Bolas Imparáveis

Sejam todos bem-vindos ao nosso terceiro dia a dar toda a voz às modalidades aqui no espartano. Para concluir estes três dias nada melhor do que uma análise às competições europeias do basquetebol e ainda viajar por vários campeonatos do mundo do voleibol, com o maior destaque a ser o Sporting.

Basquetebol – Competições Europeias

Para começar este domingo, vamos para a atualidade do basquetebol fazendo a ligação com o programa onde ficamos pelos campeonatos por esta Europa fora. Por isso, este domingo é dedicado às competições europeias, onde mais uma vez tivemos muitos e bons jogos.

Euroleague

Para iniciar, vamos para a competição mais importante, onde vou destacar vários jogos. A começar pelo Barcelona que continua na liderança depois de vencer o Estrela Vermelha por 76-65, num jogo em que os catalães controlaram e só levantaram o pé no quarto período, onde o Estrela acabou por conseguir estar melhor e reduzir a desvantagem. Neste momento, o Barça lidera, joga muito bem e neste jogo, mais uma vez, se viu o poderio desta equipa. São 7 jogos seguidos a vencer.

Mais uma vez, Mirotic liderou o Barça, desta vez com 23 pontos, Bolmaro, que acabou draftado, foi poupado e Oriola e Calathes foram os que mais jogaram.

O Barça só acabou por deixar o Estrela crescer no último período. Na equipa sérvia, Emanuel Terry, Davidovac e Dobric estiveram em bom plano, conseguindo mesmo ser os melhores nos sérvios.

Depois temos o grande jogo em Itália que ditou a vitória do Milano sobre o Zalgiris por 98-92. Um jogo diferente, bem mais equilibrado e que começou com o Zalgiris a dominar, conseguindo mesmo abrir uma vantagem de 4 pontos e vencendo o primeiro período. Depois no segundo e principalmente no terceiro, tudo se inverteu e o Milano assumiu uma ligeira vantagem.

No meio de um bom jogo, o Milano acabou por ganhar muito fruto do tiro exterior, isto porque o Zalgiris estava com vantagem nas tabelas e, assim que o Milano mudou de estratégia e passou a apostar mais nos tiros exteriores, as coisas mudaram. A percentagem de acerto foi de 52% em tiros exteriores para o Milano. Foi a quarta derrota seguida para o Zalgiris que, apesar de estar a jogar bem, acaba por não conseguir vencer.

LeDay, Shields e Punter foram os líderes do Milano, já no Zalgiris foram Lekavicius e Jokubaitis os melhores nos lituanos.

Para o terceiro jogo, destaco a vitória do CSKA que conseguiu levar a melhor sobre o Bayern por 81-89. Os alemães acabaram “abatidos” pelos russos num jogo que, como esperado, ia proporcionar um bom espetáculo. Foi um jogo que se dividiu numa primeira parte ganha pelo Bayer (53-42) e depois do intervalo as coisas mudaram. O CSKA assumiu e acabou por vencer mesmo, acabando assim com a série de vitórias dos alemães.

O Bayern, na segunda parte, errou mais, em que o fator determinante foram as excessivas faltas que os alemães cometeram, levando os russos para a linha de lances livres e reduzindo a vantagem para depois ganharem.

O CSKA vai numa série de 5 vitórias com boas exibições e contra boas equipas

Os titulares de ambas as equipas tiveram aqui um pequeno descanso. No Bayern, Reynolds assumiu o protagonismo ladeado por Baldwin-IV, com 18 e 19 pontos respetivamente. Já no CSKA, um duplo-duplo para Milutinov e um Mike James absolutamente fantástico com 25 pontos e 28 minutos.

O Barça lidera, CSKA subiu a segundo e o Bayer é terceiro.  Segue abaixo a tabela.

Eurocup

Depois da Euroleague, vamos para a Eurocup, com destaque para 3 jogos de bom basquetebol.

O Partizan venceu o Joventut por 78-75, num jogo onde no primeiro quarto o Partizan perdia por 1 ponto, mas no segundo período melhorou e ao intervalo já venciam com uma margem de 8 pontos. Na segunda parte, o Partizan manteve a superioridade acabando por perder alguma vantagem, mas sem nunca ficar atrás do resultado. Os Sérvios usaram 10 jogadores, os Espanhóis com menos jogadores tiveram no israelita, Shawn Dawson, a maior figura da partida, conseguindo 19 pontos, e Ferran Bassas brilhou com 11 assistências. No Partizan, Gordic voltou a brilhar com mais uma ótima exibição desta feita saltando do banco.

O Virtus Bologna venceu os lituanos do Lietkabelis por 82-73, em que os italianos foram superiores e ofensivamente o Virtus esteve noutro nível. Os Lituanos estiveram mesmo muito tempo parados nos 19 pontos e isso serviu para que os italianos abrissem uma vantagem confortável. Mesmo sem Teodosic ao seu nível, o craque Sérvio acabou por conseguir apenas 5 pontos num mau jogo, mas onde Weems e Ricci assumiram e conseguiram liderar os italianos. No lado dos lituanos, destacaram-se, claro, Kyle Vinales que bem levou a equipa, conseguindo mesmo ser o máximo pontuador do jogo com 27 pontos, mas insuficiente perante uma equipa que ofensivamente não funcionou.

O último jogo de que vou falar é do grande jogo entre o Trento e o Nanterre que terminou com um 102-104. Os franceses levaram a melhor neste duelo de bom basquetebol e que nos deu o jogo com mais pontos nesta ronda de jogos. Um dos fatores mais determinantes foi a defesa do Nanterre que obrigou o Trento a cometer muitos erros, para além dos tiros onde os franceses conseguiram brilhar. Foi um jogo do princípio ao fim muito equilibrado e onde a maior profundidade ajudou muito os franceses a conseguirem levar a melhor. Nos franceses, há a destacar o enorme jogo de Chris Warren, Cordinier e Kaba, todos com mais de 20 pontos e todos com grandes exibições. No Trento, Gary Browne com 30 pontos foi a figura maior, mas insuficiente para levar os italianos ate à vitória.

Ficam abaixo as tabelas:

Basketball Champions League

Para terminar, vamos para a Champions League para falar de uma competição que das três foi a que teve menos jogos.

Começo pela Grécia, onde o AEK venceu os franceses do Cholet por 83-81, num jogo equilibrado em que a organização ofensiva dos gregos soube desbloquear. Os gregos jogam bem e vão conseguindo ultrapassar os problemas criados contra este tipo de adversários. Conseguiram a vitória com um cesto, mais uma vez, muito bem conseguido e fruto de uma jogada coletiva muito boa.

Nos franceses, destaco Kromah com 22 pontos e, ainda, Stockton que só conseguiu 5 pontos, mas que esteve muito bem a liderar o ataque francês, conseguindo mesmo 7 assistências e uma boa exibição em prol do jogo ofensivo da equipa. Nos Gregos, destacou-se o angolano Yanick Moreira com 21 pontos e um domínio nas tabelas.

O outro jogo que vou destacar é a vitória do Tenerife sobre o Galatasaray por 85-72. Num jogo importante na luta pelo segundo lugar no grupo A, os turcos continuam a jogar pouco. Erdogan tarda em conseguir colocar esta equipa a render. Foi mais uma derrota e são apenas 3 vitórias em 11 jogos em todas as competições. As coisas não têm corrido bem e, mais uma vez, aqui tivemos os turcos mal. Num jogo onde os Espanhóis conseguiram rodar a equipa e vencer de forma tranquila.

Nos turcos, RJ Hunter continua a jogar muito bem. Foi, mais uma vez, o melhor com 20 pontos e nos Espanhóis, Sasu Salin foi a maior figura nesta partida.

Ficam aqui as tabelas da Champions League:

http://www.championsleague.basketball/20-21/groups

Voleibol

No voleibol, temos vários jogos para falar. Para começar, vamos para as duas vitórias da equipa masculina.

A primeira foi sobre o Castêlo da Maia por 3-0, a quarta vitória consecutiva, com triunfos nos sets por: 25-17, 25-20 e 25-13. O jogo começou equilibrado com a vantagem a não ser mais do que dois pontos para nós. A meio do set, o Sporting fugiu e acabou por vencer de forma mais tranquila. O segundo set foi o mais equilibrado, mas mesmo assim o Sporting controlou e esteve sempre na frente. A vantagem nunca foi muito larga, mas em nenhum momento, e apesar do equilíbrio, esteve em causa a vitória também neste set. No terceiro e ultimo sets, mais uma vez, o Sporting vence sem chatices nem problemas e deu para tudo. Uma vitória tranquila num jogo que estava em atraso.

O segundo jogo de que vos vou falar é a vitória de ontem sobre o Leixões, mais um 3-0 com os parciais de 23-25, 17-25 e 19-25. Uma ida a Matosinhos para nos dar a quinta vitória consecutiva, para mais um jogo tranquilo e em que a vitória nunca esteve em causa. O set mais equilibrado foi o primeiro, onde o Sporting esteve mesmo em desvantagem durante algum tempo, para depois a cerca do meio do primeiro set, o Sporting conseguir quebrar a vantagem dos homens da casa. Com maior assertividade e muitos menos erros, acabamos mesmo por vencer este primeiro set. Depois no segundo, o Sporting não deu hipóteses. Acelerámos e vencemos sem grandes problemas este set. Já no terceiro, o Sporting esteve sem cometer muitos erros, sempre por cima, mas os homens do mar conseguiram sempre acompanhar os nossos jogadores. Mesmo com os jogadores do Leixões a jogarem bem, estivemos sempre por cima e, mesmo mais apertados, vencemos sem muitos problemas.

Uma boa vitória, foi a nossa quinta seguida e, nesta altura, estaremos a jogar no que esperemos que seja mais uma vitória sem problemas.

Em outros jogos, o Benfica leva 11 vitórias em 11 jogos, 3-0 ao Castêlo da Maia, 3-1 ao Fonte Bastardo e 3-1 ao São Mamede. Três vitórias sem stresses para os encarnados que conseguiram perder nestes 3 jogos apenas 3 sets, muito fruto da rotação e do tempo dado aos jogadores menos utilizados. Três vitórias sem problemas, os encarnados conseguiram dominar como sempre e não tiveram grandes sustos nestes jogos.

Falo ainda do Esmoriz que venceu o Ginástica por 3-0, num jogo que começou com um set desnivelado para o Esmoriz, mas que, apesar de também terem caído para o mesmo lado, foram bem mais equilibrados, com o Ginástica a discutir até ao fim. Mesmo assim, o Esmoriz venceu e subiu até ao terceiro lugar também pelos adiamentos principalmente do Viana.

O Caldas venceu o São Mamede, onde os parciais dos sets foram, tirando o terceiro, muito equilibrados, um 20-25 no primeiro, depois 25-22 no segundo, o tal mais desequilibrado com um 25-15 e no quarto novamente grande equilíbrio com um parcial de 22-25 e na negra 15-11. Foi um bom jogo de voleibol com o Caldas a conseguir somar mais uns pontos importantes na luta pelos oito primeiros lugares. O Caldas assumiu mesmo a oitava posição com esta vitória. Humberto Silva foi quem mais se evidenciou, foi o maior pontuador do Caldas juntamente com Kiká, com 17 pontos.

No feminino, vencemos o Clube K em casa. O pavilhão João Rocha foi palco para mais uma vitória das nossas leoas que levaram a melhor num jogo difícil, mas muito bem conseguido pelas nossas leoas. Os parciais deste jogo foram 25-22; 23-25; 25-16 e 25-18, em que as leoas tiveram problemas. Não foi sempre fácil, o Clube K está abaixo dos anos anteriores, é verdade, mas não deixa de ser uma equipa difícil, ainda mais depois de uma paragem onde o Sporting saía mais prejudicado, porque eramos, sem dúvidas, a equipa em melhor forma. Perdemos o segundo set, depois de um primeiro muito equilibrado, mas assim que as coisas apertaram, conseguimos vencer sem problemas. Vencemos de forma mais tranquila o terceiro e quarto sets. Tivemos a má notícia da Vanessa Paquete que está lesionada. Além disso, foi mesmo evidente que a paragem afetou algumas jogadoras, como a Grabriella que é uma jogadora quem sou muito fã e que joga muito bem, mas que neste jogo acabou por estar um pouco abaixo do esperado. Mesmo assim, ela conseguiu evidenciar-se nos blocos e a equipa conseguiu dar uma resposta depois de terem sido mais “apertadas”. Depois dos sets mais complicados e de perdermos, demos a volta e vencemos mesmo.

Mais um bom jogo, mais uma vitória, são 6 jogos 6 vitórias e estamos a ser a equipa com melhor jogo, mas mesmo assim, vamos ter um teste complicado contra a equipa favorita a vencer o campeonato, a AJM FC Porto. É a equipa mais forte e, pela altura em que o artigo vai sair, estaremos também em campo, esperemos que com o jogo a ser favorável à nossa turma de leoas que segue imparável.

No último jogo, a AJM venceu sem problemas o Vilacondense por 3-0 e antes disso tinham vencido o Boavista pelo mesmo resultado. Nada a dizer sobre estes jogos. O jogo com o Boavista foi mesmo sem história. A AJM joga muito bem e estão muito fortes e acabaram por ter mais um jogo antes de nos enfrentarem. No dia em que vencemos o Clube K, o AJM vencia o Leixões naquele que foi o jogo mais complicado desta equipa, com 3-2 num jogo mais apertado e complicado e onde tiveram de suar bastante. Os parciais deste jogo foram de 26-24, 19-25, 25-16, 23-25 e 15-11.

O Leixões é a equipa que ocupa o terceiro lugar. É uma equipa forte e cria muitos problemas às maiores favoritas a este campeonato. Luana, mais uma vez, esteve muito bem. No Leixões, destaco, sem a menor dúvida, Juliana Antunes. Foi sem qualquer dúvida um jogo mesmo muito bom.

O Porto Vólei segue líder com 24 pontos com a AJM logo de seguida com 21 pontos.

Pela atualidade internacional, temos algumas viagens para fazer por este mundo fantástico do voleibol.

Para iniciar, vamos começar pelo feminino e mais concretamente pela Rússia, onde o Dinamo-Ak Bars segue imparável. Já são oito vitórias seguidas e neste último jogo venceram o Lipetsk em três sets, com os parciais de 25-11, 25-15, e de 25-16. O Dínamo aproveitou ainda mais para descansar e poupar energias a pensar na Champions, mas foi uma vitória muito tranquila que deu para testar novas abordagens na defesa, principalmente com as jogadoras menos utilizadas que tiveram aqui uma grande oportunidade. Samanta Fabris foi quem mais se destacou com 17 pontos.

O Dínamo segue em primeiro com mais 3 pontos do que o Dínamo de Moscovo, este que também venceu caso o Minchanka também por 3-0, com os parciais de 25-17, 25-20 e 25-12. O outro Dínamo também venceu de forma tranquila, em que também rodaram a equipa e assim deu para descansar algumas jogadoras. Quem mais se evidenciou nesta partida foi Natália Pereira, com 16 pontos, foi a maior blocadora do jogo e teve um jogo absolutamente formidável na receção. A brasileira foi, sem dúvida, a figura máxima desta partida.

Por Itália, as líderes do Imoco venceram novamente. Ainda não sabem o que é outro resultado, pois nesta altura são 11 vitórias em outros tantos jogos. Desta feita, venceram o Novara por 3-0, com os parciais de 25-18, 25-14 e de 25-16. Foi mais uma vitória fácil para as líderes que tiveram em Paola Egonu a maior figura. É impossível não ser fã dela. Mais uma vez, foi a maior pontuadora com 21 pontos e mais uma exibição formidável. Num jogo sem história, deu para as líderes testarem várias coisas, até a abordagem ao bloco elas testaram. As líderes são cada vez mais líderes.

Na Turquia é onde vamos acabar a atualidade feminina. Vamos para a vitória do VakıfBank, a 32º vitória seguida!!! As turvas estão absolutamente imparáveis. Com a fase regular a meio, venceram o Aydın B.Şehir Bld por 3-1, com os parciais de 25-8, 25-14, 22-25 e de 25-15, num jogo mais do que controlado, em que não tiveram problemas em nenhum momento e onde a sueca Isabelle Haak aproveitou para fazer mais uma grande exibição, desta vez foram 26 pontos.

Destaco ainda a série de vitórias do Galatasaray que, nesta altura, é de oito jogos. Neste jogo aproveitaram e acabaram com a série de vitórias das rivais do Türk Hava Yolları. O resultado foi de 3-2, com os parciais de 25-21, 19-25, 25-22, 21-25 e de 8-15. Numa partida entre rivais, disputada do principio ao fim, tivemos vários bons momentos de jogo. Gala garantiu mais uma vitória, esta mais importante por ter sido contra uma rival, mas no jogo tivemos de tudo, desde serviços fantásticos e trocas de liderança.

O Gala acabou por vencer e teve em Olesia Rykhliuk a maior figura. A jogadora ucraniana revelou, mais uma vez, a sua qualidade conseguindo, além da excelente exibição, 23 pontos.

Na atualidade masculina, vamos para a Polónia para falar da segunda parte da liga Polaca, que se iniciou com o Lubin a vencer o Bełchatów por 3-0, com os parciais de 22-25, 18-25 e 21-25. Uma enorme vitória pra o Lubin que entrou da melhor maneira e conseguiu vencer um jogo complicado, em que o Lubin tem sempre problemas e prova disso é o facto de ter sido apenas a segunda vez que o Lubin consegue bater o Bełchatów. Ronald Jiménez foi a maior figura deste jogo. O colombiano conseguiu 21 pontos numa exibição de gala.

Ainda o Kędzierzyn-Koźle que venceu o Stal Nysa por 3-0, com os parciais de 25-21, 25-13 e de 25-19, com a maior figura a ser Adrian Staszewski com 71% na receção e ainda Kamil Semeniuk com 15 pontos. O Kozle, assim, somou a sua nona vitória e assumiu a liderança no início da segunda parte da fase regular.

No Brasil tivemos grande jogos, começando pelo Cruzeiro que venceu o Vólei Renata por 3-1, com os parciais de 25-21, 23-25, 28-26 e 25-18, num jogo que serviu para o Cruzeiro voltar as vitórias, depois da derrota com o Minas. O cubano Miguel López teve mais uma bela exibição, desta vez com 23 pontos. Otávio Pinto, o maior blocador, e Facundo Conte, na receção, estiveram absolutamente brilhantes.

Ainda no Brasil, o Minas foi parado pelo Funvic, duas equipas que ainda não tinham perdido nesta edição da Superliga. Neste frente a frente, o Funvic levou a melhor com um 3-0, num jogo muito bom de se ver e que teve os parciais de 25-16, 25-23 e de 25-23. João Rafael Ferreira foi o maior pontuador com 15 ponto do lado do Funvic e o cubano Yadrian Escobar, com 13 pontos, foi a maior figura do Minas

Por esta semana é tudo. Na próxima semana, temos dérbis, clássicos, GP de Portugal e tanta coisa para falar. São três dias dedicados, como sempre, às nossas modalidades

Espero que tenham gostado e que estejam bem. Obrigado a quem lê e vê, tanto os artigos como o programa. Obrigado a todos e até sexta.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *