Deixem o líder do campeonato passar

A vitória do Sporting Clube de Portugal diante do Gil Vicente foi importantíssima não só pelos três fundamentais pontos obtidos, mas, principalmente, pela forma como esta vitória foi conseguida: na raça, com esforço, dedicação e devoção, até ao último momento da partida e com a certeza de que servirá de motivação em momentos futuros que se demonstrem mais adversos.

O Sporting Clube de Portugal tem dado uma lição a todos os intervenientes no futebol nacional, mas, se quisermos, podemos também extrair daqui uma ilação genérica e aplicável transversalmente a todos os momentos das nossas vidas: com união, trabalho, crença e humildade podemos chegar a patamares nunca antes atingidos ou imagináveis. Recordo, porém, que o Sporting Clube de Portugal é, dos três grandes, o que menos investimento fez na sua equipa principal de futebol sénior masculino para esta época.

Diametralmente oposta à postura humilde, focada e de grande crença tida pelo Sporting Clube de Portugal, principalmente através do seu Treinador Rúben Amorim e da equipa de futebol, encontra-se, uma vez mais, a postura do treinador do rival da 2.ª circular – Jorge Jesus. Assistimos uma vez mais, na conferência de imprensa pós-jogo com o Famalicão, à habitual postura a que Jorge Jesus tanto nos habituou: uma razia de asneiras, o triplo da mentira e doses de bazófia em excesso que fazem recordar a sua apresentação aquando do regresso este ano ao slbenfica.

Se por um lado, e assumo, de forma não factual, me custa crer que Jorge Jesus tenha sido sujeito a cerca de 300 testes ao Covid-19, o que daria em média praticamente um teste por dia durante 1 ano, por outro lado e de forma totalmente factual, é mentira que o slbenfica tenha perdido mais pontos depois do surto de covid-19 do que aqueles que perdeu antes desse surto.

Recordo aqui com algum espanto as palavras de Tiago Pinto – ex-director para o futebol do slbenfica – o qual aquando da saída para a Roma afirmou que existiam muitas equipas em Portugal a jogar infectadas sem disso dar conta às autoridades de saúde. Será que o slbenfica foi uma delas?!?

Por último, é relevante analisarmos as primeiras tentativas de desestabilizarão de que começamos a ser alvo por nos encontrarmos descolados no 1.º lugar da Liga NOS, desta vez proveniente do fcporto.

Repare-se que Rui Pinto, através do seu polémico tweet a propósito deste assunto, permite-se ser instrumentalizado para atingir o Sporting Clube de Portugal, debaixo do falso e alegado ataque a Antero Henrique, que, como acabo de referir, nada mais é senão um rude ataque ao Sporting Clube de Portugal.

Desde logo levanta-se uma questão: será que foi a primeira vez que Rui Pinto se deixou instrumentalizar pelo porto?!?

Adiante, considerando hipoteticamente que as alegações de Rui Pinto são verdadeiras, nomeadamente no que às ligações profissionais entre Antero Henrique e o Sporting Clube de Portugal dizem respeito, onde é que se vislumbra sequer algum problema em Antero Henrique ter intermediado ou assessorado a transferência de Rúben Amorim?

Não é esse o papel actual reservado aos empresários no modelo do futebol actual? Então e se substituirmos Antero Henrique por Jorge Mendes, por exemplo, já não há problema nesse caso?

Continuamos todos a achar que o futebol é um negócio transparente quando não o é, sendo esse o motivo que mais nos leva, a nós Sócios e Adeptos, a viver um futebol que não existe e a travarmo-nos por razões que não existem. O futebol não é um negócio transparente, os seus intervenientes sabem e contribuem para isso e achar o contrário é tão somente pedirmos para sermos enganados. Mais, não sinto qualquer pudor e até encaro com grande normalidade que Antero Henrique, sendo cunhado de Rúben Amorim, assessore a sua vida profissional, o que é absolutamente distinto de quererem, com mentiras, confundir o Antero Henrique com o Sporting Clube de Portugal, o que não é nem será nunca minimamente confundível.

É fundamental, enquanto Sportinguistas, mantermos a inteligência emocional e não nos deixarmos levar por estes sound bites que visam exclusivamente destabilizar-nos, sabendo os rivais de antemão, a instabilidade que nos caracteriza enquanto Clube.

Mantenhamos a união, a humildade, a crença e o trabalho, alheando-nos de todos estes vergonhosos conflitos existentes no futebol nacional para que no fim possamos atingir a Glória.

Ainda não ganhámos nada. Temos um longo e sinuoso caminho à nossa frente. Cumpre-nos rodear de apoio e protecção o nosso Clube e equipa de futebol pois acredito, sinceramente, que este ano podemos ser felizes.

Saudações Leoninas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

O Espartano