À conversa com Nuno Sousa

Novo podcast, desta vez com Nuno Sousa, que abordou os mais diversos temas da realidade actual do Sporting Clube de Portugal, com especial destaque para o possível adiantamento do contrato da NOS, o aproveitamento da lei por parte de Frederico Varandas e a votação em sistema de i-voting.

Saída de Miguel Cal e o pseudo-sportinguismo dos tempos actuais

O nosso convidado começou por abordar o facto de as pessoas serem criticadas por assumirem determinadas posições. Neste momento não haverá quem critique a saída de Miguel Cal, pois se alguém é rotulado de pseudo-sportinguista.

Actualmente passamos por adversidades, no entanto, podemos e devemos continuar a manifestar a nossa opinião sobre o que se passa no nosso clube.

Conclusão (ou não) da Reestruturação Financeira e possível adiantamento do contrato NOS

Pela análise do Relatório & Contas, a reestruturação financeira não foi sido concluída. A falta de reforço das contas reserva, firmadas no acordo de reestruturação assinado em 2014 terá sido a razão para BES não fechar este processo.

Ainda no âmbito financeiro, Nuno Sousa considerou que que mesmo com a descida dos gastos com pessoal, que embora insuficiente, tem existido na realidade, a este ritmo o Sporting Clube de Portugal corre o risco de chegar a Novembro necessitado de liquidez. Isto levará a uma mais do que possível antecipação do contrato da NOS, desta vez muito para além do mandato de Frederico Varandas

Aproveitamento da lei por parte de Frederico Varandas

Frederico Varandas foi eleito por uma lista do PSD para Odivelas, tendo ido lá apenas 2 vezes. Para Nuno Sousa, estamos perante o aproveitamento, por parte de Frederico Varandas, de uma lei que permite aos militares candidatarem-se a cargos políticos, mantendo todos os seus direitos.

Frederico Varandas não exerce o cargo para o qual foi eleito, mas desempenha outras funções, nomeadamente as de Presidente do Sporting Clube de Portugal. A situação que vivemos actualmente contribuiu para chamar a atenção para esta situação.

Votação i-voting e blockchain

A proposta de i-voting apresentada pelos Órgãos Sociais do clube carece da necessária segurança, imprescindível num processo desta natureza. A inclusão de tecnologia como blockchain permite, para além da segurança, a verificação e auditoria ao longo de todo o processo de votação. Nuno Sousa considera essencial que este procedimento de votação seja acompanhado pelas respectivas alterações estatutárias que permitam às diversas listas assistirem ao processo de verificação e de auditoria, por forma a garantir a transparência.

Processos de Rescisão

O nosso último destaque vai para a afirmação de Nuno Sousa de que os processos contra os jogadores que rescindiram com o Sporting Clube de Portugal deveriam.

Para reverem o podcast, cliquem aqui:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *