contávamos com mais uma boa exibição e mais uma vitória.

Entrámos bem, novamente uma boa entrada, novamente o nosso 4-0 de início com o mesmo 5 inicial da semana passada, até aqui tudo bem.

No entanto, não íamos conseguindo criar nem marcar tanto como no domingo passado, mas a exibição ia sendo boa.

Dá para perceber isso quando vemos o minuto a minuto do Duarte Pereira da Silva no Leonino, mais um ótimo acompanhamento. Como podemos ver aqui, o jogo era nosso, e, mesmo que mais equilibrado, erámos nós que íamos estando por cima.

Prova disso o 2-4 a nosso favor ao intervalo, dizia bem desta nossa exibição. Chegávamos ao intervalo e todos nós esperávamos que a segunda parte fosse igual, que desse mais Sporting, mas a verdade é que isso não aconteceu. Ao contrário da semana passada a equipa não regressou igual, deu ideia que a equipa não chegou a entrar para o segundo tempo, isto porque a nossa exibição foi má, não jogámos a segunda parte, entrámos em campo fisicamente apenas.

A equipa de Oeiras começou a crescer na partida, e a alimentar a ideia de que podiam empatar, principalmente depois da grande penalidade que o André Galvão converteu. Foi aqui que o jogo mudou por completo e que os Leões foram com tudo.

Mudaram e apostaram no 5×4, com o guarda-redes avançado na busca pela partida e foram conseguindo, realmente a nossa equipa não jogava, tinha muitos erros e desconcentrações. Os Leões foram aproveitando para chegar ao empate, o quarto golo que empatou a partida já chegou no minuto final da, numa altura em que nós já sofríamos muito, e estávamos com cada vez menos margem.

A pressão alta do jogo com o Elétrico não existiu neste segundo tempo, a defesa errava e falhava, os erros iam-se acumulando e fomos perdendo a vantagem até chegar ao ponto de os Leões empatarem em cima do final do jogo.

Sem Taynan, com mais tempo de jogo para os mais novos a equipa não se pode que tenha acusado essas mudanças.

No primeiro tempo funcionou, o que mudou tudo foi mesmo o intervalo, a ida para os balneários em vantagem não fez bem para a equipa.

Não faz sentido individualizar neste ou naquele jogador, principalmente nos mais novos, quando na verdade foi o coletivo que falhou, foram todos que desligaram da partida quando ainda tinham uma parte para jogar.

Não belisca a grande época que a equipa está a fazer, nem apaga nada do que se tem feito. Pode ter o efeito de todos voltarem a colocar os pés no chão e perceberem que nada está ganho antes do apito final.

André Galvão foi a figura da partida com 3 golos, o pivot fez uma bela exibição e voltámos como tantas vezes, a sofrer às mãos de um antigo jogador.

Os números falam por si sobre esta equipa, estes dados são de antes deste empate, mas a Maria com um trabalho muito bom colocou aqui para todos nós vermos a época tremenda desta equipa.

Na tabela continuamos em primeiro lugar, mas agora empatados com o Benfica, ambas com 44 pontos em 16 jogos.

Modicus segue no terceiro lugar com 29 pontos, mas menos um jogo.

Hóquei em Patins

Vamos agora para a nossa segunda modalidade deste sábado.

Começamos pelo feminino onde tivemos o primeiro jogo da segunda fase, o Benfica venceu o Clube Académico da Feira por 2-8.

Nada a dizer deste jogo, as jogadoras encarnadas foram melhores e como esperado venceram sem grandes problemas. Maria Sofia Silva marcou 3 golos, já leva 37 golos em 12 jogos, além dela ainda destacar a Marlene Sousa, a Flor e Macarena, três jogadoras que também marcaram um golo cada.

Foi um bom jogo, as encarnadas viram a qualidade sobressair e acabaram por vencer sem grandes dificuldades. Destaco a Cátia Gomes que marcou um golo do Feira e fez uma boa exibição, num jogo complicado para o clube.

Noutro jogo vamos ao grupo 2, o grupo da manutenção em que o CENAP venceu o Vila Boa do Bispo por 6-2. Sofia Fonseca esteve em grande, marcou 3 golos e jogou muito bem, foi uma enorme exibição da Sofia que parecia que estava impossível de segurar. Catarina Martins marcou 2 golos do CENAP e também ela esteve em grande neste jogo.

Do lado do Vila Boa do Bispo, a Inês Rodrigues marcou e esteve muito bem, foi um bom jogo da Inês, mesmo num jogo tão desnivelado. Apesar do bom jogo, ela não conseguiu fazer mais, a equipa sentiu problemas e acabaram mesmo por perder.

No Masculino, destaco o Tomar que venceu o Ponta Delgada por 3-18. O Tomar como esperado confirmou o favoritismo na Taça de Portugal e venceu uma equipa da Terceira divisão. Lucas Honório marcou 5 golos.

O Xanoca, o Rúben Sousa e vários outros brilharam com 2 golos, foi um bom jogo do Tomar, como esperado venceram.

Depois vamos para Espanha para falar da final da Supertaça que eu falei e lancei o último jogo da final no artigo.

Na final o grande duelo entre o Barcelona e o Réus deu espetáculo. Foi um enorme jogo de hóquei em patins que o Barcelona levou a melhor por 4-1.

O Réus jogou muito bem, mas não tiveram hipóteses de discutir este jogo perante um Barça tão forte. Do lado do Barcelona esteve um Hélder Nunes em alta. O português marcou 3 golos e fartou-se de espalhar magia, foi um recital de bom hóquei que o Hélder deu nesta supertaça, neste jogo esteve absolutamente fantástico. Além dele, Bargalló e Panadero estiveram muito bem, o Bargalló marcou um golo e brilhou muito, mas todos foram ofuscados pelo Hélder.

Do lado do Réus, o melhor foi o Marin, novamente o capitão do Réus em grande com um golo. Além dele, o Alex Rodriguez também voltou a estar bem, mas realmente o Barcelona esteve muito melhor, não deu hipótese nenhuma e venceu a 11ª supertaça, título que fugia desde 2017.

Depois vamos a Itália, onde o Trissino que estava na luta pelos primeiros lugares acabou por ser derrotado por 3-2 pelo Follonica.

Foi um duelo entre treinadores portugueses e onde o Sérgio Sousa levou a melhor sobre Nuno Resende. Foi um bom jogo de hóquei, com muita disputa e muita animação.

Oscar Bonarelli marcou um golo e foi das maiores figuras deste jogo, o João Pinto e o Caio jogaram, mas tiveram um jogo menos bom, e também isso explica algumas dificuldades do Trissino.

O Valdagno venceu o Breganze por 4-2. Foi mais um bom jogo do Valdagno, que continua a jogar muito bem e com boas exibições.

Mais uma vez André Centeno esteve em alta, o português marcou dois golos e foi mesmo o melhor jogador desta partida. Cocco também marcou um golo e também ele esteve em grande e jogou muito bem.

Do lado do Breganze, dou destacque para o Pol Gallifa. O espanhol marcou e foi o jogador que mais tentou levar a equipa para a discussão do resultado, mas não foi capaz. O Valdagno foi novamente muito superior e mais uma vez venceu sem deixar margem para dúvidas.

Lodi venceu o Bassano por 6-4. Mais uma equipa que está a jogar muito bem e que venceu, mas não de forma tão confortável como o Valdagno.

Andrea Gori destacou-se novamente na partida mesmo sem marcar golos, e o Jordi Méndez foi a maior figura com 2 golos. Com 2 golos, o Compagno esteve em alta.

Mar Coy marcou 2 golos no lado do Bassano, e foi ele a maior figura desta equipa, que também jogou bem, mas não o suficiente para conseguirem discutir ainda mais a partida.

Por fim, destaco o melhor jogo em Itália nesta jornada: o Sarzana que venceu o Monza por 3-4, enorme jogo de muita qualidade.

Foi o jogo mais equilibrado, mais discutido e onde os detalhes fizeram a diferença.

Joan Galbas foi a maior figura desta partida, marcou 3 golos e brilhou. Um dos golos dele foi de livre direto, muito bem marcado, tal como tudo o que ele fez neste jogo. Destaco ainda o Davide Nadini que marcou 2 golos do Monza, e que foi quem liderou o Monza na busca pela vitória e neste embate de muito equilíbrio. Marcou dois golos e encantou com bons momentos de hóquei de muita qualidade.

Na tabela o Valdagno lidera com 28 pontos, Lodi segue em segundo com 27 pontos e em terceiro segue o Sarzana com 25 pontos. São três equipas que jogam bem e que não parecem abrandar, com bons duelos em perspetiva para a próxima semana.

No masculino vamos ainda a Espanha para falar de duas partidas que estavam por jogar da 11ª jornada: o duelo entre o Palafrugell e o Caldes que o Palafrugell venceu por 4-3. Foi mais um bom jogo com muito equilíbrio, o Palafrugell em busca de tentar fugir dos últimos lugares e o Caldes a tentar manter o lugar entre os primeiros 5.

O jogo em si foi muito equilibrado e o Palafrugell jogou melhor e foi um justo vencedor. Sergi Canet marcou dois golos e ajudou nesta importante vitória para que a equipa fugisse da zona vermelha da tabela.

Do outro lado, o Sergi Miras voltou a marcar e a jogar muito bem, além dele o Cristian Rodriguez também marcou um golo e também ele jogou muito bem.

Por fim falamos do Vic que perdeu por 0-5 frente ao Taradell. Foi um jogo completamente diferente, aqui reinou o desequilíbrio e teve uma equipa muito mais forte, que não deu hipóteses ao Vic que esta cada vez mais afundado no último lugar da tabela. Em 11 jogos ainda só venceram 1 jogo, diz bem de como a época está a ser má e o porquê de mais um jogo onde foram derrotados de forma tão tranquila.

Taradell também quer afastar-se mais ainda da zona de descida. Com esta vitória alargou um pouco essa vantagem para o primeiro dos últimos.

Neste jogo destacaram-se dois jogadores: Dani Rodriguez com 2 golos e o Vitor Crespo com 3 golos, dois jogadores que lideraram a equipa e que assumiram o peso não só dos golos, mas também o peso da liderança do grupo.

Apesar do desequilíbrio foi um bom jogo, Vic realmente não parece ter a mínima hipótese de dar a volta a este momento, estão cada vez mais perdidos e a diferença é enorme para a maioria das equipas.

Em Espanha mesmo sem terem jogado ainda o Liceo lidera com 37 pontos, o Barcelona segue na vice-liderança com 34 pontos e em terceiro segue o Lleida com 29 pontos. Tem sido um boa época do Lleida, mas nesta altura já com uma diferença para as duas primeiras equipas.

NFL

Para a última modalidade deste sábado, vamos falar da última semana da fase regular da NFL.

Washington venceu os Philadelphia Eagles por 20-14, e garantiu o título da NFC Leste, e, assim, irá enfrentar o Tampa Bay Buccaneers na primeira rodada dos play-offs.

A equipa de Washington começou o jogo da melhor forma, abrindo uma boa vantagem ainda no primeiro quarto.

Alex Smith fez um passe de 5 jardas para Terry McLaurin fazer 7-0 para os visitantes. Um field goal de 42 jardas convertido por Dustin Hopkins colocou a vantagem de Washington em 10 a 0.

No segundo quarto foi quando os Eagles apareceram no jogo e conseguiram uma rápida recuperação.

Com duas corridas de 6 jardas de Jalen Hurts que viraram dois touchdowns, a equipa da casa conseguia estar na frente por 14 a 10.

No último drive do primeiro tempo, porém, o ataque de Washington voltou a prevalecer. Um passe de 13 jardas de Alex Smith encontrou Logan Thomas e a endzone.

Com isso, o jogo foi para o intervalo com 17 a 14 para Washington. O terceiro quarto passou em branco e o placar só voltou a ser movimentado no último período quando um field goal de 42 jardas de Dustin Hopkins colocou a vantagem de Washington em 20 a 14.

Depois, na última Monday Night Football da temporada 2020 da NFL, os Buffalo Bills mostraram quem é o verdadeiro dono da AFC Leste e venceu com facilidade o New England Patriots por 38 a 9 na semana 16.

A dupla Josh Allen/Stefon Diggs simplesmente não deu nenhuma hipótese para a defesa dos Patriots.

Allen lançou para quatro touchdowns, três deles tendo como destino as mãos de Diggs que atingiu a marca de 34 touchdowns lançados na temporada e superou o recorde da franquia, que pertencia a Jim Kelly (33), num único ano na NFL.

Do outro lado, Cam Newton teve mais uma partida sofrível e não conseguiu extrair qualidade do lado ofensivo. MVP da NFL em 2015, Newton foi substituído no terceiro quarto por Jarrett Stidham após conseguir apenas 34 jardas passadas.

Já os Patriots acumulam mais marcas negativas na sua era pós-Tom Brady, é a primeira vez desde 2000 que a equipa perde os dois jogos na temporada contra um rival de divisão.

Na modesta NFC Leste, os New York Giants venceram no duelo direto contra os Dallas Cowboys por 23-19 e colocaram-se em posição de classificação para os playoffs, apesar da campanha de apenas 6 triunfos e 10 derrotas.

Para tal, precisavam de uma vitória do rival Philadelphia Eagles sobre Washington no Sunday Night Football. Mas no último jogo do domingo, os Philadelphia não quiseram ajudar o rival.

Numa decisão polémica, o treinador Doug Pederson tirou o quarterback titular Jalen Hurts de campo e colocou o reserva Nate Sudfeld no 4º período.

Os Eagles não conseguiram mais nenhum ponto na partida e Washington carimbou a vaga para os playoffs com um triunfo por 20-14, dando sequência à incrível história de superação de Alex Smith.

Os Tennessee garantiram o seu primeiro título de divisão desde 2008 com uma vitória por 41-38 nos últimos segundos.

Os Texans deram a volta ao jogo no último quarto para 35-31, os Titans responderam e deram a volta por 38-35, Deshaun Watson empatou com apenas 18 segundos no relógio (38 a 38) e ainda deu tempo de marcharem no campo em duas jogadas para um triunfo de muita qualidade.

Na definição das vagas de Wild Card na Conferência Nacional, quem acabou por se dar mal foi a equipa de Arizona.

Os Cardinals precisavam de vencer os rivais Rams, entraram já a saber que Jared Goff e Cooper Kupp seriam baixas. O que não esperavam, no entanto, era uma lesão do seu próprio quarterback Kyler Murray logo no início do jogo.

Com o reserva Chris Streveler comandando as ações, a equipa de Los Angeles concedeu apenas 7 pontos e acabou por sair com a vitória e a qualificação para os playoffs. Os Bears garantiram a última vaga, mesmo com a derrota por 35 a 16 para os Green Bay Packers.

O nosso sábado chega assim ao fim. Espero que tenham gostado do programa e da entrevista desta semana, e, além disso, espero que todos tenham um ótimo sábado. Amanhã estaremos novamente aqui, para mais uma vez dar voz às modalidades. Até amanhã e apoiem as modalidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *