Fenómenos Especifiquinhos

Eu pensava que era uma pessoa normal nas coisas rotineiras da vida, até há bem pouco tempo, quando descobri que era um energúmeno no ato de tomar banho.

Nunca pensei que tivesse muita ciência este processo dos humanos se lavarem debaixo de uma mini cascata artificial, só que fui encontrando variações de lavagem algo interessantes, que podem despertar a curiosidade até da máquina de lavar roupa mais talentosa, e que me escangalharam o meu dogma.

Estava no meu duche diário, daqueles que estou mais a dormir que acordado, quando a minha namorada entrou porta adentro para empestar aquele cubículo com um perfume de rosas e malmequeres que tinha confecionado na digestão da refeição anterior.

Enquanto eu estava em estado vegetal a levar com água na nuca, pois tinha acordado bem há pouco, ela decidiu acompanhar o seu interessantíssimo processo de descarga de resíduos com uma análise atenta ao meu ato de lavagem corporal.

Ao início nem reparei que ela me estava curiosamente a observar, dada a quantidade excessiva de sono que as minhas pálpebras carregavam, até que depois reparei na sua atenção. A princípio julguei que estivesse a fitar-me com um olhar atrevido, mas rápido percebi que ela não estava ali para me animar o banho, e então prossegui com o meu processo de lavagem standard a quente.

No final ela, como que espantada, resumiu-me a sua análise em poucas palavras: “até a tomar banho és preguiçoso, e não lavas as pernas!”. Nunca me interessei muito pela forma como me lavo, mas depois de tamanha afronta ao meu dinamismo comecei a ficar mais atento.

Não é que eu tome banho com o rigor de um relojoeiro suíço, mas também não tomo banho assim à balda! Eu sou um gentleman minha menina! Contudo, mais à frente, reparei que costumo perder bastante tempo no banho a pensar em nada, literalmente, e por isso me demoro a tomá-lo.

E, enquanto estou nesses momentos de epifania profunda, esfrego muito a zona da barriga e do peito, sem qualquer razão aparente. Não sujo tanto a barriga quanto isso, deve até ser das partes do corpo que menos sujo, mas lavo-a como se fossem os pés de um vindimeiro, ali com cuidados quase pediátricos. Ai e tal sou preguiçoso, mas o meu torso frontal está limpinho, parece o mar das Caraíbas! E depois desdenho a lavagem das pernas constantemente. Lavo a minha genitália, olho para baixo e penso «os pés estão lá em baixo, mas tem de ser, agora as pernas parecem-me limpinhas, até porque depois o sabão passa por lá quando ligar novamente a água e limpa caso algum exista algum mini resquiciozinho de sujidade».

Sou, de facto, preguiçoso no que ao banho diz respeito. E talvez não ande mais de calções depois deste texto.

Contra o Sistema

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *