Contra tudo e todos… jogar, jogar pois os campos continuam inclinados!

Assistimos nas últimas semanas a autênticas provas de superação da equipa principal de futebol do Sporting Clube de Portugal, confirmando-se que os resultados obtidos não têm sido fruto do acaso ou da sorte, como alguns sugerem, mas sim do trabalho de uma equipa técnica liderada por Rúben Amorim, o qual com escassos recursos, vê a sua Equipa na liderança da Liga NOS.

Assumo que aquando da contratação de Rúben Amorim, fui um dos críticos principalmente por três razões: o custo envolvido na operação; o facto de com isso contribuirmos para o enriquecimento do Braga; e o seu benfiquismo assumido. Registo contudo que com o trajecto e postura até agora feitos por Rúben Amorim e por toda a Equipa do Sporting, devo publicamente um pedido de desculpas ao Rúben Amorim pois ele já demonstrou ser um Leão.

Vejamos a raça, atitude e compromisso da nossa Equipa no último jogo contra o Nacional da Madeira só ao alcance de equipas já muito rotinadas a jogar entre si e com uma ilimitável capacidade de esforço e dedicação como deve sempre ser apanágio no Sporting Clube de Portugal.

O tropeção tido com o Marítimo jamais poderá significar desalento para nós… são dores de crescimento para as quais nos temos de preparar pois, com as curtas opções existentes no plantel para cada posição, podemos a qualquer momento ser surpreendidos por alguma lesão ou surto de covid-19, os quais terão naturalmente impacto. Se tal vier a ocorrer, há uma certeza que nós sportinguistas podemos ter: com Rúben Amorim no banco, esta equipa dará sempre tudo em prol do Leão rampante que envergam nas camisolas pois #ondevaiumvaotodos!

Os Sportinguistas merecem aqui também uma palavra muito especial pois mesmo apesar das divergências que têm existido no seio da nossa Família, demonstrámos, como sempre, ser os melhores Adeptos do Mundo, fazendo cerco em torno da nossa Equipa e apoiando-a, como deve ser sempre, à porta dos diversos Estádios onde vamos jogar… e que bom que foi voltar a sentir e a cheirar aquela atmosfera de dia de jogo, devendo-se aqui um especial reconhecimento às claques pelo seu constante apoio.

Chamo, contudo, a atenção para o facto de por mais que joguemos e joguemos muito e com qualidade, os campos de futebol nacionais continuam inclinados para Norte e para os lados de Carnide, veja-se os últimos jogos de cada um deles e o apoio que sentiram, respectivamente, das equipas de arbitragem: expulsões perdoadas; faltas não assinaladas; tempos de compensação grosseiramente exagerados; faltas assinaladas em zonas cirúrgicas do terreno de jogo.

Não podemos nem devemos descansar à sombra dos escassos 4 pontos de avanço que temos sobre o segundo classificado pois por mais que sejam muito importantes, de nada significam nesta fase do campeonato.

A nossa pressão e o nosso alvo não devem estar centrados dentro de casa – aliás, erro muitas vezes cometido nas últimas décadas quando decidíamos arranjar problemas internos sempre que nos encontrávamos em posição determinante nas provas onde nos inseríamos. A pressão e o alvo continuam a ser os nossos dois rivais, tendo cada um eles mais fragilidades a explorar que o outro, esperando e desejando que não só os Sportinguistas como também a Direcção do Sporting Clube de Portugal, tenham essa noção e consciência e não criem condições para problemas internos, o que, naturalmente, não significa passarmos cheques ao portador seja a quem for.

Que esta Equipa nos continue a encher de orgulho e alegrias, que com raça, atitude e compromisso continuemos jogo a jogo, de vitória em vitória até à vitória final. Juntos, a remarmos todos na mesma direcção, podemos ser felizes desde que nos lembremos sempre que os nossos rivais não estão dentro de casa e que nada está ganho.

Somos o Sporting Clube de Portugal, um dos maiores Clube do Mundo!

Desejo a todos que nestes tempos que vivemos, se mantenham protegidos e com saúde.

Saudações Leoninas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *