Balanço Avançados 19/20

Chegou ao fim mais uma época.

Uma época com altos e baixos para os sportinguistas.

Por um lado, houve momentos mais baixos para o Sporting, como o início (em que levou 5 do SLB), o final (em que perdeu com o SLB e passou para quarto) e o meio (que é basicamente tudo o que se passou entre esses dois jogos).

Por outro lado, espetámos quatro secos nos Açores, portanto, a coisa fica ela-por-ela.

Hoje, fui ao transfermarkt recolher uns dados, fazer umas contas e ver quem foram os jogadores mais produtivos em termos de golos/assistências e quem foram os jogadores que mais contribuíram directamente para os golos das equipas.

Vai ser tão divertido quanto soa!

Antes de mais, tinha feito uma análise deste género aqui.

Vou apenas actualizar as tabelas respectivas, para os avançados dos 3 grandes.

Recapitulando, só contam jogos para o campeonato, e subtrai-se os penaltis (importantíssimo!). Mais detalhes sobre o cálculo, no artigo original.

No FCP, a concorrência é fortíssima com Maregas e Tiquinhos a competir com Hulks e Falcões. Tiquinho manteve o número e Marega subiu o rendimento médio. Zé Luís foi descendo com o decorrer da época.

No SLB, Vinícius fez uma época ao nível de um Messi. Quem o tinha feito, também, tinha sido Seferovic na época passada, por issomantém ali um registo inflaccionadíssimo (a época passada tem um registo de 68, como Vinícius. Mas nas outras épocas tem sempre valores acima de 140, já lá para o fundo da tabela).

Siga, então, para o Sporting:

Ok, já todos repararam, presumo. Vietto e Sporar estão destacados em último, atrás de Saleiros e Diabys.

Antes de mais, não há motivo para sentenças. Sporar e Vietto têm menos de 1800 minutos, ou seja, nem 20 jogos completos têm. E não esquecer o contexto em que jogaram (principalmente, Sporar). Da mesma forma que Luiz Phellype também será beneficiado pelos mesmos motivos: pouca utilização inflacciona os golos que foi marcando.

Mesmo assim, 97 minutos para cada contribuição para golo é um registo muitíssimo bom…enquanto mais de 230 minutos para contribuir é…pior que Diaby, Postiga ou Saleiro.

Deixo ao critério de cada um se o fraco registo de Sporar e Vietto será vítima da fraca produção ofensiva, ou se é a produção ofensiva da equipa que será vítima da produção ofensiva de Sporar e Vietto (“o ovo, ou a galinha?”).

Não deixar de saudar ali o nosso Jovanezinho, que tem um registo muito interessante para quem está em início de carreira.

Vamos, então a 19/20.

1.Os laterais.

Temos aqui os minutos que os principais laterais dos 4 primeiros classificados precisaram para fazer uma contribuição directa para golo (penaltis não contam).

Essencial não esquecer que Corona não jogou sempre a lateral. Jogou também a extremo, a ala, etc. Portanto, é mais do que natural que surja ali com valores muito melhores que todos os outros. E não esquecer que Tavares é largamente beneficiado por ter muitíssimos menos minutos que todos os outros.

Mas fica a ideia clara que, tanto o FCP como o SLB conseguem uma contribuição dos seus laterais muitíssimo superior.

O outro destaque, como é óbvio, vai para a fraca produção dos laterais do Sporting. Não considerei Nuno Mendes, Thierry, Camacho, nem Rosier, porque têm poucos minutos (e Borja jogou muito a central). Ainda assim, entre eles, têm 0 assistências (e 1 golito do Borja).

Mas o dado que mais destaco: uma única singela assistenciazinha de Acuña a época toda.

2. Médios/Extremos

Decidi agrupar os médios e extremos que tivesse achado mais relevantes num só parâmetro.

Corona volta a aparecer. Se no quadro dos laterais, tinha a vantagem por jogar a extremo, neste quadro tem desvantagem por jogar a lateral.

Nos minutos, a ideia é que quanto mais minutos jogados, mais fiável serão esses dados. Portanto, para ajudar a leitura, separei em três cores. A verde, os jogadores que tenham jogado mais de 2/3 dos minutos possíveis. A vermelho, os jogadores que jogaram menos de metade dos minutos possíveis. E a amarelo os jogadores que se situem entre esses dois valores.

De notar que os penaltis NUNCA contam (importantíssimo).

Cervi fez uma época deplorável. Pizzi, mesmo sem penaltis, tem um registo muito bom (não esquecer que ele marca quase todas as bolas paradas, portanto, há de ter muitas assistências).

O registo de Vietto é impressionante, quando comparado com jogadores de outras posições mais recuadas e de outros clubes.

Mas, claro, estamos a comparar jogadores que jogam em clubes que marcam 60 golos com jogadores que jogam em clubes que marcam 40 golos.

Com esse intuito, calculei a contribuição que cada jogador representa no total dos golos da equipa.

Ok, sinto que devo uma explicação.

O processo foi o seguinte:

  1. Identifiquei os minutos que os jogadores se encontraram disponíveis.
    Por exemplo, Bruno Fernandes apenas jogou metade da época. Jovane teve uma lesão prolongada. Nesses casos, retirei os jogos em que eles não estavam disponíveis.
  2. Contei os minutos e os golos totais da equipa nesses jogos (sem os penaltis, claro).
  3. Calculei quantos minutos é que cada equipa necessita para cada golo (apenas contando os jogos em que o jogador se encontrava disponível, como explicado no ponto 1).
  4. Dividi os minutos/contribuição pelos minutos/golo da equipa, e, assim, obtive uma percentagem ajustada apenas (ou mais aproximada, vá) ao tempo que o jogador jogou.

Por exemplo, Bruno Fernandes jogou 1530 minutos, com um rácio de 139 minutos para cada golo ou assistência.

Até ao momento em que ele é transferido para o Manchester United, o Sporting efectuou 1620 minutos no campeonato. Nesses 1620, marcou 25 golos (já após se ter subtraído os penaltis). Quer isso dizer que o Sporting, nesse período, tem um rácio de 65 minutos para cada golo.

Fazendo as contas, descobrimos que Bruno Fernandes contribuiu com 47% dos golos do Sporting, no período em que jogou.

Os jogadores do Famalicão sobem, os do Benfica descem. Os do FCP mantêm-se mais ou menos no mesmo lugar.

No caso do Sporting, Jovane dispara (ninguém que tenha visto os últimos 10 jogos do Sporting terá ficado surpreendido com isso). Tiravam Jovane e Bruno Fernandes das respectivas fases da época e o Sporting desceria a pique na tabela. E, ao contrário do que é popularmente assumido, o Sporting dependeu mais de Jovane do que de Bruno Fernandes nos respectivos períodos da época.

Ao contrário do Sporting, o FCP parece ter os golos relativamente distribuídos pelo resto da equipa (faltando ver os avançados). De dizer que os 31% de Vietto representam 7 golos e assistências, os 23% de Otávio representam 12.

Pizzi, embora tenha feito uma estupenda época, talvez não tenha tido tanta preponderância como o prémio de melhor jogador sugere.

Incluí Nuno Santos devido ao recente interesse noticiado. Desconheço o jogador, não sei se jogará em posições mais recuadas, mas não teve uma época muito profícua nestes âmbitos. Contudo, já vi análises que sugerem que terá potencial para ser trabalhado.

3. Avançados

Como já é sabido, os jogadores visados até agora não tinham necessariamente marcar/assistir como função principal.

Como já tinha sido mostrado, Vinícius tem uma prestação ao nível de um Messi. 68 minutos é impressionante.

Paulinho tem números que confirmam a boa época e Bruno Duarte, apesar de ter pouco tempo de jogo, fez uma boa estreia.

Mas, no geral, a prestação dos avançados é fraca.

Nas cores, optei por verde escuro para menos de 90 minutos. Entre 90 e uma prestação semelhante à do Lima meti verde-lima. Entre números semelhantes aos de Lima e números semelhantes aos de Montero meti amarelo. Abaixo disso, vermelho. E vermelho escuro para avançados que precisem de mais de 2 jogos para fazer uma contribuição, em média.

Luis Phellype tem um registo aceitável, mas, como já referi, tem apenas 1000 minutos…

…Mas, novamente, não dá para prestar grande atenção a nada, quando temos Sporar e Vietto destacadíssimos no fundo da tabela, com o avançado do último classificado, Mehrdad Mohammadi a conseguir um registo melhor…o que é, realmente, preocupante.

Vamos ver como ficam as coisas quando se coloca os números relativamente às respectivas equipas.

Bem, Mehrdad destacadíssimo em primeiro lugar…mas isso é natural, tendo em conta que ele esteve numa equipa que só produziu 20 golos com ele em campo…certo?…é que Sporar tem apenas 41% e a equipa apenas produziu 17 golos no período em que ele jogou.

De qualquer modo, Mehrdad, dada a contribuição que deu, seria interessante observá-lo num contexto mais favorável. Também Bruno Duarte e Taremi revelam bons indicadores.

Tal como nos médios (e juntando-lhes Alex Telles), o FCP distribui os golos de uma forma muito uniforme por diversos jogadores. Ao contrário, por exemplo, do Benfica, que dependeu imenso de Vinícius, Pizzi e Rafa.

Mas chega de paleio, vou partilhar as tabelas mais completas, com esta estética elifútica. Tirem as conclusões que entenderem. E discutam.

Nota: inclui o André Almeida só para mostrar que foi mais produtivo do que Sporar e Vietto, avançados titulares do Sporting.

G+A: Golos + Assistências (sem penaltis)

Golos Equipa: Golos que a equipa marcou (sem penaltis) durante o período em que o jogador estava disponível (ou seja, desconta-se lesões longas, ou transferências a meio da época)

Minutos: Minutos jogados pelo jogador

Minutos equipa: Total de minutos possíveis de terem sido jogados pelo jogador, enquanto este esteve disponível (novamente, são subtraídos períodos de lesão, ou transferência)

% Minutos da Equipa: Percentagem dos minutos possíveis que foram jogados pelo jogador (números a verde são mais fiáveis, a vermelho são menos fiáveis)

Contribuição: Percentagem de golos que o jogador contribuiu para a equipa, baseada na razão entre os minutos/golos+assistências do jogador e os minutos/golos da equipa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *