Domingão

Bienvenidos ao nosso domingo desportivo no Espartano. Hoje encerramos os nossos 3 dias de modalidades com a atualidade do voleibol nacional, depois vamos calçar os patins para falar da atualidade do hóquei em patins e terminamos com a NFL. Por isso, sejam bem-vindos e vamos então às nossas modalidades.

Voleibol Nacional

Para a primeira modalidade, vou falar do voleibol começando pelo feminino, onde na semana passada falei do jogo com o AVC Famalicão. No dia seguinte, no domingo, tivemos o duelo com o Aves que vencemos por 3-0, com os parciais de 25-19, 25-15 e de 25-10. Foram dois jogos de muita qualidade. Este com o Aves já era esperado, mas não demos margem, fomos melhores e vencemos sem grandes “chatices”. Ana Couto voltou a jogar muito bem, tal como Vanessa Paquete que parece ter ultrapassado a lesão, apesar de, por vezes, se agarrar à perna, não parecem ser dores ou nenhuma recaída, mas sim a questão psicológica. Foi uma lesão séria e isso demora o seu tempo, mas a Vanessa joga muito bem e de jogo para jogo vê-se como ela melhora.

Enquanto vencíamos o Aves recebíamos uma ótima notícia. O AJM perdeu com o Clube K por 3-1, com os parciais de 14-25, 25-20, 25-18 e 25-15, num mau jogo do AJM que assim chega ao jogo de hoje ainda mais pressionado. Primeiro, porque é a equipa com o maior investimento e isso pesa, e depois porque o técnico Rui Moreira que, além de taticamente não ser extraordinário com os comportamentos dele no decorrer dos jogos, acaba por vezes influenciar negativamente a sua própria equipa e perdendo com o Clube K chega ao jogo de hoje muito pressionado e obrigado a vencer. No Clube K, Bruna Neri voltou a brilhar, mais um jogo muito bom da Bruna e além dela, também Sofia Terelli se destacou. Duas boas jogadoras que estiveram muito bem.

Para finalizar a jornada do fim de semana anterior, o Leixões venceu o Benfica por 0-3, com os parciais de 21-25, 24-26 e 21-25, num jogo equilibrado, mas com o Leixões por cima. O Benfica teve hipóteses no segundo set quando teve uma vantagem e 4 pontos, mas a equipa quebrou, sentiu o jogo e as jogadoras do Leixões foram “para cima” e venceram.

Duas realidades diferentes, uma das melhores equipas e um Benfica de parte inferior da tabela. Foi um bom jogo, o Benfica deu tudo e tentou o mais que possível complicar tudo ao Leixões, mas a equipa de Matosinhos é melhor e venceu mesmo.

Depois já neste sábado, o Sporting foi a Famalicão voltar a vencer o AVC por 1-3, com os parciais de 25-18, 20-25, 17-25 e 22-25. Entrámos mal e perdemos o primeiro set, conseguimos dar a volta e vencer, conseguindo brilhar no último set onde soubemos recuperar. Agora, eu gostava muito de falar mais deste jogo, mas não existiu transmissão, Parece que não estamos em 2020, com eventos desportivos, como este, onde não existe nenhuma hipótese de alguém colocar uma câmara “manhosa” e existir transmissão. O jogo foi bom, eu vibrei com os bonequinhos, não deu para ver a magia das nossas jogadoras, não deu para ver o bom jogo que as nossas jogadoras fizeram, mas o amor pelo Sporting é tanto que eu sofri mais a ver os bonecos do que a maioria dos jogos de outras equipas. Gosto muito desta equipa, jogam muito bem e é triste por vezes olhar e ver que só se olha para a equipa para se falar da beleza das jogadoras, e o que elas fazem e jogam fica para trás.

Hoje grande jogo com o AJM às 15 horas no Porto Canal. Quem estiver a ler que veja o jogo, porque vai ser de certeza um grande jogo e se quiserem conhecer melhor as nossas enormes leoas para este jogo, leiam a thread maravilhosa do Adrien no Twitter. Vamos leoas!  

Além das nossas fantásticas leoas, a AJM venceu o Braga por 0-3, com os parciais de 13-25, 20-25 e 21-25. Um jogo em que, nos dois primeiros sets, o AJM esteve sempre na frente, nunca esteve em desvantagem, ao contrário do terceiro, onde o Braga entrou muito bem, conseguiram ficar grande parte do set em vantagem até ao 10-9. Daí, o AJM reagiu e conseguiu empatar e dar a volta e nunca mais perdeu a vantagem apesar de sempre equilibrado. Mais uma vitoria tranquila do AJM, onde só no último set teve de acelerar um pouco mais, mas estiveram mais “descansadas” do que nós. Mesmo assim, temos todas as hipóteses de criar um problema ao AJM ao vencer na casa delas.

Destaco ainda o Porto Vólei que venceu o Belenenses por 3-0, com os parciais de 25-13, 25-18 e 25-15. Só falo deste jogo para destacar Anna Kobrock que fez um grande jogo. Do jogo em si, nada demais, o Porto Vólei venceu sem problemas as penúltimas, uma das piores equipas da nossa liga e, por isso, o jogo foi sem história, mas a Anna merecia destaque pelo ótimo jogo.

Na classificação, o AJM lidera com 42 pontos em 16 jogos, Leixões em segundo com 42 pontos também nos mesmos 16 jogos e em terceiro estamos nós com 39 pontos em 14 jogos. Tudo para estas leoas fazerem história e nos darem alegrias.

No masculino, é perigoso escrever tão em cima de uma derrota, porque a azia reina por aqui. Não só perdemos como jogámos mal. Fomos até à Praia da Vitória perder com o Fonte Bastardo por 3-1, com os parciais de 25-19, 13-25, 25-21 e 25-22. Entramos mal, tal como a equipa feminina, e, também como as leoas, demos a volta muito porque o Fonte rodou ao trocar Caíque por Rui Moreira, Bruno Cunha por Velázquez, Federico por Antony e José Neves por Gabriel, ou seja, trocaram muito e baixaram muito. Tiraram o pé mudaram tanto que soubemos jogar e dar a volta. Foi um set nosso, sem grandes problemas e com as nossas lacunas a serem em grande parte mascaradas.

No terceiro set foi diferente. O Fonte entrou muito forte, estiveram sempre na dianteira e o máximo que conseguimos foi empatar 9-9 que foi o nosso último empate net set. No restante set, andámos a correr atrás, a cometer erros, com problemas, com falhas e o máximo que conseguimos foi reduzir a vantagem para 3 pontos.

No último set, estivemos bem, pelo menos de início, entrámos bem e tivemos a vantagem por algum tempo. Depois, claro, o Fonte reagiu. Conseguiram equilibrar, empatar e até estiveram em vantagem, mas nós ficámos a maior parte deste jogo em vantagem. O Fonte assumiu a vantagem a meio e rapidamente tinha uma boa vantagem com um 20-15. Depois voltaram a baixar um pouco e nós íamos conseguindo recuperar, dando a ideia de que iríamos conseguir empatar e até dar a volta, porque estávamos bem, mas o máximo que reduzimos foi para 24-22. Nada mais do que isto.

Tal como eu disse antes, é complicado e perigoso falar tão em cima de uma derrota, perdemos e jogámos como não podíamos ter jogado. Bom jogo com o Benfica, jogámos bem, mas o resultado foi mau. Aqui foi um resultado horrível e uma exibição péssima. Muitos jogadores abaixo do que conseguem. O Fonte não esteve muito melhor, diga-se, mas nós não aproveitamos os erros deles e ainda errámos muito para além do que podíamos. Por mais que quisesse dar alguma desculpa, não consigo e nem existe nada que justifique esta derrota, nem o facto de o Fonte ser uma boa equipa, pois mesmo com um orçamento abaixo do Benfica, o nosso está acima do Fonte e de outras equipas. São 7 derrotas, 2 jogos neste segunda fase e duas derrotas. Muito mau. Sem Paulo Victor, sentimos muitos problemas, dado que ele jogou pouco neste sábado e a equipa ressente-se muito disso. Vários jogadores abaixo e a jogar mal. Um Gersinho que é um bom treinador, mas que não pode ficar nunca isento de culpas. Depois, temos os mesmos problemas de sempre e as quebras mentais que nos afetam à mínima situação complicada. Sem desculpas. Nada justifica a equipa estar a jogar assim e com tantos problemas, mas a culpa não pode ficar só no Gersinho ou no jogador A, B ou C, tem de ser atribuída a todos, ao anterior diretor das modalidades até ao Gersinho e equipa técnica. Somos o Sporting e isto que estamos a ver é tudo menos digno do Sporting.

Além da azia com o Sporting, o Benfica venceu o Viana por 3-0, com os parciais de 25-10, 25-22 e 25-14. Nada a dizer, pois venceram sem espinhas e com demonstração de qualidade e força. Mesmo perante um Viana que foi das melhores equipas na fase anterior, o Benfica venceu com categoria e sem problemas.

Espinho venceu o Castêlo da Maia por 3-0 com os parciais de 21-25, 28-30 e 22-25 e também o Esmoriz venceu na deslocação às Caldas, onde derrotaram o Sporting das Caldas por 0-3, com os parciais de 19-25, 23-25 e 16-25. Três equipas que jogaram bem e que venceram os dois jogos que tiveram nestas duas primeiras jornadas nesta segunda fase.

O Espinho lidera com 6 pontos, os mesmos que o Benfica e o Esmoriz, o Sporting segue em sexto com uns tristes 0 pontos.

Hóquei em Patins

Iniciamos a atualidade do hóquei em patins com o Sporting, mas com algo menos bom.

Na semana passada, lancei o dérbi que ia dar a Taça 1947. Infelizmente perdemos na final por 3-2 nos penaltis, depois do empate a 3 no tempo regulamentar. Tivemos a taça na mão, mas a equipa com o decorrer da partida foi quebrando fisicamente. No prolongamento ficou evidente como a equipa tinha gastado já todas as pilhas. O prolongamento foi um acumular de erros, tal como no final do tempo regulamentar, onde chegamos aos últimos dez minutos a vencer por 1-3. Com mão e meia na taça e todos a pensarmos que ia dar, mas não deu. A equipa errou, quebrou e acabamos por sofrer dois golos que nos levaram ao prolongamento, onde o empate permaneceu e nos penaltis os encarnados venceram por 3-2.

Uma primeira parte muito equilibrada, mas com o Sporting ligeiramente acima. Marcamos por intermédio do Romero, sempre o nosso Nolito, desta vez com uma stickada de meia distância que nos deu a vantagem.

Na segunda, começamos por cima e chegamos mesmo ao 0-2. O Benfica ainda reduziu, mas a maior organização do Sporting fazia a diferença. Estávamos por cima e chegámos ao 1-3 através do Ferran Font de bola parada. Aqui tínhamos quase as duas mãos na taça, mas como disse os últimos minutos foram maus, com muitos erros e a equipa a quebrar fisicamente. Do lado encarnado surgiu Nicolia que até nem tinha estado bem, mas que neste final assumiu com o Ordoñez o peso do jogo dos encarnados. Aproveitaram os nossos erros e a nossa quebra e empataram.

No prolongamento, o equilíbrio reinou com um Sporting roto e com muitas bolas nos postes. Nos penaltis, a primeira vantagem só surgiu à terceira tentativa quando Pedro Gil marcou, depois de Girão e Pedro Henriques terem defendido dois penáltis cada um. Na resposta, Diogo Rafael também teve sucesso. De seguida, Toni Pérez permitiu a defesa adversária e, em contrapartida, Edu Lamas conseguiu bater Girão. Na quinta e decisiva ronda, Romero manteve os Leões na luta, mas Nicolia também não vacilou e deu o título aos encarnados.

Taça para o Benfica que não vencia nada internamente desde 2016, mas foi uma taça marcada pelas más arbitragens. Tivemos um dos jogos mais mal arbitrados de sempre, quando o Benfica foi empurrado para a vitória na meia-final frente à Oliveirense. Arbitragens muito más que mancharam uma taça de homenagem a grandes campeões.

Depois desta taça, tivemos a primeira eliminatória da taça de Portugal. O Sporting venceu o Fabril por 0-21. Bem, o que eu posso dizer sobre um jogo em que passámos das duas dezenas de golos? Nada. Parabéns à equipa, respeitaram o adversário ao nunca terem tirado o pé e, mais importante, vencemos sem sofrer golos. O pior disto tudo, não existiu transmissão, porque 2020 é um ano onde ter aparelho eletrónico a filmar e transmitir jogos é uma coisa completamente inexistente, por isso não tivemos transmissão aqui também.

Além de nós, o Porto venceu o Juventude Pacense por 1-7 em Paços de Ferreira. Um jogo supertranquilo para os dragões, também um jogo sem grande história que serviu, principalmente, para Carlo Di Benedetto regressar depois de lesão e marcar 4 golos. Um jogo destes era importante para ele recuperar a confiança e regressar aos golos.

Vários outros jogos, como o Barcelos que venceu o Lavra por 2-7, Oliveirense 0-6 ao Maia e o Benfica venceu o Oeiras por 3-11. Mais uma vitória como as anteriores, sem problemas e controlado. No Porto serviu para o regresso do Carlo, no caso dos encarnados serviu para o Rampulla, Gonçalo Pinto e Aragonés marcarem 3 golos cada. São três jogadores que estavam em baixo de forma e que podem depois deste jogo regressar às boas exibições.

Sem jogos no nosso hóquei feminino até este sábado, pois só hoje é que vamos ter um jogo, a eliminatória entre o Benfica com o Carvalhos para a Taça de Portugal. Assim, vamos para a atualidade internacional.

Começamos por Espanha, onde o Réus venceu o Lloret por 4-8, em mais um bom jogo do Réus, mais uma vez sofreram golos a mais, mas o Lloret, apesar de estar nos últimos lugares, criou aqui nesta partida vários problemas, mas o Réus venceu e foi superior. Raul Marin, em grande, marcou 2 golos, mas a figura da partida foi Marc Julià com 3 golos e uma bela exibição.

Em outro jogo nos nuestros hermanos, o Barça cilindrou o Vic por 3-8. Podiam ter marcado pelo menos mais 8 golos. O Vic não tinha e não teve argumentos para este super Barça imparável que venceu sem problemas, com Hélder Nunes a espalhar magia e a marcar um golo, e João Rodrigues a marcar dois golos e a ser a maior figura desta partida.

Terminamos a liga espanhola com o empate do Liceo com o Caldes por 3-3. O Liceo segue sem perder, mas pela primeira vez empatou. Ótimo jogo, muito equilibrado, mais equilibrado do que o esperado, porque o Liceo parecia imparável. Um bom jogo do Liceo, embora abaixo de outros. No Liceo, como quase sempre, a figura foi o Jordi Adroher com 3 golos e, do lado do Caldes, a maior figura foi Ferra Rosa. Um ótimo jogo do Rosa que marcou dois golos.

O Liceo segue líder com 37 pontos, Barça em segundo com 34 pontos e em terceiro segue o Lleida com 29 pontos.

Depois de Espanha passamos para Itália. O Sarzana, que eu elogiei a semana passada, voltou a vencer, desta vez o Foloonica, num ótimo jogo de hóquei, talvez dos melhores jogos que eu vi em muito tempo. São duas equipas que jogam bem. O Follonica está cada vez mais forte e sempre com uma ideia ofensiva. No duelo dos treinadores, um dos melhores do mundo, Alessandro Bertolucci, levou a melhor sobre Sérgio Silva, o português que deu equilíbrio à equipa na sucessão de Enrico Mariotti.

Depois, o Valdagno venceu o Grosseto por 3-9, num bom jogo de hóquei em que os líderes foram melhores e mantiveram, assim, a liderança. Mais uma vez, Pirolli foi o jogador que mais se evidenciou com 3 golos, um deles um golaço. Do outro lado, Pablo Saavedra marcou um golo e esteve muito bem neste jogo.

Destacar o Bassano que venceu o Scandiano por 10-4. Mais um bom jogo do Bassano, com qualidade na defesa e na saída, boa pressão. Conseguiu mesmo vencer sem o menor problema e o resultado podia ser bem mais dilatado. Festa marcou 4 golos para o Bassano, mas o que melhor jogou foi Amato que marcou dois golos e teve interferência em quase todos os golos. Do outro lado surgiu Franchi com 2 golos e a maior estrela do Scandiano.

Valdagno segue na liderança com 22 pontos, em segundo Sarzana com 22 pontos, mas com mais um jogo e em terceiro o Lodi com 21 pontos.

Para terminar o hóquei, regressamos a Espanha para falar do hóquei feminino, onde no Grupo A o Telecable voltou a jogar muito bem. Que bela exibição. Venceu o Mineras por 2-9 com Marta Piquero em grande, uma ótima jogadora que não sabe jogar mal, como pudemos ver quando ela jogou em Portugal. Neste jogo marcou 3 golos e do lado do Mineras Alba Garrote apareceu em grande novamente com os dois golos da equipa e a ter, novamente, o peso todo do jogo da equipa em cima dos ombros.

O Manlleu também venceu sem problemas o Cerdanyola por 7-2. Muito inesperado este resultado, porque o Cerdanyola é a equipa que, apesar desta derrota, segue na liderança, mas que aqui foram atropeladas. Manlleu contou com uma Anna Casarramona em alta com 3 golos, mas Peke também jogou muito bem.

Neste grupo A, o Cerdanyola segue na liderança com 31 pontos em 12 jogos, o Manlleu segue vice com 30 pontos em 10 jogos e o Telecable em terceiro com 25 pontos em 11 pontos.

No Grupo B, as líderes do Plegamans venceram de forma incontestável o AsturHockey por 9-0, numa vitória sem suar muito, confortável com Laura Puigdueta a marcar 3 golos em alt. Podia ter marcado mais, porque fartou-se de rematar e de tentar. Um bom jogo do Plegamans.

Ainda o Voltregà que venceu o Vila-Sana por 3-2 com a Piojo em grande. Marcou um dos golos e brilhou pelo seu bom jogo tático e técnico, mas do outro lado, Marta Porta também marcou e brilhou com uma boa exibição.

Plegamans segue na liderança com 29 pontos, Voltregà em segundo com 28 pontos e em terceiras a Bigues i Riells com 24 pontos.

NFL

Falamos agora da 14ª semana da NFL, onde vou destacar alguns jogos. 

A NFC Norte tem um novo campeão. Os Packers visitaram os Lions. Aaron Rodgers teve mais uma grande exibição e Green Bay conquistou a divisão, para além de ficar igual aos Saints na liderança da NFC. Rodgers teve 290 jardas e três touchdowns na vitória fora de casa, além de entrar na end zone correndo uma vez.

Pelos Lions, Matthew Stafford somou 244 jardas e um TD, mas precisou de deixar a partida depois de levar uma pancada na metade do último quarto. Chase Daniel assumiu o seu lugar, mas teve apenas 29 jardas e não conseguiu liderar a recuperação dos Lions.

Depois os Philadelphia Eagles 24 x 21 aos New Orleans Saints. Os Eagles surpreenderam e venceram os Saints no primeiro jogo do caloiro Jalen Hurts como titular na equipa. No lugar de Carson Wentz, Hurts teve 167 jardas e um touchdown pelo ar, além de correr 17 vezes para 107 jardas. O running back Miles Sanders também brilhou com 115 jardas e dois TDs.

Pelo lado dos Saints, que já estão classificados para os playoffs, Taysom Hill continua a jogar no lugar do lesionado Drew Brees. O quarterback teve 291 jardas, dois touchdowns e uma intersecção na derrota. Depois ainda os Tampa Bay Buccaneers 24- 16 na vitória frente aos Minnesota Vikings. Foi um jpgo com três field goals errados.

Os Vikings visitaram os Bucs em Tampa e o kicker Dan Bailey teve uma tarde desastrosa. Errou os três field goals que tentou na partida e, também, mandou o único extra point para fora. Os Bucs aproveitaram com dois touchdowns e 196 jardas de Tom Brady, para além das 80 jardas terrestres de Ronald Jones II.

Pelos Vikings, Kirk Cousins somou 225 jardas e um TD, e Dalvin Cook correu para um touchdown e 102 jardas.

Terminámos assim os nossos belos dias de modalidades no Espartano. Três dias de muito desporto, muitos eventos, muita atividade desportiva espetacular. Não percam o vídeo do Diogo hoje e a live na terça, espero que todos estejam bem por aí.

Muita saudinha para todos e muito obrigado a todos os que estão a ler e a quem viu o vídeo na sexta. Até sexta para mais um vídeo e até sábado para mais um artigo. Bom fim de semana desportivo para todos, muito obrigado e até para a semana para mais um fim de semana a dar voz às modalidades.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *