O Espartano https://espartano.pt Sun, 25 Oct 2020 01:05:18 +0000 en-US hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.4.2 https://espartano.pt/wp-content/uploads/cropped-favicon-1-32x32.png O Espartano https://espartano.pt 32 32 A primeira voz do fim de semana https://espartano.pt/a-primeira-voz-do-fim-de-semana/ https://espartano.pt/a-primeira-voz-do-fim-de-semana/#respond Sat, 24 Oct 2020 08:55:00 +0000 https://espartano.pt/?p=1476 Esta semana temos dois artigos, este é o de sábado para abrir o apetite para...

The post A primeira voz do fim de semana appeared first on O Espartano.

]]>
Esta semana temos dois artigos, este é o de sábado para abrir o apetite para um fim de semana de atualidade desportiva.

Vemos primeiro a atualidade do basquetebol, em que começamos pela atualidade nacional, e de seguida a internacional, tanto a nível masculino e como feminino.

Depois temos o ciclismo, o automobilismo e ainda o hóquei em patins. Espero que gostem deste primeiro artigo nesta jornada dupla.

Basquetebol

Vamos começar pelo Sporting que na última jornada venceu o Maia por 96-66, um jogo tranquilo do Sporting, com o Travante a marcar mais de 30 pontos, e num jogo que deu para ver mais de outros jogadores como Manjate e João Fernandes.

Tivemos o regresso da equipa ao João Rocha um mês depois. Henry estava lesionado, mas Shakir Smith teve mais tempo de jogo.

O Sporting entrou com tudo, com a equipa da Maia a sentir mais dificuldades. O Sporting foi sempre melhor, a vitória nunca esteve em causa, mas o Maia em certos períodos conseguiu mostrar bons pormenores.

O clube leonino foi mais forte como esperado, Travante como sempre esteve on fire, Shakir fez o seu melhor jogo, não só por ter tido mais minutos, mas porque conseguiu mostrar mais e conseguiu pensar mais o jogo.

Foi um bom jogo e nada a dizer sobre esta vitória, no entanto do lado do Maia ficaram algumas lacunas, mesmo assim o Romani Hansen esteve em grande neste jogo mostrando que ele vai ser das figuras desta liga.

Em outros jogos nacionais, o Benfica venceu o Imortal por 97-84.

Foi uma entrada muito má dos encarnados, ao perderem o primeiro quarto para os algarvios. No segundo período o Benfica melhorou e conseguiram dar a volta, tendo consigo manter a vantagem. Ainda assim, fica um mau jogo do benfica onde valeu um acerto enorme de triplos, pois o jogo interior do Benfica continua a falhar muito.

Já o Porto venceu o Vitória SC por 76-71 num jogo que já se sabia que ia ser difícil.

O Porto teve uma exibição pobre e o mau jogo de alguns elementos fez com que a equipa tivesse um jogo mais complicado. Valeu aos dragões um último período acima do Vitória. Nessa altura, diversos jogadores do Vitória complicaram o jogo: Landis mais apagado, Gordon e Tinsley nem se viram. De realçar os minutos dados ao Voytso.

No feminino, destacar mais uma vitoria do Quinta dos Lombos, desta vez por 58-46 sobre o Vagos.

A jogadora Raphaella Silva esteve mais uma vez em destaque como tem sido durante este início de temporada. Poderá ser já este ano que ela dá o salta para uma liga maior, pois é uma belíssima jogadora.

No grande jogo da jornada, o União Sportiva venceu o Vitória SC por 90-88.

Gabriela Paula brilhou no União com 15 pontos, de resto tivemos um jogo equilibrado que proporcionou um belo espetáculo. A maior quantidade de opções do União acabou por fazer a diferença num duelo tão equilibrado.

Em Espanha, o Real Madrid garantiu a quinta vitória em cinco jogos, ao bater o Obradoiro por 84-77.

Walter Tavares foi fulcral nas tabelas e Laprovittola de mão quente a fazer 4 de 4 triplos. O Real segue imparável na liga.

Ainda na liga Espanhola destaca-se a vitória do Unicaja por 84-80 sobre o Gran Canaria. Não só foi um duelo de bom basquetebol, como também foi um jogo em que Brizuela apareceu mais uma vez para brilhar e encantar todos. Além deste jogador destacar o jovem de 16 anos Yannick Nzosa, que tem sido uma das revelações do basquetebol espanhol e europeu.

Por outros campeonatos destacar o italiano onde o Olimpia Milano continua invencível, liderando nesta altura com 8 pontos, com 4 jogos 4 vitorias. Desta vez teve uma vitória clara sobre o Virtus Roma por 93-71

Moretti e LeDay foram dois jogadores em destaque, em que Ettore Messina usou este jogo para poupar atletas.

Em Itália temos também o Virtus Bologna de Teodosic, que continua a não jogar como esperado e que voltou a perder, desta vez com o Reggiana por 67-77.

Foi um jogo em que se destacaram Brandon Taylor do Reggiana e Giampaolo Ricci do Virtus.

Na Turquia, o Fenerbahçe e o Anadolu Efes continuam sem perder e seguem imbatíveis; já na Grécia começa hoje o campeonato.

No basquetebol feminino o grande destaque vai para a Espanha onde o Avenida tem já 6 vitórias em 6 jogos.

Esta última vitória foi conseguida perante o Cadi La Seu 70-50. Foi um grandíssimo jogo de Emese Hof com 20 pontos.

Em Itália, Bologna, Venezia e Schio seguem imparáveis com 4 vitórias em 4 jogos para cada uma destas equipas. Bologna venceu o Sassari por 72-68; já o Venezia e o Schio tiveram jogos bem mais tranquilos, numa jornada onde Brooque Williams do Bologna foi a figura com 25 pontos e um grande jogo.

Nas competições europeias vários bons jogos, mas vou destacar a vitória do Valência sobre o Zalgiris por 94-82, com Kalinic a ser o homem do jogo.

Tivemos um Valência que foi muito forte e venceu os lituanos que são nesta altura uma das equipas em maior destaque no basquetebol europeu.

Outro jogo em destaque foi a vitória do Crvena Zvezda sobre o CSKA por 86-84 num grande jogo, um dos melhores em muito tempo no basquetebol europeu, onde o Jordan Loyd brilhou com 31 pontos.

Ciclismo

No ciclismo, além do Giro, que foi o tema do programa, tivemos mais corridas importantes.

Na Bélgica tivemos duas clássicas:

A Ronde Van Vlaanderen (Volta a Flandres), que nos deu o duelo que tanto esperávamos, Mathieu Van der Poel vs Wout Van Wourt. O holandês e o belga ficaram sozinhos na frente da corrida depois da queda de Julian Alaphilippe quando os três seguiam isolados. Com isto, os dois voltaram a proporcionar um duelo que já tínhamos visto muito no ciclocrosse, finalmente tivemos outro grande duelo que desta vez foi ganho por Van der Poel. Mathieu Van der Poel levou a melhor numa luta que foi até ao último milímetro.

O norueguês Alexander Kristoff fechou o pódio numa corrida onde o único português presente, o Rui Oliveira, foi 65º a 7:26.

Na corrida feminina tivemos domínio holandês e como tal uma vencedora holandesa como tinha acontecido na corrida masculina. Chantal van den Broek-Blaak venceu isolada com 1:01 de vantagem. A holandesa não vencia desde março em Le Samyn, e bateu Amy Pieters e Lotte Kopecky que fecharam o pódio.

A outra corrida em destaque também ela na Bélgica e que serviu para encerrar o período das clássicas, foi a Driedaagse De Panne Desta vez a corrida teve apenas um dia.

A corrida masculina, como quase sempre acontece neste tipo de competição, teve a Deceuninck em grande forma, a dominar e a vencer. A corrida foi animada desde os primeiros kms, com uma queda que afastou o favorito Mathieu Van der Poel da discussão da etapa. A Deceuninck teve sempre muita gente na frente, tendo cheado aos últimos 10 kms com 5 elementos da equipa belga na frente. Com este cenário, o ataque de alguém da equipa era inevitável,e foi o que aconteceu.

Yves Lampaert atacou já dentro dos últimos 7 kms e nunca mais foi apanhado, tendo conseguido a vitória na última clássica do World Tour deste ano. Tim Declercq da Deceunick conquistou um excelente 2º lugar, diante de Tim Merlier que fechou assim o pódio totalmente belga.

Na corrida feminina mais uma vez a vencedora foi holandesa. Lorena Wiebes da Sunweb foi a mais forte numa corrida que terminou com um cenário diferente da masculina. As atletas terminaram num grupo de 17 ciclistas, numa corrida inicialmente muito atacada, mas que mesmo assim não impediu que um grupo grande chegasse à meta e discutisse a etapa. Lorena Wiebes foi a mais forte, sendo esta a terceira clássica do ano para a holandesa. A alemã Lisa Brennauer foi segunda e em terceiro mais uma vez ficou a belga Lotte Kopecky da Lotto Soudal.

No MBX, Bruno Cardoso (BMX VTT Limonest) conquistou o campeonato nacional na categoria de elite, confirmando o favoritismo para a prova disputada na pista olímpica integrada no Centro de Alto Rendimento de Anadia, na freguesia de Sangalhos.

Bruno Cardoso foi o melhor, relegando o vencedor da Taça de Portugal, Pedro Amaral (CBP-Clube Bicross de Portimão), para o segundo lugar e Daniel Marques (Escola de BMX AMUPB) para o último lugar do pódio.

Renato Silva (Team BMX Quarteira), apesar de ainda ter idade de cadete, conquistou o título de juniores. Dmitiy Popyk (Team BMX Quarteira) triunfou em cadetes. Rita Xufre (Núcleo Bicross de Setúbal/Knowledge Inside) foi a melhor feminina na faixa etária 13/16 anos.

Automobilismo

Tal como falei no programa, vamos abordar a atualidade do automobilismo.

Para começar, na F1, Lewis Hamilton ganhou o GP Eiffel e igualou Michael Schumacher com 91 vitórias. Hamilton deixou o segundo classificado, o holandês Max Verstappen (Red Bull), a 4,470 segundos, e o australiano Daniel Ricciardo (Renault) a 14,613 segundos.

Esta foi a sétima vitória da temporada para Hamilton em 11 corridas disputadas, piloto que lidera o Mundial de Fórmula 1 com 230 pontos, alargando para 69 a vantagem sobre o finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro na Mercedes.

Na atualidade do WRC Dani Sordo venceu o rally Italiano da Sardenha na sexta ronda do FIA World Rally Championship. Sordo venceu com 5.1 segundos sobre o seu colega Thierry Neuville e Sébastien Ogier fechou o pódio.

Hóquei em Patins

Vamos para a última modalidade deste sábado, deste primeiro artigo do fim de semana.

No hóquei masculino português, tivemos uma jornada onde o Benfica foi derrotado pelo Riba D´Ave, o Porto não jogou devido aos casos de COVID-19 e onde o Oliveirense veio ao Ribatejo perder com o Sporting de Tomar.

Falando do Sporting, recebeu e venceu o Famalicense por 10-2, um resultado que não deixa dúvidas. Atuaram de início Girão, Platero, Telmo Pinto, Pedro Gil e Alvarinho, tendo ficado de fora Ferrant Font e Alessandro Verona. Uma segunda parte melhor que a primeira, mas com um Sporting sempre dominante, numa vitória que nunca esteve em causa. João Souto e Toni Pérez marcaram cada um deles um hat-trick. Uma vitória tranquila antes de um duelo bem mais exigente com o Turquel.

O Benfica foi perder a Riba D´Ave por 5-4. O Benfica viveu muito da magia de Ordonez, que foi insuficiente para levar a melhor e vencer o jogo.

Pedro Henriques falhou como poucas vezes acontece, notando-se que Llamas claramente faz falta na equipa. Os encarnados acabaram derrotados num jogo com muitos erros, com uma arbitragem que, como muitas vezes acontece, se tentou evidenciar. Fica um jogo mau em que o Riba D´Ave soube vencer, aproveitando bem as falhas e os erros das águias.

No jogo em Tomar, Xanoca foi a figura ao marcar 3 golos, numa derrota surpreendente que demonstra bem como é forte o nosso campeonato.

A Oliveirense errou e jogou mal, mas os nabantinos conseguiram aguentar o maior ímpeto da equipa de Oliveira de Azeméis. Foi um bom jogo e uma boa vitória para os ribatejanos.

Na atualidade internacional, o Barcelona venceu o Vendrell por 4-8 em mais um grande jogo dos atletas portugueses.

João Rodrigues marcou quatro, Bargallo também fez um grande jogo. O Barça venceu fruto da muita qualidade e da superioridade sobre o adversário.

O João Rodrigues está em alta, mais um belo jogo do luso que se mostrou como a grande figura da equipa neste momento.

O Reus perdeu os primeiros pontos ao empatar com o Caldes por 4-4, Àlex Rodríguez marcou 2 tal como Marc Julià, Marin ficou em branco.

Foram os primeiros pontos perdidos, mas fica um belo duelo de hóquei em patins em que o equilíbrio reinou e onde ambas as equipas acabaram por dividir os pontos.

O Liceo da Corunha continua invencível na OK liga, desta feita ao vencer por 2-0 o Mataró com um golo do Adroher e outro do Carballeira. Liceo com 4 jogos 4 vitórias e uma das equipas que melhor joga neste momento no hóquei europeu.

Por Itália, o Trissino de Caio e Mustang foi derrotado pelo Forte por 5-3. Foi um bom jogo, Mustang marcou um dos golos, com uma boa exibição de João Pinto e de Caio que foram insuficientes para o Trissino vencer.

Lodi, Sarzana e Grosseto são as únicas equipas que continuam sem perder com duas jornadas jogadas. Ficam as boas indicações do Lodi e do Sarzana que parecem as equipas mais fortes neste início de campeonato.

No Hóquei feminino,o Sporting foi derrotado pelo Benfica no pavilhão João Rocha, num duelo entre as equipas mais fortes. O resultado final foi 3-4.

A primeira ocasião de golo nasceu de um lance entre Ana Catarina Ferreira e a Rita Lopes. No entanto, foi o SL Benfica a inaugurar o marcador por intermédio de Maria Silva aos quatro minutos.

O Sporting respondeu com Ana Catarina Ferreira a empatar. O Benfica tentou dominar, mas esse domínio não correu como esperado, uma vez que em alguns momentos o Sporting conseguiu assumir e até estar por cima. No entanto, o jogo das leoas foi feito sempre mais atrás e tentando sair rápido aproveitando os espaços.

As águias voltaram a colocar-se em vantagem aos oito minutos, quando Agustina Fernández marcou. As Leoas responderam à altura na cobrança de um livre direto. Ana Catarina Ferreira não perdoou, fez o ‘bis’ e o 2-2. Depois do intervalo o Sporting entrou melhor e tentou colocar-se na frente, mas não conseguiu e aí apareceu o golo de Maria Silva aos 35 minutos.

Mais uma vez, o Sporting CP empatou o marcador, desta feita depois de um belo e surpreendente remate de Rita Lopes. No entanto, Flor Felamini fez o 3-4 para as visitantes e esse resultado prevaleceu até final, mesmo contra a grande luta dada pelo Sporting CP até ao último segundo.

Fica um jogo onde o mais justo seria o empate, tendo o Sporting dado tudo para vencer, uma derrota num jogo decisivo, como todos os que vão existir entre o Sporting e as águias.

Em outros jogos, na zona norte o Carvalhos continua líder, com 4 jogos e 4 vitórias. Desta feita venceu o Académico por 17-2 com a Raquel Santos mais uma vez em grande destaque com 10 golos.

Na zona centro a Académica de Coimbra também continua líder, sem perder, também com 4 jogos e 4 vitórias esta última por 23-0 sobre o CR Antes.

No hóquei feminino espanhol, o Telecable venceu o Las Rozas por 5-1 com a Marta Piquero em destaque no jogo com um golo e uma boa exibição. O Telecable lidera o grupo A com 10 pontos, 3 vitórias e um empate.

No grupo B o Plegamans lidera com 4 vitórias em 4 jogos depois de derrotar o AsturHockey CP por 9-0, somando já 35 golos nesta temporada. Aina Florenza marcou 3 e foi a figura desta goleada que serviu para confirmar este ótimo início de temporada da equipa.

O primeiro artigo fica por aqui, não percam o de amanhã com ainda mais modalidades. Espero que gostem e agradeço a quem está a ler e quem viu o programa. Obrigado e até amanhã.

The post A primeira voz do fim de semana appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/a-primeira-voz-do-fim-de-semana/feed/ 0
O Espartano Podcast com Fred Antunes https://espartano.pt/o-espartano-podcast-com-fred-antunes/ https://espartano.pt/o-espartano-podcast-com-fred-antunes/#respond Fri, 23 Oct 2020 22:36:56 +0000 https://espartano.pt/?p=1480 Subscrevam o canal para mais conteúdos

The post O Espartano Podcast com Fred Antunes appeared first on O Espartano.

]]>

Subscrevam o canal para mais conteúdos

The post O Espartano Podcast com Fred Antunes appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/o-espartano-podcast-com-fred-antunes/feed/ 0
Melhorias e Ambição https://espartano.pt/melhorias-e-ambicao/ https://espartano.pt/melhorias-e-ambicao/#respond Sat, 17 Oct 2020 10:55:00 +0000 https://espartano.pt/?p=1469 Mais uma semana em que trago alguma atualidade das modalidades, sempre com rigor e sempre...

The post Melhorias e Ambição appeared first on O Espartano.

]]>
Mais uma semana em que trago alguma atualidade das modalidades, sempre com rigor e sempre tentando passar a paixão pelas mesmas. Desta vez, temos a atualidade do voleibol, do futsal, do futebol feminino, do andebol e do hóquei em patins. Sempre a atualidade do Sporting, de cada uma das modalidades sempre a nível nacional e internacional e sempre no masculino e no feminino. Esta semana vários jogos espetaculares que eu vou destacar, por isso desde já espero que gostem.

Voleibol

Na atualidade do Voleibol, esta semana tivemos duas boas vitorias nos masculinos. Uma vitoria incontestável frente ao Fonte Bastardo por 3-0, com 25-16 no primeiro set, 25-23 no segundo set e 25-13 no terceiro. Derrotámos uma equipa que, um mês antes, nos tinha vencido. Entrámos muito bem para fazer esquecer a derrota na negra com o Benfica O nosso serviço estava fortíssimo e side ut com bola muito acelerada, que não dava hipótese à defensiva adversária de chegar a tempo e fomos ganhando vantagem. A força do serviço foi evidente no primeiro set, apenas falhámos dois, um na rede e um para fora. E aqui está, o nosso serviço vai ser um dos nossos pontos mais fortes e a chegada de Paulo Victor foi fundamental para que se desse um salto enorme nesse aspeto. Mas sem falhas no serviço e, praticamente imparáveis, fomos alargando a vantagem até chegar aos 25-16. Nada a dizer no primeiro set.

No segundo set já foi diferente com mais equilíbrio. O Fonte entrou mais forte, a troca feita por José Coelho colocando José Neves e Gabriel Gomes no lugar de Armando Velazquez e Bruno Cunha surpreendeu e teve resultados, pois o Fonte melhorou no serviço. O Fonte esteve quase sempre em vantagem. Empatamos por duas vezes e foi já perto do final que conseguimos passar para a frente e vencer por 25-13, num set em que entramos menos bem e onde o Fonte surpreendeu.

No terceiro set, embora o Sporting não tenha sido tão forte, foi um pouco como o primeiro, com o Sporting a ganhar bem e sem contestação. Chegamos a ter uma vantagem de 5-1 que se tornou num 10-10. Não foi um set tão assertivo como o primeiro, mas, mesmo assim, fomos superiores principalmente quando o Renan subiu de rendimento. Mas fica uma boa vitoria. Paulo Víctor sempre monstruoso, Renan bem, Vítor Hugo e o Bruno com um entendimento cada vez melhor. Uma vitória tranquila e que provou o que sabíamos quando perdemos um mês antes, aquela altura era muito inicial e não dava para tirar as conclusões que alguns tiraram. Mas uma boa vitória.

Em outros jogos, o Benfica teve uma jornada dupla, vencendo o Clube K por 3-0 e o Ginástica por 3-1, duas boas vitorias que serviram para Marcel Matz rodar a equipa. Jogadores como Bernardo Silva e o Miguel Sinfrónio tiveram muito mais tempo de jogo e, tirando aquele susto, com o Ginástica foi uma jornada dupla bem tranquila. O Fonte Bastardo depois de ter sido derrotado pelo Sporting, foi a Guimarães vencer o Vitória por 3-0. Um jogo muito equilibrado com uma vitória em 3 sets, mas um jogo de emoções e de bom voleibol com os respetivos sets de 20-15, 20-25 e 23-25. Grande jogo dos Brunos, principalmente do Bruno Cunha.

Numa breve viagem pelo voleibol internacional, na Rússia, o Kuzbass continua imparável, com 4 vitórias em 4 jogos e o excelente mercado de transferências vai compensando. A última vítima foi o atual campeão russo, o Lokomotiv numa vitoria por 3-0, com os parciais de 25-14, 25-23 e de 25-17. Petar Krsmanović em grande com 16 pontos e 6 blocos destacou-se e brilhou nesta vitória. Dinamo Moscow, Zenit Saint Petersburg, and Enisey estão logo atrás com uma série de 3 vitórias seguidas.

Em Itália, o Cucine Lube Civitanova está em grande também com 5 vitórias em 5 jogos, esta última num grande jogo, em que o Lube venceu por 3-1 o Piacenza, com os parciais de 31-29, 25-21, 20-25, e de 25-23. Sem o lesionado Lorenzo Bernardi, o Lube viu Kamil Rychlicki assumir o protagonismo.

Na Turquia, destaco o Galatasaray que também vai numa série de 4 vitórias em 4 jogos. Os atuais campeões turcos venceram o  Afyon Bld. Yuntas por 3-0, com os parciais de 25-20, 25-21 e de 25-18, com Burutay Subaşı a ser a figura da equipa com 16 pontos.

No feminino, o Sporting venceu por 3-0 o GC Vilacondense com os parciais de 25-19, 25-17 e 25-19. Já não sentimos dificuldades nestes jogos e isso é um upgrade em relação ao ano passado. Boa vitória, nada a dizer na nossa quarta vitória consecutiva. Continua a evolução do jogo central perfeitamente normal para esta altura da época, ainda vamos melhorar, mas ficam sempre muitas notas positivas. Ana Couto e Vanessa Paquete são sempre destaques, Bruninha, Bruzzo, Timm, todas em destaque, mas foi como disse uma boa vitória, sem espinhas e sem grandes sobressaltos, mostrando que somos os principais candidatos ao título.

Em outros jogos nacionais, o Benfica foi derrotado pelo Aves, 1-3 com os parciais de 22-25, 14-25, 25-16 e 25-27. Uma equipa em estreia ao mais alto nível, ainda a precisar de tempo, mas nota-se que é uma equipa volátil capaz do melhor e do pior. Ainda falta entrosamento, mas como se viu, derrotaram o Porto e depois perdem com o Aves e Leixões. Há muito para fazer, mas parece uma equipa do 8 ou do 80. Ainda em outros jogos, Sp. Braga 0-3 Porto Vólei, com os parciais de 24-26, 11-25 e de 18-25 e o Castêlo da Maia perdeu por 0-3 com o AJM Porto pelos parciais de 13-25, 10-25 e de 24-26.

Num breve passeio pela atualidade internacional, na Turquia, o VakıfBank mantém a invencibilidade. Nos últimos 7 jogos foram 7 vitórias, desta feita o derrotado foi o Beşiktaş por 3-0 com os parciais de 25-17, 25-13 e de 25-17. Deu para descansar Haak, Gabi e Ognjenović e quem assumiu o protagonismo foi a Milena Rašić.

Na Rússia, o duelo entre as duas primeiras classificadas teve na Samantha Bricio a melhor jogadora. A mexicana brilhou na vitória do Dinamo-Ak Bars por 3-0, surpreendente, porque se esperava um jogo mais renhido, mas foi um belo jogo que terminou com a série de vitórias do Dinamo Krasnodar. Parciais de 25-21, 25-23 e de 25-19.

Futsal

Na atualidade do futsal, como não pode ser de outra maneira começamos pelo Sporting para falar dos dois últimos jogos, duas vitórias bem tranquilas.

A primeira por 11-1 sobre o Quinta dos Lombos, uma equipa que nos últimos anos até nos tinha roubado pontos, mas este ano não demos qualquer hipótese, fomos superiores e vencemos. Três golos em 15 minutos contra apenas 1 fez a diferença, porque entramos logo a ganhar com o golo do Pany no primeiro minuto, mas fomos superiores. Erick acabou por ser o melhor marcador com 3 golos, mas quase todos “molharam a sopa”. Rocha já apresentou um nível mais elevado que no jogo com os Leões e Merlim esteve muito bem. Por isso, superioridade e vitória sem contestação.

Em seguida, recebemos e vencemos o Fundão Mais uma vitória sem contestação. 8-2 foi o resultado, o maior destaque foi o bis do João Matos, não é muito habitual o samurai leonino bisar, mas bom jogo em que fomos superiores fomos sempre gerindo o jogo, sempre na frente.Pauleta fez um belo jogo, a vantagem foi aumentando e fomos sempre controlando o jogo. Sévio, emprestado por nós, marcou o segundo golo do Fundão. Ao intervalo estava 4-0, ao minuto 36 estava 6-2 e aqui foi quando o Fundão passou a jogar em 5 para 4, com Mário Freitas como guarda-redes avançado. Aí não só conseguimos defender bem, como ainda dilatámos a vantagem. Dois jogos seguidos bem tranquilos e duas vitórias sem nenhum tipo de contestação.

Benfica com uma vitória por 1-6 sobre a Sanjoanense e outra por 6-2 sobre o Futsal Azeméis, duas vitórias muito fruto das individualidades que se vão sobressaindo, mas a verdade é que quando foram mais apertados sofreram dois golos e podiam ter sofrido mais. Defensivamente, o Benfica está muito permeável, falta pelo menos um fixo, mas as indicações nestes jogos são as que já antevíamos antes da época, as individualidades vão sobressair em todos os encontros e a defesa, quando enfrenta um pouco mais de pressão, não aguenta e sofrem golos facilmente e para os jogos grandes, se entretanto não contratarem um fixo e se não alterarem algumas coisas, no momento defensivo nos jogos grandes a equipa vai sofrer bastante.

Passando à atualidade internacional, por França, o ACCS Paris venceu por 14-2 o Chavanoz. Quase toda a equipa marcou, curiosamente só o Ricardinho e os dois guarda-redes não o fizeram. Mais uma goleada, mais uma vitória e o ACCS segue imparável e ao um outro nível da maioria dos rivais. Também em Paris, o Sporting de Paris venceu o Béthune por 5-1 com o Caio Menezes em grande destaque ao marcar 3 golos.

Em Espanha, o Barcelona voltou a passar pior, desta vez ao empatar com o Cartagena por 2 a 2, em que dominaram do princípio ao fim, com Lozano, sempre ele, grande destaque, mas a equipa de Cartagena soube aproveitar cada oportunidade que tive para marcar.

Destacar o Levante que venceu por 4-0 o Ribera Navarra e assumiu assim a liderança, uma equipa que está a apresentar um belo futsal.

Vamos por ultimo a Itália para a primeira jornada do futsal italiano, a estreia do Real San Giuseppe foi adiado pelo covid, por isso numa bela jornada de estreia com belos jogos, aquele que se destacou foi, sem dúvida, a goelada do Acqua e Sapone por 2-6 sobre o Sandro Abate. Foi um grande jogo do Mamamarella que até marcou um golo. Murilo Ferreira e Coco também eles estiveram em destaque e foi o pivot, Gaio, com 4 golos quem fez uma exibição de encher o olho.

Futebol Feminino

No futebol feminino, mais uma jornada tranquila para as favoritas. O Sporting foi a Ourém derrotar o Ouriense por 1-9, num jogo bem tranquilo com direito a grande golo da Alicia Correia Lá sofremos o golo da praxe, mas são agora 9 pontos, 21 golos marcados e apenas 2 sofridos. Neuza Besugo, Raquel Fernandes, Marta Ferreira, todas elas em evidência neste jogo.

O Benfica recebeu e venceu tranquilamente o Damaiense por 4-0 com a Darlene em grande destaque a voltar a ser a melhor em campos. Com isto, Sporting e Benfica lideram na Zona Sul como esperado.

Na zona Norte , o Braga aplicou chapa 7 ao Boavista, 7-0, nada a dizer. As bracarenses foram muito superiores, com Andreia Norton, a melhor em campo, com 3 golos e pelo menos uma dúzia de grandes pormenores. Já o Famalicão venceu por oito bolas a zero a Ovarense. Com isto e também como esperado, o Braga e o Famalicão lideram a Norte.

Já a meio da semana, o Famalicão e o Benfica jogaram para as meias-finais da Taça de Portugal de 19/20. Um grande jogo com as encarnadas a levarem a melhor no último suspiro do jogo, já para lá do minuto 90, com um golo da Cloé Lacasse. Famalicão a vender cara a derrota, uma equipa muito forte, muita intensa, que disputa cada duelo como se fosse o último, mas é o Benfica que vai estar na final da Taça de Portugal.

Esta semana, vamos fazer uma bonita viagem pelas jogadoras portuguesas que estiveram em ação e em destaque. Na Holanda, Francisca Cardoso esteve em ação na derrota do Heerenveen frente ao Ajax por 2-1. A jovem avançada lusa foi titular no encontro, mas acabou por ficar em branco.

Com dois golos marcados em quatro jogos, Francisca Cardoso é, a par de Kirsten Westeringh, a melhor marcadora do Heerenveen. Em Itália, Cláudia Neto foi titular na pesada derrota da Fiorentina perante a Juventus por 4-0. Em França, o Stade de Reims venceu o Le Havre por 0-1 com um golo de Mélissa Gomes. A avançada portuguesa marcou pelo segundo jogo consecutivo e ajudou a formação de Reims a conquistar a sua segunda vitória esta temporada.

Andebol

Para a atualidade do andebol, temos como sempre muitos jogos. Vou tentar filtrar e destacar aqui alguns jogos. Para começar, o último jogo do Sporting que nos deu uma vitória tranquila.

Póvoa AC 22 – 33 Sporting CP – o primeiro jogo em que no global estivemos bem. Em alguns momentos ou em alguns aspetos em jogos anteriores já tínhamos tido bons momentos, mas neste tivemos provavelmente o melhor jogo no que diz respeito ao todo.

O Póvoa Andebol Clube é uma equipa organizada, uma equipa com bons jogadores. Estivemos bem, começámos como temos começado normalmente, com vários erros e falhas, mas a meio da primeira parte mudamos tudo. Começámos a acertar no ataque e na defesa e ganhamos uma boa vantagem e mesmo com uma ou outra desconcentração, íamos estando por cima e sem nunca colocar em causa a vantagem.

Com 4 golos de vantagem ao intervalo que até podiam ser mais, o jogo recomeçou com uma bela entrada da equipa. Um início de segunda parte em grande com a equipa a defender muito bem com agressividade e pressão. As dinâmicas da equipa levaram a vantagem para 8 golos. A segunda parte deu ainda para o Joel ter mais tempo de jogo, para o Salvador voltar a mostrar-se. Em suma, o melhor jogo do Sporting na globalidade, em que, pela primeira vez, não fizemos um jogo de altos e baixos, nem em nenhum momento colocámos em causa a vitória.

Clarac sempre bem, Doroshchuk fez o melhor jogo desde que chegou, algo perfeitamente normal, o Jens também esteve bem, e, no geral, todos estiveram bem e foi bom ver o Sporting a jogar bem e de forma segura. Mesmo quando baixamos o ritmo, não vimos o facilitismo de outros jogos anteriores e isso é ótimo.

Acredito que agora com o regresso de vários e os reforços já mais entrosados, com as dinâmicas mais treinadas os bons jogos vão começar a repetir-se e, de agora em diante, vamos em crescendo jogando cada vez melhor.

A nível nacional – Avanca 25-34 Benfica – um bom jogo dos encarnados, com menos erros. O melhor jogo nesta época e muito porque se evidenciou o Kukic, o pensador da equipa que colocou em evidência o seu ponto forte, o cérebro e isso fez toda a diferença. Tem várias botas para descalçar como o Nyokas que, sabendo que vai sair no final da época, parece arrastar-se em campo. Houve mais controlo do jogo, menos falhas e uma vitória tranquila, muito assente na qualidade do Kukic.

Destacar o Sanjoanense 27 V. Setúbal 30. Os sadinos vão confirmando o que se esperava, construíram uma boa equipa e, nesta altura, conquistaram 13 em 18 pontos possíveis, estes últimos num bom jogo, onde se destacaram o Ruben Santos, com 10 golos em 13 remates e, na Sanjoanense, o Vinícius Carvalho, com 6 em 6.

Ainda no campeonato, o Porto que venceu o sempre complicado jogo com o Madeira Sad por 29-22. O mesmo Porto que venceu o Pick Szeged por 25-19. Foram duas vitórias, mas, mais uma vez, principalmente na Champions League ficou evidente que o Porto neste inicio está um pouco abaixo. Basta ver que o Pick que enfrentaram, fez um bom jogo, mas era uma autêntica manta de retalhos com 10 jogadores de fora, apenas 2 dos 8 primeiras-linhas disponíveis, 2 pontas fora e os 2 melhores pivots também indisponíveis.

No jogo com o Madeira SAD, valeu Fábio Magalhães que está a ser dos melhores dos dragões nesta altura. Mais um bom jogo do Martim e já na Champions a figura de destaque foi o Mitrevski que tem sido dos melhores do Porto e neste jogo foi fundamental, com 15 defesas em 32 ou seja 47% de defesas. Nestes dois jogos ficam mais dois maus jogos do Diogo Silva, bem abaixo, muitas vezes até parece desligado e, em sentido contrário, dois bons jogos do Martim Costa que entra sempre bem, por vezes demasiado intenso, mas isso é algo para o Magnus melhorar. Como disse, são duas boas vitórias, mas o Porto aparenta estar um pouco abaixo do ano passado.

Em jogos europeus, há que destacar alguns jogos. Mais duas goleadas para o Barcelona e o Veszprém. O Barcelona atropelou o Zagreb por 45-27. Dika Men com 8 golos, Luís Frade com 6 em 6, Langaro com 4, todos em destaque, quase todos marcaram naquele que foi um dia mais que tranquilo para o Barça. Realço o bom jogo do Frade e nos derrotados, destaco Klarica e Vlah, ambos com 9 golos e provavelmente os elementos em maior destaque no Zagreb.

Já no jogo do Vesprém, a vitória foi de 39-24 sobre o RK Celje Pivovarna Laško, com vários elementos em destaque, como Borozan, Rogério, o Marguc, só entre estes foram 13 golos. Mais uma goleada, mais uma vitória fácil e nos derrotados o destaque, claro, é o ponta direita Gal Marguc.

No feminino, destaco os bons jogos nas ligas francesa e alemã. Em França, o Metz venceu com uma demonstração de força, num jogo que o Metz soube descomplicar vencendo por 39-26 o Fleury. O Metz entrou a vencer por 4-0, foi sempre gerindo a vantagem, o Fleury conseguiu reduzir aproveitando alguns erros das jogadoras do Metz.

Foi uma vitória tranquila que ficou estabelecida na parte final, quando as jogadoras do Fleury quebraram fisicamente e o Metz, com mais soluções, soube tirar proveito disso mesmo. Alexandra Lacrabère com 11 golos e uma brilhante exibição, foi a melhor jogadora em campo. 

Ainda em França, há a destacar o grande jogo que foi o dérbi entre o Brest e o Nantes, num jogo equilibrado e muito bem jogado. O Nantes usou e abusou do lado direito, a dupla Kpodar – De Paula brilhou neste jogo, principalmente no inicio do jogo, onde o Brest é surpreendido por esta dupla e, a juntar aos erros, acabam a perder por 3-10 nos primeiros 15 minutos. Com a equipa mal, Laurent Bezeau pede o seu desconto tempo e fez as alterações que se exigiam, mudando o rumo do jogo. O Nantes quebrou e a ala esquerda do Brest não só anulava a dupla Kpodar-De Paula, como ofensivamente brilhava com a Constance Mauny. O jogo equilibrava e as equipas chegavam ao intervalo separadas por apenas 1 golo. 13-14 era resultado ao intervalo vantagem para o Nantes que, mesmo com a quebra mantinha a vantagem.

O jogo recomeça com o Brest a empatar, mas nos minutos seguintes só deu Nantes que consegue um 4-0 voltando assim a fugir no marcador, muito graças à Bruna de Paula que fez um jogo brilhante, mas a 5 minutos do fim o Brest empata e os últimos minutos são de grande emoção. A 40 segundos do final, a capitã Coralie Lassource coloca o Brest em vantagem pela primeira vez. De Paula teve o empate nas mãos, mas o bloco impediu o remate em desespero já nos segundos finais e, assim, vitória do Brest por 26-25.

Na Alemanha, o Borussia Dortmund dominou e venceu o Frisch Auf Göppingen por 28:17. Mantém, assim, o terceiro lugar, depois de mais um jogo tranquilo. Johanna Stockschläder, com 7 golos, e Merel Freriks, com 5, foram as artilheiras do BVB, enquanto Roxana Ioneac e Michaela Hrbkova, com cinco golos cada, foram as artilheiras para os anfitriões.

O Dortmund entrou com tudo e chegou rapidamente a uma vantagem de 8-1 e daí em diante limitou-se a gerir e a aumentar a vantagem, por isso o Dortmund venceu com uma bela e tranquila exibição.

Em outro jogo, o TUS foi surpreendido pelo Bayer Leverkusen, com 23-15 como resultado final. O Leverkusen está agora em segundo lugar e, para surpresa de todos, o TUS caiu para 13º. Foi um jogo sempre muito equilibrado, em que nenhuma equipa conseguiu ganhar uma vantagem acima dos 3 golos. As defesas eram os pontos fortes de cada equipa e confirmaram isso mesmo. Bom jogo, um duelo equilibrado, em que o Leverkusen levou a melhor, muito pelo ótimo jogo da Jennifer Souza e da Fanta Keita. Nas derrotadas, o destaque foi a Marlene Zapf que marcou 11 golos frente à sua ex-equipa.

Hóquei em Patins

No hóquei, tivemos um grande jogo, um Benfica-Sporting que deu um empate a 1. Bom jogo como esperado entre duas equipas com estilos diferentes. O Benfica com mais posse e o Sporting sempre mais recuado, sem tanta posse e sempre mais na procura do golo, Um bom jogo, marcado pelo golo mal anulado ao Sporting, que levou a muitas queixas. Mais uma vez, os árbitros quiseram ser protagonistas, algo recorrente.

Um bom jogo que colocou frente a frente duas das melhores equipas nacionais e europeias, valeu Girão que fez mais defesas que o Sporting teve de remates, num empate marcado pelo bom jogo como é habitual. Sempre uma grande luta e sempre grandes duelos, pena mesmo os erros de arbitragem.

Em outros jogos a nível nacional, destaca-se o Porto que venceu o Turquel por 1-2, num jogo nada fácil para os dragões que jogaram pouco para a qualidade que têm. Diogo Almeida em grande na baliza do Turquel, mas mais uma vitória para o Porto mesmo que num jogo cinzento dos dragões.

Também a Oliveirense venceu com dificuldades, 3-2 sobre o Riba D´Ave, num jogo em que também o favoritismo não entrou em jogo e a Oliveirense sofreu para vencer.

Na liga feminina, na zona Norte, o CH Carvalho é líder com 3 jogos 3 vitórias, este último jogo com um resultado esclarecedor de 13-1 sobre o Gulpilhares, com Raquel Santos em grande com 6 golos. Na zona Centro, o mesmo com a Académica, 3 jogos 3 vitórias. Nesta última jornada, um 1-4 sobre o CENAP com mais um bom jogo de Ana Sofia Silva e com Carolina Gonçalves em destaque com dois golos.

Na zona Sul, Sporting e Benfica a vencerem. Vencemos com mais dificuldades o Vilafranquense por 5-3. As ribatejanas complicaram muito a vida ao Sporting, mostrando que são a equipa favorita a ficar atrás dos rivais da segunda circular. Num bom jogo, mais uma vez as gémeas Lopes a serem fundamentais com 4 golos, 3 para a Rita e um para a Rute e do lado ribatejano, o grande destaque foi como esperado a Rita Batista sempre em grande e neste jogo, além do muito bom, jogo marcou ainda 2 golos.

O Benfica teve um jogo bem mais tranquilo. Venceram o Stuart Massamá por 11-1. Flor com 3 golos foi a maior figura, mas o Benfica rodou e deu tempo a todas as jogadoras num jogo fácil, mas onde ficou evidente que o Stuart ainda precisa de muito tempo para cimentar ideias.

Lá por fora, um grande jogo em Espanha e o super Barça a ser derrotado em casa pelo Liceo da Corunha por 3-4. O Liceo demonstrou, para quem tinha dúvidas, que este ano são candidatos a vencer tudo. Adroher em grande com dois golos, Hélder com 2 e o João Rodrigues com 1 foram os marcadores dos golos dos catalães, mas insuficientes para impedir a derrota num jogo onde o melhor foi o treinador Juan Copa que deu uma aula tática ao Barcelona.

Ainda em Espanha, mais um vitória para o Reus que venceu tranquilamente o Calafell por 6-1, em mais um grande jogo do Marin que marcou 2 golos. Outro bom jogo foi entre o Igualada e o Noia que terminou com vitória do Noia por 7-3, com o Xavi Costa em grande com 3 golos e uma bela exibição.

Em Itália, começou o campeonato com o Trissino a assumir a liderança depois de uma vitória contundente de 9-3 sobre o Monza, com Caio em grande a marcar 3 golos e o Mustang a marcar 1 golo. Também aqui os lusos em destaque. A surpresa nesta jornada inaugural foi o triunfo do Sarzana sobre o Forte por 3-1 com Rinaldis em grande destaque com 2 golos.

Por esta semana foi tudo. Espero que tenham gostado, agradecer muito a quem lê e vê o programa, mais uma semana em que a paixão cresce e em que tanto aconteceu.

Um bom fim de semana desportivo para todos e até para a semana para mais um artigo sobre o espetacular mundo das modalidades.

The post Melhorias e Ambição appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/melhorias-e-ambicao/feed/ 0
Defender a História – Capítulo 2 https://espartano.pt/defender-a-historia-a-capitulo-2/ https://espartano.pt/defender-a-historia-a-capitulo-2/#respond Sat, 17 Oct 2020 08:55:00 +0000 https://espartano.pt/?p=1459 Boas a todos, Começando para dizer que estes 13 dias de paragem para seleções pareceram...

The post Defender a História – Capítulo 2 appeared first on O Espartano.

]]>
Boas a todos,

Começando para dizer que estes 13 dias de paragem para seleções pareceram 5 segundos. Hoje, temos um clássico que pode baralhar e muito as contas iniciais do campeonato ou colocar o Sporting num momento muito trágico na sua precoce época. Isto porque apenas temos três frentes de combate (campeonato, e taças), mas perder com o Porto poderá significar uma grande derrota na luta pelo possível segundo lugar e ainda mais sendo um confronto direto com um rival direto.

Contudo, temos no outro cenário a vitória do Sporting e o consequente primeiro lugar com o Benfica a ir a Vila do Conde no domingo.

Ora, vamos agora para a análise.

Fonte: 365 scores

Começando no topo, temos a classificação a mostrar os dois clubes, ambos com 6 pontos, contudo o Sporting, com menos um jogo realizado que será feito dia 28 desde mesmo mês de Outubro.

De seguida, o histórico de partidas. Começando com o Sporting, vimos de duas vitórias interessantes no campeonato, nada do outro mundo, contra Portimonense e Paços de Ferreira, 2-0 em ambos, mas no Portimonense fez a diferença a grande eficácia dos primeiros minutos, em que marcamos dois golos em curto espaço e a segunda parte foi muito sofrida. Já o de Paços foi, de certa forma, mais tranquilo. Inclusivamente, o Paços está a sofrer um surto de Covid e, portanto, rápidas melhoras.

No Porto, as coisas correm bem. Os primeiros dois jogos contra Braga e Boavista, com mais de 4 golos no jogo (3-1 no Porto vs Braga e 5-0 no Boavista vs Porto). Contudo, o Porto caiu com estrondo no Porto vs Marítimo (2-3), o jogo de despedidas para Telles e Danilo.

E falando em despedidas… O Porto, na época passada, colocou o ponto final à série vitoriosa ou não derrotista, como queiram chamar, do Sporting nos clássicos em Alvalade, quando venceu por 1-2. Esperamos todos que isso não volte a acontecer.

Falando agora de um tema muito polémico para algumas análises, com certeza. Estava a assistir à conferência de imprensa do Rúben Amorim e ele disse aos jornalistas que João Mário não vai ser opção do 11, mas está nos convocados. Será bluff ou não, só se saberá logo.

Expetativa do onze


Ora vamos lá à pior parte, explicar as minhas decisões para o onze que costuma ser extremamente difícil de acertar na totalidade.

Começando atrás, Adán. Acredito que seja a melhor opção, tendo sido Max usado na seleção no jogo de terça-feira, e damos mais tempo ao jovem leonino para se preparar fisicamente para o próximo jogo nos Açores.

A defesa com o quinteto habitual, Nuno Mendes, Coates, Feddal, que esteve em dúvida para o jogo mas recuperou, e Neto que, com as situações infelizes do Quaresma, se tem assumido como o central da direita e, ainda, Porro a queimar aquele corredor direito de ponta a ponta.

Uma observação interessante: a saída do Telles vai deixar o lado esquerdo defensivo do Porto muito duvidoso, por onde o Porro. Veremos o que vamos ter. Espero um jogo muitíssimo interessante do nosso lateral.

Médios – Palhinha pode assumir-se a titular do setor mais defensivo do meio campo. Agora que o Wendel saiu, deixou uma vaga livre e acredita-se que seja do Palhinha, que recentemente renovou. A seu lado jogaria Matheus Nunes. Escolhi-o pela sua capacidade em confrontos e o Porto exige muitos confrontos e luta de posse. Depois no flanco esquerdo, teríamos Pote ou mesmo Jovane. Vimos Pote a jogar pela esquerda na pré-época, porque não usar um jogador que pensa bem o jogo num corredor que, a meu ver, é o mais fraco do Porto.

Ao meio, teríamos Vietto como opção central ou o próprio Jovane. A dinâmica recente da equipa pode mudar drasticamente e mesmo com 13 dias de preparação, parece-me arriscar demasiado.

E, por fim, a ala direita, em que eu aposto no João Mário. Não sendo ele, ficaria a hipótese de Tiago Tomás como titular contra o Porto? Não seria nada descabido, mas notei fortes dificuldades do Tiago Tomás contra o Lask, nomeadamente na pressão que eles faziam e, esperando igual do Porto, o Tiago Tomás seria melhor opção, sendo opção a titular, no meio.

Por isto me fico. Até à próxima semana. Fiquem bem e cuidem-se.

The post Defender a História – Capítulo 2 appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/defender-a-historia-a-capitulo-2/feed/ 0
Lembrarmo-nos dos Núcleos só nas Eleições é feio! https://espartano.pt/lembrarmo-nos-dos-nucleos-so-nas-eleicoes-e-feio/ https://espartano.pt/lembrarmo-nos-dos-nucleos-so-nas-eleicoes-e-feio/#respond Tue, 13 Oct 2020 08:55:00 +0000 https://espartano.pt/?p=1455 Como será do conhecimento da maioria dos leitores, pois disso dei conta no meu perfil...

The post Lembrarmo-nos dos Núcleos só nas Eleições é feio! appeared first on O Espartano.

]]>
Como será do conhecimento da maioria dos leitores, pois disso dei conta no meu perfil de Facebook, dediquei juntamente com o meu Grande e Bom Amigo de todas as horas – o Senhor Professor Trindade Barros – com sacrifício pessoal, o meu Verão a visitar os Núcleos do Sporting Clube de Portugal por todo o país, de Norte a Sul, não esquecendo os Arquipélagos da Madeira e Açores, sendo muitíssimo bem recebidos, aproveitando para aqui, uma vez mais, agradecer a todos os Núcleos a amabilidade e Sportinguismo com que nos receberam.

Os Núcleos do Sporting Clube de Portugal representam a maior riqueza do Sporting – os seus milhões de Sócios e Adeptos – mas também a grandiosidade e importância de um Clube como o Sporting Clube de Portugal junto das populações nacionais, regionais e locais.

Para a grande parte de nós – residentes na Área Metropolitana de Lisboa – temos a felicidade e oportunidade de ver, sentir e participar, quase com periodicidade diária (assim o queiramos) na vida activa do Clube, marcando presença no Estádio José Alvalade ou no Pavilhão João Rocha.

Não nos esqueçamos, contudo, que o Sporting não é um Clube de Lisboa, tratando-se de um Clube com expressão Nacional e Internacional. Esta expressão remete-nos para a necessidade de reflectirmos que os Núcleos do Clube são, para muitos de nós, o “possível” Estádio José Alvalade e o “possível” Pavilhão João Rocha, onde à distância, sentimos e vibramos quando as nossas Equipas entram em campo.

A vida dos Núcleos do Sporting Clube de Portugal vive dependente do amor e paixão dos seus Associados, que com sacrifício pessoal, lideram e mantêm os Núcleos por esse País e Mundo fora mas, também, da Comunidade onde se encontram inseridos.

Contudo, não nos esqueçamos que além dos factores enunciados, os Núcleos vivem dependentes do sucesso desportivo das Equipas do Sporting Clube de Portugal nas suas diversas modalidades.

Aqui chegados, de agora em diante neste texto, deixarei de transmitir a minha sensibilidade e opinião pessoal para, aproveitando a visibilidade que me é concedida, transmitir factos (preocupantes) da realidade do quotidiano dos Núcleos do Sporting Clube de Portugal que me foram transmitidos em grandes conversas de Sportinguismo e amor incondicional ao Clube.

Nos últimos 8 anos, os Núcleos conheceram, infelizmente, duas fases muito distintas da sua vida: uma em que, fruto das vitórias e do sucesso desportivo do Sporting Clube de Portugal, transbordavam em afluência e entusiasmo que, na sua grande parte, se convertia em excursões semanais para acompanhar as Equipas do Sporting onde quer que fossem jogar; e outra fase onde, resultado da instabilidade desportiva e corporativa do Sporting Clube de Portugal, os Núcleos vivem sérias e graves dificuldades que põem em causa a sua manutenção e futuro, não obstante as dificuldades acrescidas que a Pandemia trouxe também às “nossas casas” (leia-se Núcleos do Sporting CP) por esse País fora!

Se a relação de dependência existente entre o sucesso dos Núcleos e o sucesso desportivo do Sporting Clube de Portugal me parece “normal”, também considero que cabe a cada um de nós contribuir para a dinamização e vitalidade dos Núcleos das Comunidades onde nos inserimos, seja profissionalmente, seja por residência ou até mesmo por lá passarmos férias habitualmente, fazendo-nos Sócios dos Núcleos, adquirindo neles o merchandising disponível ou tão somente lá almoçando ou lanchando.

Tal como no meu último texto – no qual apelei, fundadamente, a uma necessária e urgente união entre Sportinguistas dos vários “quadrantes”, são exactamente os Núcleos, também um motivo acrescido, para promovermos essa união, visitando-os e ajudando da forma que cada um entender ser a possível e adequada.

Não podemos transformar os Núcleos em campos de batalha de “brunismo” ou “varandismo”, prejudicando-os severamente por isso.

Não podemos ir aos Núcleos só no decurso de campanhas eleitorais.

Não podemos ir aos Núcleos só quando o Sporting ganha.

Somos hoje e SEMPRE do Sporting Clube de Portugal, nas vitórias e nas derrotas, nas alegrias e nas tristezas, na saúde e na doença!

Deixar os Núcleos do Sporting Clube de Portugal manterem-se nesta espiral “depressiva” é decretar, gradualmente, o fim da presença nacional, regional e local do Sporting Clube de Portugal, que tanta e tão preponderante importância representa nas Comunidades onde se insere.

Cabe à Administração do Dr. Varandas, atentar a este facto com a prioridade e urgência que lhe é devida.

Cabe à Administração do Dr. Varandas, criar políticas de benefício mútuo entre os Núcleos do Clube e o próprio Clube.

Cabe à Administração do Dr. Varandas, modernizar e agilizar o relacionamento entre os Núcleos e a “Administração Central”, dotando os primeiros de capacidade negocial, capacidade de atração de Associados é uma extensão, administrativa e desportiva, do Sporting Clube de Portugal.

Lamento que a Administração do Dr. Varandas tenha incumbido a Drª. Maria Serrano de, só depois de nos ver percorrer os Núcleos, perseguir os nossos passos – tinha, forçosamente, de ter sido muito mais cedo!

Há Núcleos do Sporting Clube de Portugal a fechar!!!!

Os Núcleos deram um grito de revolta!

Os Núcleos precisam do nosso apoio, da nossa intervenção!

Deixo-vos o link do site do Sporting Clube de Portugal https://nucleos.sporting.pt/pt/nucleos para verificarem qual o Núcleo da vossa área de residência, trabalho ou férias.

Vamos todos aos Núcleos! Façamo-nos Sócios dos Núcleos do Sporting Clube de Portugal!

Saudações Leoninas

P.S.: a todos nos deve muito orgulhar o regresso de João Mário;

P.S.1: bom arranque de campeonato da Equipa Principal de Futebol do Sporting Clube de Portugal – que mais vitórias nos aguardem no futuro;

The post Lembrarmo-nos dos Núcleos só nas Eleições é feio! appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/lembrarmo-nos-dos-nucleos-so-nas-eleicoes-e-feio/feed/ 0
Taça e o Melão https://espartano.pt/tca-e-o-melao/ https://espartano.pt/tca-e-o-melao/#respond Sat, 10 Oct 2020 08:55:00 +0000 https://espartano.pt/?p=1451 Welcome aboard para mais uma semana de atualidade por várias modalidades. Mais uma semana de...

The post Taça e o Melão appeared first on O Espartano.

]]>
Welcome aboard para mais uma semana de atualidade por várias modalidades. Mais uma semana de grandes jogos, grandes momentos que eu vou tentar levar a até vós. Esta semana temos ciclismo, andebol, basquetebol e voleibol sempre no masculino e no feminino.

Ciclismo

Na atualidade do ciclismo, para além do Giro e da Volta a Portugal que já falei no programa de ontem, vou aqui falar de duas corridas, duas clássicas que aconteceram em solo belga. Vou falar de todas da mais recente para a mais antiga.

Vamos começar pela Bélgica, onde tivemos a Brabantse Pijl, uma clássica que acontece desde 1961, a Flecha Brabanzona. Nos masculinos, tivemos uma vitória do Julian Alaphilippe, que bateu Mathieu Van der Poel e Benoit Cosnefroy num sprint a três. Esta clássica marca a passagem das clássicas das ardenas para as clássicas do empedrado. Este ano o mais forte foi o campeão do mundo numa corrida muito animada com muitos ataques. Alaphilippe e Van der Poel atacaram a mais de 60 kms e depois a 35, 16 e 10 kms da meta, aí ficaram apenas com o Cosnefroy como companheiro de fuga. Conseguiram chegar até ao fim e, apesar do susto, o francês venceu batendo Van der Poel. O nosso Rui Oliveira foi 26º a 32 segundos.

Na corrida feminina, Grace Brown venceu, ela que atacou a 17 kms da meta e venceu isolada na frente do duo da Sunweb, Liane Lippert e Floortje Mackaij. Tal como na corrida masculina, foi tudo muito atacado e muito animado. A Sunweb apanhou todas as que tentaram fugir e foi colocando sempre um ritmo muito forte. O problema foi a australiana que atacou no momento exato e revelou capacidade para aguentar e vencer sozinha.

Outra das corridas foi a mítica Liege-Bastogne-Liege. Na corrida masculina venceu Primoz Roglic, fazendo um feito pouco conseguido que é vencer grandes voltas e juntar a isso uma clássica desta dimensão, mas Roglic venceu à frente de Marc Hirschi e de Pogacar. Curiosamente, outro esloveno, Matej Mohoric, ficou logo atrás em 4º. A corrida animou nos últimos 50 kms, principalmente depois do ataque de Tom Dumoulin, no  Cote de la Roche-aux-Faucons. Aí sim, tudo mudou, tudo se partiu e depois de vários ataques chegaram na frente à meta Alaphilipe, Hirschi, Pogacar e Roglic. No sprint final, Alaphillipe levantou os braços cedo demais, comemorou uma vitória que, na verdade, não existiu. Quem foi o mais forte, na verdade, naquele sprint final foi Roglic, que fez o sprint por fora e sem ninguém dar conta acabou por vencer. O francês alem da celebração antecipada foi relegado para quinto no final por ter tido um sprint irregular. O nosso Rui Costa foi 40º a 1:18.

Na corrida feminina, venceu a britânica Lizzie Deignan, que conseguiu a sua quarta vitória do ano, vencendo na frente da Grace Brown e Ellen Van Dijk. Lizzie Deignan fez parte da fuga grande parte do dia na frente. Atacou a 30 kms da meta e nunca mais foi apanhada. Ganhou com apenas 9 de segundos de vantagem numa vitória de esforço e garra, mas resistiu à perseguição de Grace Brown, que saiu do grupo e conseguiu manter a vantagem para o grupo, mas nunca chegou até à Lizzie. Ellen Van Dijk foi a mais rápida no grupo maior.

Duas belas clássicas, cada uma delas tanto nas corridas masculinas como nas corridas femininas com muito espetáculo.

Andebol

Na atualidade do andebol, claro que começamos pelo Sporting que venceu MAIA/ISMAI por 27-34. Com os primeiros 10 minutos muito renhidos, começámos depois a distanciarmo-nos devido ao Valdes e ao Frankis. A nossa qualidade e bom jogo levou-nos a vencer ao intervalo por 7 golos, íamos sendo superiores e o resultado ia refletindo isso. Depois na segunda parte, fizemos um bom jogo. O ISMAI é equipa candidata a descer com muitos problemas, como se viu, e o mister Rui Silva aproveitou para poupar jogadores lançando Joel Ribeiro, Duarte Seixas e o Salvador Salvador. Clarac, o pivot com 5 golos está pivot a render cada vez mais. O jovem francês vai aproveitando cada oportunidade. Na parte final, algumas desconcentrações, mas a vitória estava assegurada. A única coisa que mudou foi o reduzir da vantagem que passou de 10 para 7, mas foi bom jogo defensivamente e, no geral, foi uma vitória tranquila do Sporting.

Depois vencemos o Avanca por 29-27 num jogo bem pior, mas onde, mesmo assim, a vitória nunca esteve comprometida. Apesar da vantagem curta, o Sporting nunca esteve com a vitória em causa, mas é um resultado fruto da superioridade que levou a que a equipa levantasse o pé e começasse a ver o Avanca aproximar-se. Entrámos muito bem e melhorámos muito do minuto 10 em diante e o jogo acabou resolvido ao minuto 40. Foi por este motivo que os jogadores não só baixaram o ritmo como a desconcentração começou a reinar, porque a vantagem era de 7 golos e íamos sendo bem superiores apesar da má entrada. Quatro golos era a vantagem ao intervalo e no recomeço do jogo o Sporting entrou muito bem, forte, bem a defender e bem a atacar. O Sporting aumentava a vantagem, muito pelo ataque rápido do Francisco Tavares e pelo que o Roque ia conseguindo fazer. Claramente, o nosso melhor período foi com o Roque em campo.

Depois vieram as asneiras e os problemas. A desconcentração foi de tal forma que ficamos apenas com um golo de vantagem e acabámos o jogo a acusar a pressão, numa parte final horrível e sofrível. Valeu pela vitória e o continuar da nossa invencibilidade. O bom início da segunda parte, o bom jogo do Roque, do Valdes e do Skok, como sempre, mas fica uma parte final horrível e mais uma vez a evidência de que algumas vacas sagradas estão demasiado sem pressão.

Em outros jogos, o Benfica venceu o ABC por apenas 29-30. Mais uma vez, o jovem central do ABC André José em destaque. Além dele, gosto e tenho gostado de ver o Rui Batista e do pivot georgiano, o Arsenashvili. Tal como no jogo com o Sporting, o ABC mostrou que, apesar da juventude, pode surpreender e causar dificuldades. O Benfica venceu, com o melhor jogador em campo a ser, como tantas vezes tem acontecido e vai continuar a acontecer, Sergey Hernandez. Depois desta vitória mais apertada, o Benfica venceu o ISMAI por 34-22. Tal como connosco, foi uma vitória tranquila e bem mais fácil.

Falando do Porto, a equipa venceu por 35-23 o Póvoa, uma equipa com muita experiência, começando logo pela baliza com Humberto Gomes, mas com jogadores, como os laterais direitos o Manuel Sousa e o José Rolo, e onde os principais destaques são Alan e António Ventura, jogadores para bem mais que o Póvoa. Foi um jogo fácil, tal como o jogo a seguir, em que o Porto venceu o Boa-Hora por 34-22. Dois jogos fáceis que deram para o Porto gerir e para dar tempo aos miúdos e, o que mais é de destacar, é a estreia do Francisco Costa que é um talento enorme ainda mais talentoso que o irmão Martim. O Francisco faz lembrar em alguns aspetos o pai, o histórico Ricardo Costa. Dois manos para acompanhar pelo enorme talento de cada um.

La fora, falo do campeonato francês e daqueles 2 bons jogos que tivemos. A começar pelo dérbi, onde o Montpellier levou a melhor sobre o Nîmes por 24-25. Com uma boa atmosfera no Parnassus apesar das restrições, o Montpellier começou melhor. O Nimes ia sentindo dificuldades na defesa e o Montpellier, mesmo sem Richardson e Porte, ia sendo melhor e chegou ao intervalo a vencer. Depois do intervalo muda, com o Nimes a regressar dos balneários bem diferente e consegue equilibrar tudo. Um belo jogo de andebol. No Nimes, a recuperação deveu-se muito aos pivots, Nieto e Poyet. No outro lado, Porte entrou na parte final para ser fundamental para a vitória do Montpellier. Diego Simonet e Quentin Minel foram enormes neste jogo, estiveram em grande destaque, mas quem acabou por decidir a vitória do Montpellier foi o guarda-redes Bonnefoi, com uma eficácia de 60%.

Em outros jogos pela França, destaco o Nantes que, mesmo com muitas baixas, venceu o Toulouse por 32-29, jogo equilibrado no início, demorou para uma equipa ganhar uma vantagem grande. A maior diferença foi de 3 já perto do intervalo e aí Nori Benhalima marcou e reduziu para o Toulouse, fixando o resultado ao intervalo em 15-13. Depois do intervalo, o Toulouse recupera com dois golos de Abdi, mas o empate dura pouco tempo, porque o Toulouse errou demasiado e com isso surge uma nova vantagem de 3 golos para o Nantes. Novamente tudo a mudar com o Toulouse a conseguir um 5-0, passando a liderar e, quando parecia que iam embalar para a vitória, o  Nantes volta a empatar empurrados pelo público e não só empatam como conseguem colocar a diferença em 2 golos, naquela que viria a ser a diferença final. Dezanove turnovers para o Toulouse, algo que explica como conseguiram perder vantagens e depois o jogo contra um Nantes muito desfalcado.

No feminino, vou destacar a Bundesliga alemã e o super Dortmund que conquistou a quarta vitória em quatro jogos. Desta vez venceram o TuS Metzingen por 25-20, perante 300 espetadores no pavilhão dos desportos de Wellinghofen. Apesar do bom começo, a equipa do TuS começou a acusar a vantagem e a juventude da equipa começou a tremer. O Dortmund, com a equipa forte que tem, foi ganhando e aumentando a vantagem. Chegaram ao intervalo a vencer por 15-9. Nicole Roth foi a melhor, principalmente depois do intervalo, reduzindo a vantagem do Dortmund para apenas 2 golos. O jogo continuou assim bem equilibrado e a juventude do TuS ia conseguindo gerir melhor o jogo, mas aí apareceu a classe da Kelly Dulfer que marcou 6 golos nos últimos 10 minutos e liderou o Dortmund para a vitória.

No outro jogo, o Thuringian HC venceu e assumiu a liderança da Bundesliga. Na pré-época, estas equipas tinham empatado, por isso o THC estava avisado do perigo que era este jogo e a verdade é que foram superiores e venceram o HSG Blomberg-Lippe por 36-28. Malina Marie Michalczik apareceu logo no primeiro ataque com um belo golo para o HSG, mas pouco durou a resposta foi dada pela fantástica Marketa Jerabkova. Ao fim de 2 minutos estava 2-2. As guarda-redes estavam em alta e o equilíbrio nesta altura reinava. Depois tudo mudou. O THC ganhou superioridade e embalou para uma vantagem confortável, muito através de Marketa Jerabkova que fez um jogão desde o começo e, como tal, chegavam ao intervalo a vencer por 18-12. Na segunda parte nada mudou. O THC continuava melhor e superior e foi gerindo essa superioridade até ao final. Marketa Jerabkova foi a estrela com 11 golos, como sempre em destaque, mas além dela foi bom jogo de Nele Franz nas derrotadas com 6 golos. 

Basquetebol

Conquistámos a Taça de Portugal. Quarenta anos depois, o Sporting voltou a vencer a Taça de Portugal.

Para chegarmos à final, derrotámos o Vitoria SC, 85-71 num jogo que se pode dividir numa ótima primeira parte, onde fomos superiores e a prova disso foi a vantagem de 16 pontos (42-26), e uma segunda parte bem diferente. O terceiro período foi muito mau e no quarto período, mesmo melhorando, deixámos muito a desejar. Bom jogo do Henry e do Smith, os reforços aqui mostraram serviço, mas para vencermos foram aqueles triplos decisivos do Ellisor e do Travante que fizeram a diferença.

Na final defrontámos o Porto que tinha eliminando o Benfica, vencendo por 81-74. A pausa forçada do Benfica a fazer estragos na equipa que, apesar de ter muita qualidade, continua sem conseguir jogar bem, embora com o tempo seja uma equipa que vá subir de rendimento. O Porto foi muito Landis, que é um jogador de enorme qualidade e provou isso nesta vitória.

Por isso, uma final entre Sporting e Porto, onde fomos melhores. Quarenta e um anos depois regressamos à Europa, 40 anos depois regressamos às conquistas da Taça de Portugal. Bom jogo do Sporting, equilibrado com ligeira superioridade para o Porto. O Sporting ia errando mais, a nossa defesa ia falhando mais e no interior e nas lutas pelas tabelas, o Porto ia se superiorizando. Ao intervalo, os dragões iam vencendo por 39-35. Foi um bom jogo até ao intervalo, mas depois disto tudo ,mudou muito por culpa do professor Luís Magalhães que teve dedo na melhoria do Sporting. Passámos a defender a zona e a marcar individualmente o Landis. Com isso não só melhoramos muito como demos a volta ao jogo.

A vantagem foi aumentando, fruto da nossa defesa e da ineficácia do Porto, e entrámos no ultimo período a vencer por 53-60. Reentrámos em grande com um triplo do Ellisor e começávamos a ganhar uma vantagem muito importante no jogo. Íamos continuando a vencer e Travante, que havia sido guardado pelo Professor Luís Magalhães pelas faltas, reentrou e meteu logo um triplo. O Porto acusou esta entrada em grande do Travante e começou a quebrar. Mais erros defensivos e ofensivamente não era o Porto. Por isso, o Sporting venceu muito pelo Professor Luís Magalhães. É muito dele esta vitória, soube alterar a equipa e a estratégia, as substituições foram fundamentais, mas a leitura de jogo do mister esteve impecável, soube o que fazer e, principalmente, a mudança da defesa ao intervalo fez toda a diferença.

Ganhámos a taça e que seja a primeira de muitas conquistas neste ano. Destaco o Fields, claro, foi o MVP, Amiel e, como sempre, Travante e, principalmente nesta final, o Ellisor que foi fundamental quando o Travante esteve de fora. Henry e Smith neste jogo estiveram bem abaixo.

Lá por fora, temos novas vencedoras na WNBA. As Seattle Storm venceram por 3-0 as Las Vegas Aces. O domínio absoluto e o quarto título para as Storm, o quarto titulo para Sue Bird. Um resultado de 93-80 no primeiro jogo, 104-91 no segundo e neste último a diferença maior 92-59.

As Aces acusaram a falta de opções e foram derrotadas por umas Storm imparáveis, que foram muito superiores em todos os jogos, conseguindo fazer história com mais uma conquista. Sue Bird e Breanna Stewart foram e são as maiores estrelas desta equipa, mas Jewell Loyd foi fundamental na defesa e nos ressaltos. Canada foi sempre muito importante nas Storm e, no outro lado, estava a fantástica e MVP, A’ja Wilson, mas foi também uma equipa onde as ausências como a Cambage se notaram muito.

Boa época da WNBA apesar de tudo e, como espetador de mais uma época, ficaram bons jogos, vários grandes jogos, Wilson e Stewart como das maiores figuras desta época, mas além delas a brasileira Damiris Dantas, a colega de equipa nas Lynx, Napheesa Collier, Taurasi, Candace Parker, Skylar Diggins-Smith, DeWanna Bonner e tantas outras encantaram a todos os que assistiram a mais uma época de WNBA que termina com a vitória da equipa que venceu na fase regular, as Storm, a praticar um basquetebol muito bom.

Ainda no basquetebol, destaco o San Pablo Burgos que venceu a Basketball Champions League ao derrotar o AEK por 85-74. Num grande jogo, os espanhóis levaram a melhor liderados pelo base estadunidense, Thaddus McFadden, com 18 pontos. O AEK até começou melhor, mas a vantagem durou pouco. No segundo período, o Burgos assumiu uma vantagem grande conseguindo um 35-12 que ajudou a que liderassem ao intervalo por 49-36. No terceiro período a vantagem do Burgos subiu para os 19 pontos e continuavam muito mais fortes e superiores. No último período, o AEK cresceu, meteu 25 pontos, ficou mais próximo, mas não o suficiente para discutir o jogo. Apesar da derrota, foi um belíssimo jogo do Tyrese Rice e do base Keith Langford nos derrotados.

Na Eurocup, mais uma jornada e o jogo que eu destaco, além do atropelo do Mónaco aos lituanos do  Lietkabelis por 82-57, é o duelo que opôs o Andorra e o Bourg. Os espanhóis levaram a melhor num belo jogo de basquetebol em França, vencendo por 84-77. Ante Tomic, com 18 pontos, liderou os espanhóis, mas do lado dos franceses esteve o melhor jogador desta partida, o base Danilo Andjusic, também com 18 pontos.

Na Euroleague, destacam-se 2 jogos. Primeiro, o Baskonia que venceu com grande superioridade o Real Madrid, num dos melhores e mais aguardados jogos desta primeira ronda. O Baskonia, em Vitoria, recebeu e venceu o Real Madrid, apesar disso, os madrilenos entraram melhor e começaram o segundo período a vencer por 1. No segundo período começou a superioridade do Baskonia. O Real Madrid jogou e cometeu muitas faltas, 27 faltas pessoais no total. Muitos erros e as grandes figuras do Real passaram bastante ao lado. Henry e Peters os melhores neste jogo, com 23 e 18 pontos respetivamente e, do lado do Madrid, Deck esteve bem abaixo e foram Campazzo e Walter Tavares a tentar fazer a diferença e a serem os melhores. O argentino com 17 pontos e o Tavares com 10 pontos e 7 ressaltos.

O segundo jogo que destaco foi o duelo turco que o Fenerbahçe venceu ao bater o Anadolu Efes por 71-80, num duelo já da segunda ronda. Vesely, com um duplo, e Nando De Colo foram as estrelas do Fener, perante um Efes que teve em Lorenzo Brown a grande figura. Mas foi nos ressaltos que o Fener conseguiu garantir a vitória, 44 contra 22 ressaltos ganhos revelam isso mesmo. Claro que além de Vesely, Ulanovas foi uma figura em destaque nesse capítulo. Muito dedo do Kokoskov, tal como do Sarunas, em Barcelona. O dedo do treinador também se fez notar e no final Kokoskov, apesar do domínio das tabelas, continuou a dizer que é o ponto fraco da equipa e um dos aspetos onde os treinos têm incidido mais, de modo a que a que a equipa melhore e, pelo que se viu neste jogo, os treinos estão a dar frutos.

Voleibol

No Voleibol, é claro que começamos pela jornada dupla das nossas equipas, jogos para se poderem ver bem e analisar as nossas duas equipas e, depois disso, a supertaça que, ainda hoje, custa a recordar pela forma como perdemos.

No voleibol masculino, uma dupla jornada que começou com uma vitória tranquila sobre uma equipa que é candidata a lutar pelos últimos lugares, o CN Ginástica. Nada a dizer, vencemos com os parciais de 25-14, de 25-22 e de 25-9, rodámos a equipa e o mister Gersinho deu tempo de jogo a quem pouco tinha jogado. Daí o equilíbrio maior no segundo set, mas nenhuma história neste jogo. Éramos muitos superiores e vencemos sem espinhas e sem sobressaltos.

Já no dia seguinte, a história foi outra. Fomos a Espinho vencer o Sporting Clube de Espinho por 3-2, com os parciais de 16-25, 25-20, 25-21, 16-25 e ganhamos na negra por 8-15. Um belo jogo de voleibol com duas equipas ainda longe do que vão mostrar lá na frente. Um jogo que, mais uma vez, serviu para mostrar que o bloco e o serviço são os nossos pontos fortes e, que sempre que os jogadores estiverem ao nível deles, vamos ter muitas alegrias. Bruno Canhoto vai começando a crescer e acredito que, assim que estiver bem, vai ser um destaque na distribuição, mas precisamos de afinar ainda muita coisa, como seria de esperar.

A equipa no ataque é onde apresenta mais falhas e problemas. Os bombardeiros ainda estão um pouco presos e isso nota-se no salto e na impulsão. Vítor Hugo e Paulo Victor já encantam mesmo com muito para crescer, mas foi um bom jogo e uma boa vitória. Bem diferente do que veio a acontecer no duelo com o Benfica para a Supertaça.

Meia-final da Supertaça, onde acabamos por perder. Num duelo de grandes equipas, o Benfica levou a melhor vencendo por 3-2, com os parciais de 15-25, 22-25, 25-19, 25-23 e na negra 15-11 para eles.

Tento escrever escondendo o quanto custou esta derrota. Estivemos com dois sets de vantagem, 2-0, e acabamos por perder. Vamos ser claros. Todos, mesmo nós sportinguistas, contávamos com uma derrota por 3-0 e, por isso, é de realçar a entrada de leão com dois sets impecáveis. Surpreendemos todos até a própria massa adepta do Sporting. O dedo do Gersinho é cada vez mais evidente. No primeiro set esmagamos o Benfica e esmagar é o termo certo e, lá está, o serviço foi fundamental com Paulo Victor a ser a figura em destaque, mas aproveitamos as fragilidades do Rapha e nem o André Nunes conseguiu parar o nosso serviço.

No segundo set, o equilíbrio reinou. O Benfica começava a melhorar, principalmente na receção, e a nossa superioridade começava a ficar mais curta, mas ai bem, mais uma vez, Gersinho a mexer e a colocar André Saliba que foi fundamental para que voltássemos a ficar em vantagem com aqueles serviços demolidores. Com isto voltávamos a ganhar.

Com 2-0 nesta altura, a alegria era muita, estávamos na frente e com tudo para vencermos. Mas tudo mudou, veio ao de cima os anos de trabalho daquela equipa, o seu excelente treinador. Conseguiram vencer o terceiro set ao mudarem de estratégia, deixando a nossa equipa um pouco mais perdida e a falhar principalmente na receção e em quase tudo. Aqui ficava evidente que as coisas estavam a mudar e que íamos passar mal.

Quarto set e voltámos a conseguir equilibrar o jogo. Este foi o set mais equilibrado, não fomos abaixo como no set anterior e entrámos bem. Duelos de treinadores, equilíbrio, blocos em alta, as receções estavam ambas muito bem. Era um grande duelo a que assistíamos nesta altura. Ia ser até ao fim, até ao último ponto neste set.

Estivemos com o pássaro na mão, mas o cansaço veio ao de cima e acabamos por não conseguir fechar o jogo e acabamos por perder. Na negra acusámos mais o cansaço, basta ver que, por exemplo, Matz lançou Zelão fresquinho para esta negra e isso fez a diferença. Apesar disso não ser desculpa, o cansaço fez-se pesar ainda mais nesta negra, onde perdemos e acabámos por, apesar do ótimo jogo, ser eliminados assim.

Apesar da derrota ficam muitos aspetos positivos. Vínhamos de uma deslocação ao norte, 5 sets com o Sporting de Espinho, equipa ainda a ganhar rotinas, ainda em crescimento. Alguns jogadores ainda vão subir muito de rendimento.

Custa a derrota, mas atenção que não estamos tão mal como alguns julgam, nem tão longe dos rivais. Perdemos e isso custa ainda mais assim e ainda mais com os rivais, mas ficam ótimas indicações. Vamos melhorar muito. Esta equipa com mais treinos e tempo de trabalho vai ser espetacular de se ver. Expetativa em alta com esta equipa confesso e acho que é caso para isso. Vamos melhorar bastante e podemos esperar uma época de grandes jogos. Victor Hugo, Paulo Victor, Canhoto, já falei deles, mas neste jogo com o Benfica temos que destacar o mister Gersinho que soube ler e mexer na equipa e quem, sem dúvida, vai mostrando a alguns céticos que é um belíssimo treinador, que nos vai ainda dar alegrias.

No feminino, como disse, foi jornada dupla, duas boas vitórias em dois bons jogos. A primeira vitória foi na sempre traiçoeira visita à Vila das Aves. Vencemos por 3-1 com os parciais de 20-25, 23-25, 25-23 e 17-25. Temos ainda muito para melhorar claro, nem podia deixar de ser. Fizemos um bom jogo, um daqueles jogos que, além do voleibol, envolveu várias picardias que as nossas jogadoras souberam tirar proveito. Dar os parabéns à transmissão do Aves, sem dúvida um fator a realçar.

Vanessa Paquete em destaque, sempre a Vanessa. Vai ser um nome recorrente, seja nos artigos, seja no programa, porque sem dúvida vai ser sempre das figuras. Ainda vários aspetos para melhorar, como o ataque, nas centrais, a Ana vai tentando muitas vezes, mas a coordenação e o entrosamento ainda não é o melhor e, como tal, a equipa por vezes falhou mais do que vamos poder falhar em outros jogos.

Fica uma vitória, onde já se notam algumas melhorias, mas claramente precisamos de melhorar muito o jogo no meio de rede.

No segundo jogo foi bem diferente. Vencemos o Belenenses por 3-0, com os parciais de 25-20, 25-12 e 25-13. Bem diferente do Aves que, apesar de ser uma equipas abaixo de nós, complica-nos sempre a vida e o Belenenses, sem desprimor, nem por isso. Já tínhamos vencido de forma tranquila o Belenenses na pré-época e voltámos a fazê-lo. Deu para rodar a equipa, nota-se que algumas suplentes precisam de mais tempo de jogo. Pudemos ver Ana Couto fora de campo, o que não tínhamos visto. Beatriz esteve muito bem assumindo o lugar da Ana. Gostei muito da Carolina e a Barbara esteve muito bem no ataque. Deu para descansar as titulares e, mais do que isso, deu para ver mais de algumas jogadoras que tínhamos visto pouco e que, em alguns casos como a Carolina, aproveitaram para marcar muitos pontos.

Por esta semana é tudo. Mais ainda haveria para contar, mais desporto e belos jogos que podiam ter sido abordados, mas em vez de um artigo seria um enciclopédia só sobre desporto ahah.

Espero que tenham gostado, a quem vê os programas e lê os artigos o meu muito obrigado. Continuem atentos a tudo no Espartano e para a semana estamos cá de novo para dar voz às Modalidades e partilhar com todos grandes momentos desta minha (nossa) grande paixão.

The post Taça e o Melão appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/tca-e-o-melao/feed/ 0
Leão de volta a solo algarvio https://espartano.pt/leao-de-volta-a-solo-algarvio/ https://espartano.pt/leao-de-volta-a-solo-algarvio/#respond Sun, 04 Oct 2020 08:55:00 +0000 https://espartano.pt/?p=1444 Ora bem haja a todos. Cá estamos para mais uma antevisão ao nosso grande Sporting,...

The post Leão de volta a solo algarvio appeared first on O Espartano.

]]>
Ora bem haja a todos.

Cá estamos para mais uma antevisão ao nosso grande Sporting, desta feita um Portimonense vs Sporting, neste domingo pelas 21:00 a contar para a Liga NOS.

Últimos jogos oficiais

O Sporting vai realizar o seu quarto jogo oficial, somando derrota na passada quinta feira que resultou na eliminação do Sporting nas competições europeias, marcada por um erro de arbitragem seguido de outro ainda pior, vitória em Paços, que nos deu os primeiros 3 pontos na liga, e ainda a vitória ao Aberdeen, que nos deu o direito de disputar o playoff.

Já o nosso adversário vem de dois jogos na liga. O primeiro empatou com o nosso adversário da segunda jornada, o Paços, onde um penalti falhado pelo Paços podia ter dado outro desfecho. Uma semana depois, a equipa algarvia deslocou-se ao norte para defrontar e ser derrotado pelo Gil Vicente.

Apresentadas as equipas, vamos para o confronto direto. Com dados desde 2010, o Sporting tem 7 vitórias e 1 derrota, derrota essa a 7 de Outubro de 2018, num jogo onde Nakajima foi soberbo. Isto em termos de jogos casa e fora para o campeonato. Se formos ver apenas os jogos em Portimão, temos 4 jogos realizados em que o Sporting leva a melhor por 3 e perde em 1, que é o tal que o Nakajima foi muito acima de todos.

Posto isto, o Sporting é favorito à vitória, contudo a meu ver, o Sporting em jogos com equipas mais pequenas não é tão intenso e perde muitos pontos ao contrário dos rivais, mas se o Sporting em campo demonstrar o contrário, o Portimonense vai ter muitas dificuldades.

Lembrando que o Sporting tem muitos problemas defensivos já há algumas épocas, principalmente em equipas ambiciosas como este Portimonense, espera se um jogo muito repartido, mas que o Sporting vença, será o fundamental. Duas derrotas seguidas da equipa poderá causar um impacto muito prejudicial para a época.

Falando agora do onze

Espero uma equipa muito igual aos últimos jogos, principalmente à do jogo contra o Lask, tirando apenas Wendel que será uma possível venda nesta próxima semana, inclusivamente não treinou com a equipa no sábado.

Em alternativa, temos Daniel Bragança, que nos dá muita qualidade e bons dribles, e o Pote, com características diferentes no meio campo e na ala, enquanto Daniel Bragança tende a ficar mais no corredor central.
E atenção que ter Tabata no lugar do Nuno Santos não me surpreenderia. O Nuno ainda não está em plenas capacidades, como vimos na pré época, mas é normal depois de eles terem feito trabalhos condicionados durante a quarentena.

Até à próxima. Lembro que o campeonato vai ter uma pausa para as seleções, mas o Sporting volta não tarda para o Sporting vs Gil Vicente.

The post Leão de volta a solo algarvio appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/leao-de-volta-a-solo-algarvio/feed/ 0
Excitação desportiva https://espartano.pt/excitacao-desportiva/ https://espartano.pt/excitacao-desportiva/#respond Sat, 03 Oct 2020 10:55:00 +0000 https://espartano.pt/?p=1441 Uma semana muito animada em que vou tentar controlar o meu entusiasmo nesta aventura por...

The post Excitação desportiva appeared first on O Espartano.

]]>
Uma semana muito animada em que vou tentar controlar o meu entusiasmo nesta aventura por muitas modalidades, que vai desde o basquetebol até ao andebol. Muita animação, grandes jogos, e, por isso, aqui estão os destaques desta semana na atualidade das modalidades.

Basquetebol

NBA

Estamos na final da NBA, Lakers vs Heat, isto depois da equipa de Miami ter vencido os Celtics por 4-2. Grandes jogos na final do lado este e uma conquista histórica para os Heat.

A equipa de Boston continua a revelar problemas que são normais fruto da falta de opções, em comparação com as outras equipas e, também, pela juventude, mas os Heat venceram e venceram bem. Estão na final com os Lakers que venceram no oeste os Nuggets por 4-1. Dois vencedores de conferências bem superiores aos respetivos adversários. Tivemos grandes jogos e como destaque de cada equipa, tivemos Davis, no lado dos Lakers, e Dragic, no lado dos Heat.

Por isso, chegamos ao primeiro duelo na final com os Lakers a vencerem por 116-98 e, para piorar tudo, os Heat perdem Dragic e o Bam com lesões que podem afastar ambos dos próximos jogos. Mas foi um primeiro jogo ganho de forma convincente pelos Lakers que, uma década depois, têm a possibilidade de voltar a ser a melhor equipa na NBA. Nesta altura com as lesões e com a vitória e superioridade dos Lakers, a maioria espera e antevê que a equipa de LA vença de forma fácil. O próximo jogo já nos vai mostrar melhor tudo, mas esperemos que, apesar das contrariedades, os Heat consigam dar luta.

WNBA

Na WNBA também estamos na final, Aces vs Storm, as equipas mais fortes na fase regular. As equipas, que todos davam como favoritas, a vencer este ano comprovaram esse favoritismo e chegaram ao que se prevê que seja uma final de muita qualidade e muito equilibrada.

As Aces, para chegarem à final, tiveram que suar muito. Cinco jogos para conseguirem ultrapassar as Sun naquilo que foi um duelo enorme por um lugar na final. Com um 66-63 no quinto jogo, as Aces conseguiram assim a sua segunda final deste franchise. A última tinha sido em 2008, onde ainda brilhava a Becky Hammon. Desta vez foram lideradas pela MVP A’ja Wilson. As Aces estiveram sempre atrás, perdendo o primeiro e terceiro jogo e foi mesmo no quinto e último jogo que conseguiram deixar as Sun numa semifinal emocionante e espetacular que a cada jogo nos fez vibrar. Foi até à ultima e ainda bem.

Na outra semifinal, as Storm venceram por 3-0 as Lyns. Foi uma “varredela” para a equipa de Seattle que chega assim à sua quarta final da história deste franchise. Só no primeiro jogo é que as Lynx conseguiram equilibrar. Daí em diante, nos segundo e terceiro jogos veio ao de cima a superioridade, com uma Breanna Stewart e uma Sue Bird em grande.

Para esta final prevê-se um grande equilíbrio e apesar das Aces terem passado pior na final, acredito e espero que seja até ao último milésimo de segundo do último jogo. Aquilo que digo é que quem não viu veja os jogos e não perca esta final, porque vai ser espetacular.

Europa

Na Europa tivemos o regresso da Euroleague. O Barcelona estreou-se com uma vitória sobre o CSKA, por 76-66. Mais uma vez foi evidente a melhoria defensiva com Sarunas, com muita qualidade e foram bem superiores ao CSKA. Brandon Davies esteve em alta com 18 pontos e 4 ressaltos.

Em outro jogo em destaque, o Zalgiris venceu o Olympiacos por 68-67 num grande jogo de basquetebol, em que o Zalgiris chegou a estar a perder por 11 pontos e conseguiram mesmo assim vencer com uma recuperação histórica, com o miúdo de 19 anos, Rokas Jokubaitis a ser a figura da partida com 12 pontos e dois lances livres decisivos que garantiram a vitória. Ele que saltou do banco para mudar o jogo. Foi grande jogo de um Zalgiris que, mesmo renovado, está muito forte.

No Barça é, principalmente, a nível defensivo que se notam as melhorias, já no Zalgiris, com a troca Sarunas por Schiller é a nível ofensivo que se notam mais diferenças. Mas foram, sem dúvida, os dois jogos que eu destaco neste início de Euroleague, onde o Zenit de Xavi Pascual venceu o Efes por 69-73 ,com o Pangos a fazer um jogão metendo 23 pontos e 7 assistências.

Futsal

Começo a atualidade do futsal com as más noticias que nos chegam de Inglaterra, onde a FA (English Football Association) decidiu cortar a verba para o futsal, passando de £900.000, para £125.000. Esta modalidade já era a que tinha o orçamento menor dentro da organização e, com este corte, vai-se colocar em causa o crescimento do futsal no país. Houve também o fim de vários programas para os mais jovens, apoios às seleções e com isto pode mesmo estar em causa o futuro do futsal inglês.

O novo clube do Deo, o ex Sporting, assinou pelo vice-campeão cazaque, o Aktobe, e, assim, Deo vai voltar a jogar na Champions. Falar ainda do pivot Cesar Paulo que aos 41 anos regressa ao futsal para jogar no Brasília Futsal, equipa onde ele era diretor e que agora vai também ser um dos jogadores.

No que diz respeito a jogos em França, o ACCS voltou a vencer e a golear, desta vez o Paris por 9-1, sem golos do Ricardinho e com o Marroquino Bilal Bakkali e o espanhol Celso Ortiz como grandes destaques, cada um deles com 3 golos.

Na Rússia, já vamos na sexta jornada e o Tyumen lidera com 6 vitórias em 6 jogos. Nesta ultima jornada venceram por 5-3 o Norilsk Nickel, com grande destaque para o Upalev e para o Milovanov que marcaram dois dos golos da vitória e foram os melhores jogadores dos atuais líderes. Do outro lado, o Léo, ex Sporting, fez um enormíssimo jogo, marcou um golo e juntamente com o Kudziev foi a figura do Nickel.

No Brasil, na LNF destaco o Magnus que voltou a vencer, desta feita por 5-0, o São José com o Leozinho em grande. O canhoto de 21 anos está a ser uma das figuras da equipa e um dos craques na LNF, marcou um golaço. Foi a sétima vitoria em sete jogos para o Magnus que segue imparável e a jogar muito, como Leozinho, Pedrinho e o fixo Rodrigo Hardy em grande evidência.

Ciclismo

Na atualidade do ciclismo, além da Volta a Portugal abordada no nosso programa de ontem. Temos novos campeões do mundo. No feminino, Anna Van der Breggen bisou, conquistou o título mundial de contrarrelógio, derrotando por 15 segundos a suíça Marlen Reusser e por 30 a compatriota Ellen Van Dijk. Foi um bom crono, onde a Van der Breggen beneficiou da queda da Dygert. Já no sábado, na prova de fundo, ela atacou e venceu isolada com 1 minuto e 20 segundos para a compatriota, Annemiek van Vleuten, que chegou e bateu ao sprint a italiana Elisa Longo Borghini na luta pela medalha de prata.

Na corrida masculina no contrarrelógio, venceu o italiano Filippo Ganna, ele que já tinha dado indicações de que estava em excelente forma, venceu, deixando em segundo lugar com mais 26 segundos gastos o super belga Wout Van Aert e com mais 29 segundos gastos em terceiro lugar o suíço Stefan Kung. O nosso Nelson Oliveira foi 11º com mais 1 minuto e 15 segundos gastos que Ganna.

Já na prova de fundo tudo bem diferente. Foi uma corrida bem animada e onde a vitória sorriu ao francês Julian Alaphilippe que conquistou assim a sua grande vitória da carreira. Wout Van Aert repetiu o segundo lugar do contrarrelógio e o bronze ficou para Marc Hirschi, um dos ciclistas em melhor forma nesta altura. Já Rui Costa ficou longe dos primeiros lugares, foi apenas 26º a 2 minutos e 3 segundos.

Das várias corridas que se disputaram, destaco a clássica belga Fleche Wallonne. Na corrida feminina, e para não destoar, venceu uma holandesa, no caso alguém que pouco tem ganho, Anna Van der Breggen, que passou a clássica belga derrotando a dinamarquesa Cecilie Uttrup Ludwig, das francesas da FDJ, e a holandesa Demi Vollering da Parkhotel Valkenburg. Grande corrida que terminou com mais uma vitória holandesa e da Breggen, mas destaco Vollering, uma jovem de 23 anos que se intrometeu, mais uma vez, no meio das consagradas e conseguiu um pódio, talento enorme, mais um na Holanda.

Na corrida masculina, o vencedor foi o suíço Marc Hirschi. Vem de vitórias no Tour, de pódio nos mundiais de fundo e na Bélgica foi o mais forte, num dia em que o Rui Costa andou ao ataque e a equipa Deceuninck deu a conhecer mais um jovem belga que em pouco tempo vai vencer muito, Mauri Vansevenant. No final o mais forte foi o suíço. Hirschi conseguiu mais uma grande vitória, vencendo o francês Benoit Cosnefroy e o pódio ficou fechado com o canadiano Michael Woods. Rui Costa, que andou ao ataque e que trabalhou para Pogacar, terminou em 85º a 3 minutos e 13 segundos do suíço.

Hóquei em Patins

Para começar a atualidade nacional. No hóquei feminino do Sporting, que se estreou no campeonato da melhor forma ao vencer o Stuart Carvalhais por 6-0, gostei de ver as irmãs Florêncio. Foi um bom jogo das manas num dia em que as manas Lopes estiveram em evidência, como tantas vezes acontece, com a Rita a marcar os dois golos da primeira parte. Na segunda parte, foi a Rute a marcar dois. Sofia Moncóvio e Inês Florêncio aumentaram a vantagem e fecharam o resultado em 6-0. Bom jogo e boa entrada das leoas numa equipa que já se nota o dedo de Nuno Pinto. Do outro lado, estava uma equipa que regressou ao campeonato com a nossa ex treinadora adjunta, Debora Gonçalves, e ainda a “Pulga”, Raquel Duarte, Diana Pinto e Inês Baudouin, todas também ex Sporting. Stuart é uma boa equipa, vão fazer um bom campeonato e veremos o que fazem na Europa. Isto diz bem de como jogamos bem e de como a nossa equipa é forte.

Na nossa zona, o SL Benfica venceu o Campo de Ourique por 2-5. Foi um bom jogo com a demonstrar aqui que vai fazer um bom campeonato. O Benfica, ainda sem as argentinas, a vencer bem e sem problemas, mas o Caco ainda conseguiu assustar. É preciso destacar o Caco, porque tem um plantel inferior ao do ano passado, mas joga bem melhor com dedo de Tó Sequeira, o novo treinador da equipa. Falo ainda de Inês Severino, que foi lançada no jogo, estreando-se aos 14 anos pelo Benfica.

Já no outro jogo, o Vilafranquense venceu o Tojal por 6-3 com Rita Batista em evidência com 3 golos. Destaco ainda a Académica de Coimbra, na zona centro, que venceu por 7 a 1 a Sanjoanense, com Catarina Costa a marcar 4 e Carolina Gonçalves a marcar 3 num bom jogo de hóquei.

Nos masculinos, a equipa esteve bem perto de mim, vieram a Almeirim ao terreno do Tigres. Ganhamos 3-4 num jogo em que complicámos e errámos demais. Tivemos que suar bastante para vencer os Tigres, num jogo onde entrámos fortes, mas a perder. Com muitos golos, reinou a incerteza sempre, o ritmo da Liguilha por parte do Tigres fez-se notar. Romero bisou, fez um grande jogo mais uma vez, mas o Sporting errou demasiado. Fica uma boa réplica do Tigres, mas um mau jogo do Sporting que vence tangencialmente e com muitos erros.

No campeonato nacional, claro que o grande destaque é a vitória do Benfica sobre o FC Porto por 7-3. Com os encarnados superiores, a equipa de Alejandro Dominguez venceu de forma clara. Foi um resultado inesperado porque esperamos sempre que sejam jogos equilibrados, mas a entrada nervosa do Porto foi muito bem aproveitada pelo Benfica. O Porto não conseguia criar perigo e abusava da meia distância de Xavi e Gonçalo Alves. Com isso, o Benfica só cresceu e aumentou a vantagem. Com 4-1 ao intervalo que, em poucos minutos da segunda parte, se transformou num 5-1. O Porto continuava a errar e o Benfica rapidamente chegou ao 7-1, depois baixaram o ritmo e desligaram um pouco e aí o Porto reduziu até ao 7-3 final, mas Benfica foi muito forte. Foi um péssimo jogo do Porto em todos os aspetos e, a juntar a isso, foram muito perdulários.

No que diz respeito aos jogos internacionais, o Barcelona venceu o Palafrugell por 7-0. Foi uma entrada em grande do campeão espanhol com o João Rodrigues em alta com um poker. Ainda em Espanha, o adversário do Sporting, o Noia, foi derrotado pelo Réus, do ex Sporting Raul Marin, por 2-6, num Palau d’Esports com algum público e com aqueles tambores característicos. O Réus dominou e foi bem superior com, Raul Marin em grande, a marcar onde é especialista, nos livres diretos, mas é um Réus muito forte com Julià e Àlex Rodríguez em destaque como marcadores e melhores em campo. Um Noia que, podemos dizer, é mais fraco que o do ano passado. A saída de Aragonés pesou muito e o melhor jogador desta equipa é o rapidíssimo Manrubia que, além da velocidade, é um jogador com muita técnica e qualidade.

No feminino, também em Espanha na OK liga, tivemos vários bons jogos e vou destacar o grande jogo que deu empate a 1 entre o Cerdanyola CH e o Telecable, um duelo onde estiveram em campo Adriana Gutiérrez, ex Sporting, no Cerdanyola, e Marta Piquero, no Telecable, ela ex Benfica e que marcou o golo do Telecable. Foi um grande jogo, tal como o jogo entre o PHC Sant Cugat e o Voltregà, que terminou em 3-2, com a Alba Ambrós a fazer a diferença com dois golos e uma grande exibição para o Alba.

Motores

Motociclismo

No que diz respeito à atualidade motorizada, começamos pelo Moto GP, onde o italiano Fabio Quartararo venceu o GP da Catalunha, garantindo também a liderança do mundial, numa corrida onde Miguel Oliveira voltou a cair e a abandonar. Joan Mir e Alex Rins fecharam o pódio na Catalunha.

No Moto2, o meio irmão de Valentino Rossi, Luca Marini venceu também na Catalunha, alargando, assim, a vantagem nesta categoria. O britânico Sam Lowes e o italiano Fabio Di Giannantonio fecharam o pódio.

Já no Moto3, numa corrida muito dramática e com muitas trocas de liderança, o sul-africano Darryn Binder foi mais forte garantindo, assim, a sua primeira vitória na categoria. Os italianos Tony Arbolino e Dennis Foggia fecharam o pódio, num mundial liderado ainda pelo britânico John McPhee, que colidiu com o Arenas e não terminou na Catalunha.

Automobilismo

No que diz respeito à F1, Valtteri Bottas venceu o GP da Rússia, a sua segunda vitoria do ano. Em segundo lugar ficou Max Verstappen e em terceiro, o líder mundial Lewis Hamilton, que ainda não foi desta que igualou o recorde de 91 triunfos de Michael Schumacher.

Na F2 venceu Guanyu Zhou, numa corrida marcada pela colisão entre Jack Aitken e Luca Ghiotto na oitava volta. Nikita Mazepin ficou em segundo e Mick Schumacher fechou o pódio, o mesmo Mick que continua assim líder.

Voleibol

No programa abordei a atualidade nacional e, como disse lá, aqui irei abordar alguns destaques da atualidade internacional do voleibol.

Começo pela Ligas dos Campeões, o Trentino entrou em grande ao vencer por 3-0, com os parciais de 25-19, 25-20 e 25-18, o Vojvodina com Nimir Abdel-Aziz em grande destaque, em mais um grande jogo e, mais uma vez, o máximo pontuador da equipa com 13 pontos. Salvatore Rossini também se evidenciou mais uma vez na receção com 70%.

Nos outros duelos, o Dínamo de Moscovo venceu por 3-1 o Neftochimik Burgas e os húngaros do Fino Kaposvár venceram o Mladost.  Sam Deroo, do dínamo de Moscovo foi para mim o jogador mais destes jogo, liderou os russos com 18 pontos.

Na Turquia, tivemos o grande jogo envolvendo o Galatasaray e o Ziraat, na quinta ronda e era esperado um grande jogo que foi o que aconteceu, com o Galatasaray a vencer por 3-0 com os parciais de 25-22, 25-21, 25-22. Foi um jogo equilibrado, com vantagem dos bloqueadores, dos centrais e da receção para o Galatasaray. Foi a terceira derrota consecutiva para o Ziraat.

Em Itália, na estreia na liga, o Perugia venceu sob comando do super Wilfredo León que é um jogador de que sou muito fã e que aqui fez um enorme jogo. Mas o Perugia venceu por 3-0 com os parciais de 35-33, 25-20, 26-24. Além do Leon, com 21 pontos e um jogo quase perfeito, quem se destacou foi o brasileiro Aboubacar Neto Vibo. Apesar de derrotados, o Abouba marcou 14 pontos e fez uma exibição digna de um dos melhores da liga italiana.

Ainda em Itália, mas no feminino, falamos do Èpiù Casalmaggiore, uma das equipas mais proeminentes em Itália, que voltou a perder neste que tem sido um começo complicado e uma equipa que está com graves problemas económicos. Desta feita perderam por 3-1 frente ao Trentino pelos parciais de 26-24, 22-25, 25-21, 26-24, com a jovem Vittoria Piani a ser a figura da partida com 22 pontos e nas derrotadas, o grande destaque voltou a ser a brasileira Rosamaria Montibeller com mais um grande jogo e com 20 pontos.

Andebol

Para terminar, a atualidade do Andebol, tal como no voleibol uma modalidade com ligação ao programa e, também aqui, o foco vai ser a atualidade do andebol internacional.

Na liga dos campeões, mais uma vitória para o Barcelona. O rolo compressor catalão fez mais uma vítima, desta feita os franceses do Nantes que perderam por 27-35, com Dika Men a marcar 7, Pálmarsson 6 e o Luís Frade a jogar ,mas sem marcar nenhum golo. Vargas e Moller estiveram muito bem na baliza catalã, ao contrário de Nielsen e Colleluori que não passaram de 20% de defesas.

Em outros jogos e apesar de talvez ter sido o melhor jogo do Porto, os dragões foram derrotados pelos alemães Flensburg por uns expressivos 36-29, num jogo onde o Lasse Moller com 7 e o Lasse Svan com 5 golos foram as principais figuras. Destaco Brest que venceu o poderoso PSG por 32-31, em mais um grande jogo dos eslovenos Stas Skube e Jaka Malus, ambos com 4 golos.

Na liga dos campeões feminina, o Brest sofreu um empate a 25-25 contra Gyor, num belíssimo jogo de andebol. As francesas estiveram sempre em ligeira vantagem na partida, só na segunda parte é que as húngaras conseguiram liderar o resultado. Num jogo muito equilibrado, nenhuma equipa conseguia abrir uma vantagem grande e isso ia permitindo que todos pudéssemos desfrutar de um grande jogo que acabou empatadom com Ana Gros a ser a MVP, com 10 golos das francesas e do lado das húngaras, a melhor jogadora foi Victoria Luckas que marcou 4 dos últimos 5 golos das húngaras.

Por esta semana é tudo. Espero que tenham gostado. Agradecer a quem lê e a quem vê os programas, onde abordo a atualidade de uma das minhas paixões, o desporto mais concretamente as modalidades. Um bem-haja a todos e um bom fim de semana desportivo para todos. Não se esqueçam de apoiarem as modalidades porque não se vão arrepender nada.

The post Excitação desportiva appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/excitacao-desportiva/feed/ 0
O Espartano Podcast com Joel Ricardo Santos https://espartano.pt/o-espartano-podcast-com-joel-ricardo-santos/ https://espartano.pt/o-espartano-podcast-com-joel-ricardo-santos/#respond Thu, 01 Oct 2020 20:57:16 +0000 https://espartano.pt/?p=1438 Subscrevam o nosso canal para mais conteúdos

The post O Espartano Podcast com Joel Ricardo Santos appeared first on O Espartano.

]]>

Subscrevam o nosso canal para mais conteúdos

The post O Espartano Podcast com Joel Ricardo Santos appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/o-espartano-podcast-com-joel-ricardo-santos/feed/ 0
Leão defende história em casa com equipas austríacas https://espartano.pt/leao-defende-historia-em-casa-com-equipas-austriacas/ https://espartano.pt/leao-defende-historia-em-casa-com-equipas-austriacas/#respond Thu, 01 Oct 2020 08:55:00 +0000 https://espartano.pt/?p=1433 Sporting e LASK Linz medem forças esta quinta-feira, pelas 20h00, em Alvalade, em jogo a...

The post Leão defende história em casa com equipas austríacas appeared first on O Espartano.

]]>
Sporting e LASK Linz medem forças esta quinta-feira, pelas 20h00, em Alvalade, em jogo a contar para o play-off da Liga Europa, sem a presença de adeptos e que será resolvido em mão única.

As duas equipas voltam a encontrar-se menos de um ano depois, uma vez que os leões e os austríacos fizeram parte do mesmo grupo na edição 2019/20 da prova – ambos passaram à fase seguinte – tendo em Alvalade o Sporting sido o vencedor por 2-1 numa segunda parte verdadeiramente emocionante dos verde e brancos, que estiveram a perder o jogo. Já na Áustria foi uma derrota com a passagem garantida.

O Sporting, de resto, já defrontou equipas austríacas em 16 ocasiões (jogos oficiais), tendo averbado sete vitórias, três empates e seis derrotas. E, se o conjunto leonino nunca conseguiu vencer em solo austríaco (soma cinco derrotas e dois empates), a verdade é que, também, nunca perdeu em casa (sete triunfos e uma igualdade).

Antes da receção ao LASK Linz no ano passado, o último jogo do Sporting em casa frente a um adversário da Áustria tinha sido em setembro de 2004. No arranque da caminhada até à final da Taça UEFA, os leões venceram o Rapid Viena por 2-0, com golos de Tinga e Liedson. A equipa, então orientada por José Peseiro, acabaria por empatar a zero na segunda mão, tendo por isso seguido em frente.

Últimos 5 jogos oficiais e curiosidades:

O Sporting estreou-se na época com a liga Europa frente aos escoceses do Aberdeen e na liga com o Paços de Ferreira, vencendo ambos por 1-0 e 2-0 respectivamente.

O Lask já está numa fase adiantada na época com mais duas jornadas na liga que o Sporting (o Sporting ainda tem a primeira jornada por realizar frente o Gil Vicente), somando 7 pontos, fruto de duas vitórias e um empate que lhe dá o quarto lugar da liga austríaca. Dar ainda o detalhe de que o campeonato na Áustria apenas tem 12 equipas, divididas na tabela ao meio por zona de liguinha para se ver o campeão e o mesmo na parte baixa para ver quem é despromovido.

O Lask teve uma pré época muito negativa, mas começou a época, na Taça da Áustria , a vencer 3-0. Seguiu se no campeonato a estreia caseira a ganhar 1-0, empate a 1 fora, eliminatória da liga Europa 7-0 em casa e nova vitória em casa, desta feita por 3-1 antes da viagem para Lisboa. O Lask tem tido muitas dificuldades a jogar fora de portas, o que pode ser benéfico para nós.

Relativamente ao confronto direto nem vai ser preciso título, porque os únicos jogos registados entre o Lask e o Sporting são precisamente os da época passada. 

Deixar alguns apontamentos sobre o último jogo e que podem ser interessantes para este jogo. Confirmou-se, como eu esperava, a tal dinâmica na frente fruto de não termos um avançado de raiz na frente.

Vimos jogadores, como o Tiago, a aparecer na zona da baliza mesmo estando a jogar no corredor. Os médios Wendel e o Matheus estiveram excelentes, tirando o amarelo escusado por atirar a bola para longe. O amarelo ao Adán, confesso que não consegui estar muito atento ao jogo todo, porque estava com problemas para o assistir. Mas o amarelo na primeira parte por perda tempo foi claramente desnecessário e é mais uma prova da falta de coerência quando se trata do Sporting (quando tivemos perdas de tempo claras no jogo contra o Marítimo e, que eu saiba, o guarda redes não levou amarelo muito cedo no jogo).

Tenho de dar os parabéns pelo jogador incrível que é Daniel Bragança. Aquele chapéu ao jogador do Paços é só um pouco da sua grande qualidade. Fazer o chapéu já é difícil, colocar a bola em jogo como ele fez, ainda pior. Nota extremamente positiva à defesa tremeu um pouco ainda, é perfeitamente natural, mas no geral esteve muito bem.

Expetativas para o onze inicial

Vamos ver se é desta que acerto em cheio.

Rúben Amorim arranja sempre maneira de me dar as voltas por um jogador, mas acredito que o Quaresma, se estiver em plenas capacidades, vai ser titular e o Nuno Santos pelo Jovane são as minhas apostas de mudança no onze em relação a domingo.

Contudo, coloco em hipótese tanto a titularidade do Neto, como a do Jovane. Um detalhe: a equipa do Lask tem uma mentalidade muito ofensiva, ao estilo das grandes equipas holandesas, o chamado futebol total: pressão muito em cima e nisso achei curioso que o Paços também fez uma pressão muito alta, o que pode ter dado aos jogadores na prática mais ferramentas para conseguir ultrapassar o Lask.

É preciso fundamentalmente entrar com ambição no alto e concentração, porque estes jogos são sempre definidos no detalhe. Se a defesa abanar, o Lask com a pressão muito alta vai aproveitar. Cabe-nos ler bem o jogo, porque com a equipa do Lask subida, vamos ter muito espaço atrás da defesa deles para explorar. 

Até à próxima. Cuidem se

The post Leão defende história em casa com equipas austríacas appeared first on O Espartano.

]]>
https://espartano.pt/leao-defende-historia-em-casa-com-equipas-austriacas/feed/ 0