Mundial e Apuramento de Campeões

Para um sábado frio nada melhor do que falar do mundo das modalidades para tentar aquecer.

Para este nosso segundo dia trago andebol, mais concretamente a seleção portuguesa, depois futsal nacional no masculino e no feminino e terminamos na NFL.

Andebol Seleção Portuguesa

Vamos iniciar este sábado pela atualidade do andebol e nada melhor que ir ao Egipto e falar do Mundial.

Antes disso, tivemos um jogo da nossa seleção com a Islândia, o segundo de três jogos com o resultado a ser diferente do primeiro jogo e o pior dos três jogos.

Portugal perdeu neste segundo jogo de qualificação para o Europeu de 2022 por 32-23, num jogo que ditou o fim da nossa invencibilidade. Entrámos muito bem, uma entrada muito forte, conseguimos uma boa vantagem, íamos estando por cima e com uma vantagem segura e tranquila. A ideia que dava é que íamos mesmo vencer sem grandes problemas e conseguir gerir alguns jogadores. Chegámos a ter uma vantagem de 11-6 e depois 12-7. Íamos conseguindo estar por cima a controlar tudo, mas aí surgiram os minutos finais da primeira parte onde nós adormecemos e deixámos que a seleção islandesa reentrasse na discussão do jogo e que assim pudesse sonhar com algo num jogo que parecia controlado.

Com um empate a 13 ao intervalo, a nossa vantagem já tinha ido quase toda, estávamos a cair de rendimento e os islandeses estavam cada vez mais motivados. Na segunda parte foi ainda pior, pois entrámos muito mal com muitos erros, muitas asneiras, com muitos turnovers e muitas desconcentrações. Não parecia a seleção da primeira parte, nem tinha nada a ver com o normal desta seleção. No final 32-23. Quintana esteve mal na baliza, bem longe do normal e até mesmo o Humberto não se apresentou ao nível normal. Portanto, a derrota foi natural, fruto desta segunda parte muito má, das piores partes desta seleção que eu me lembro de ver. Um jogo mau.

André Gomes ainda marcou 6 e o Areia marcou 5 e do lado Islandês o destaque foi Agust Elí Björgvinsson, com dez defesas em 27 remates e Bjarki Elisson com 9 golos em 9 remates.

Apesar da derrota, mantemos a liderança, porque a seleção islandesa tem menos um jogo que, se vencer, vai-nos ultrapassar. Por agora, ainda lideramos o grupo de qualificação para o Europeu de 2022.

Com o início do mundial, voltámos a jogar com a Islândia e desta vez foi bem diferente. Foi uma estreia em grande no Mundial do Egipto com uma vitória de 25-23 sobre a Islândia.

Depois da última derrota, a seleção deu uma ótima resposta. Foi uma entrada em grande da Islândia, bem diferente dos jogos anteriores, pois estiveram muito fortes no início do jogo, bem acima do que tínhamos visto nos jogos anteriores.

Foram 10 minutos de alta intensidade e com os Islandeses por cima, mas aí surgiram as melhorias, com o aparecimento de Quintana, o super Quintana, que começou a mostrar o porquê de ser um dos melhores do mundo. Com isso, a seleção cresceu no jogo e subiu muito de rendimento. O maior acerto no ataque e a maior concentração da nossa seleção fizeram com que o ímpeto da seleção islandesa se fosse perdendo. Demorámos para ter a primeira vantagem, foi já ao minuto 20 com muito equilíbrio no jogo, muita luta e muita entrega de parte a parte. Estávamos mais agressivos e mais assertivos e isso ia fazendo muito a diferença.

Registou-se 11-10 ao intervalo a nosso favor num jogo com mais qualidade da nossa seleção dentro deste jogo tão equilibrado.

Na segunda parte, voltámos em grande, entrámos muito fortes e bem longe da entrada da primeira parte. com 18-13 aos 40 minutos, íamos espalhando magia e jogando muito bem.

A nossa seleção estava muito por cima, muito forte e isso obrigou a que a Islândia parasse o jogo para rever a estratégia e tentar mudar o rumo do jogo. Surtiu efeito, pois a Islândia conseguiu aproximar-se da nossa seleção, conseguiu ficar bem mais próximo, fruto do aumento de agressividade e da melhoria do 1×1.

Aos 50 minutos, o equilíbrio reinava, estávamos por cima, mas mais pressionados, com um 22-19, uma vantagem menor do que já tínhamos tido. Para não ser diferente, os últimos 10 minutos foram mais loucos e mais eletrizantes. Com tudo isto, estávamos por cima e conseguimos chegar a uma vantagem de 5 golos.

A Islândia voltou a responder, reduziu a desvantagem para 3 golos e teve uma grande chance de reduzir, mas aí embateu no muro Quintana e, com isso, a nossa seleção manteve a vantagem de 3 golos. Uma enorme vitória, um belo jogo na garra com de muita qualidade, num jogo bem diferente do anterior. Muito bom jogo.

Quintana, Miguel Martins e Rui Silva em grande. Pedro Portela jogou muito bem também, talvez dos melhores jogos em muito tempo. Em relação a Quintana, se existiam dúvidas ou se alguém não achava que ele era dos melhores do mundo, mudou de opinião. Quintana defendeu 10 em 32 remates ou seja 31%. Rui Silva é de classe mundial, um jogador mais underrated no andebol europeu. Miguel Martins brilhou com 6 golos, esteve em grande destaque nesta partida. E ainda, Pedro Portela com 5 golos e André Gomes com 4 golos também estiveram em alta. André Gomes nem sempre esteve bem nesta época, mas neste mundial parece que está na melhor forma do ano e isso é ótimo. André Gomes é muito craque e parece que vai brilhar muito no Egipto.

Do lado islandês, Bjarki Mar Elisson, com 6 golos, foi a maior figura da seleção Islandesa.

Foi um jogo complicado, com uma grande vitória da nossa seleção que vai de certeza ser uma das melhores neste mundial. Estamos com 2 pontos os mesmos que a Argélia.

Futsal Nacional

Para continuar em grande, a nossa segunda modalidade é o futsal e vamos falar do futsal por terras lusitanas, falando do masculino e do feminino.

Futsal masculino

No masculino vamos começar pelo Sporting que venceu o Quinta dos Lombos por 4-0. Mais um jogo, em que a primeira parte foi melhor do que a segunda. Entrámos muito bem, fomos “para cima” do Lombos e estivemos desde cedo ao ataque, com muitas oportunidades, criando sempre muito perigo e a deixar o Lombos encostado às cordas.

Tivemos mutos remates perigosos, muitas oportunidades que não conseguimos concretizar ou que Paulo Pereira conseguiu defender. Com tanta superioridade foi com naturalidades que chegámos à liderança do marcador. Um belo golo do Guitta, que rematou não dando hipóteses a Paulo, fazendo o primeiro golo aos 4 minutos.

Nada mudou em seguida, continuámos por cima, melhores e a criar muito perigo. O Lombos ia continuando atrás sem conseguir sair. Com o Sporting muito forte e bem superior, foram muitas as oportunidades que fomos criando e que fomos conseguindo.

Com esta superioridade, o segundo golo voltou a aparecer aos 12 minutos de forma natural através da recuperação do Panny Varela que serviu Taynan para o nosso segundo golo, mais um belo golo. Não baixámos os níveis de pressão e de intensidade, continuámos por cima e a pressionar e a deixar o Lombos perto da baliza.

Como tal, o terceiro golo surgiu como todos até então, de forma natural. Num lance de bola parada, numa jogada ensaiada, mais uma, criámos perigo, chegando mesmo ao terceiro golo.

O laboratório de Nuno Dias sempre inventa algo, desta vez a reposição foi para o Panny que, tal como no golo anterior, voltou a assistir um colega, desta vez foi Cardinal que não podia deixar de marcar o seu tento na partida.

Dominantes e com o Lombos sem criar perigo, ia parecendo que mais uma goleada se avizinhava. Mais alguns remates de perigo, mas nada concretizado e chegamos ao intervalo com 3-0, num jogo dominado, controlado e com tudo para uma goleada.

A segunda parte, embora num ritmo mais baixo, continuou a ser nossa e controlada por nós, portanto foi normal que as oportunidades, mesmo em menor número, continuassem a surgir de forma natural.

Mais remates perigosos, mais oportunidades e o quarto golo surgiu num ataque rápido conduzido por Pauleta que serviu Panny que, depois de assistir por duas vezes, conseguiu o golo merecido pelo jogo que estava a fazer.

Levantámos então um pouco o pé, o Lombos criou mais perigo, teve mais oportunidades e arriscou o 5×4. Como em outros jogos e outros adversários, esta situação de jogo raramente funciona contra nós e, mais uma vez, foi isso que aconteceu.

O Lombos teve algumas oportunidades, mas não tantas como desejava. Com o Lombos a jogar em situação de 5×4 tivemos vários remates aos postes e ao lado da baliza, mas que não conseguimos materializar as oportunidades que foram surgindo, por isso o resultado manteve-se inalterado. O 4-0 perdurou até ao fim do jogo e vencemos assim sem dúvidas o Quinta dos Lombos.

Com esta vitória voltámos a assumir a liderança da Liga empatados com o Benfica nos 47 pontos. Ambas as equipas com 17 jogos, um a mais do que Viseu 2001 e Modicus, as equipas que surgem logo em seguida na classificação.

Futsal feminino

No feminino, temos de falar da última jornada da Zona Norte, onde o Chaves venceu o Vermoim por 4-1, em mais um bom jogo das comandas de Rute Carvalho. Nady Brito foi o maior destaque com 2 golos e mais uma exibição de encher o olho. A pivot cabo-verdiana tem sido um dos destaques na liga feminina.

Ainda nesta Zona Norte, o Nun´Álvares foi a Viana do Castelo vencer o Santa Luzia por 3-8, mais uma vitória superconfortável das comandas de Rui Cunha que, mais uma vez, marcaram muitos golos e deram a todos um bom jogo espetáculo.

O Santa Luzia tentou e até esteve na frente por 2-0, mas assim que o Nun´Álvares acordou, as coisas mudaram.

Liana Alves marcou dois golos, Cátia Morgado o mesmo e foram os maiores destaques desta partida. Destacar ainda Ana Pires a fixo que também marcou dois golos, ela que tem sido das jogadoras mais, mesmo numa equipa que tem Cátia Morgado e Liana. Tem sido uma enorme época desta fixo de muita qualidade.

Depois falar do Novasemente que recebeu e venceu o Aguias de Santa Marta por 4-1. O Novasemente esteve a perder, mas reagiu rapidamente e deu a volta ao marcador. Foi um enorme jogo, mais um bom jogo de futsal, em que se jogou muito bem. Nesta partida, o maior destaque individual foi Bianca Costa e ainda Lídia Fortes que marcaram cada uma delas um golo e foram fundamentais no Novasemente.

Por fim, na Zona Norte o Póvoa Futsal foi a Lourosa vencer tranquilamente o Lusitânia de Lourosa por 0-7., uma vantagem construída desde cedo, com domínio da partida e jogo tranquilo para o Póvoa. Adriana Barbosa esteve em grande com dois golos e foi para mim a maior figura desta partida.

Com isto, a qualificação para a fase de apuramento de campeã ficou definido com o Nun´Álvares em primeiro, seguido do Santa Luzia, do Novasemente e do Vermoim, quatro equipas separadas por poucos pontos. O Chaves ficou de fora, mas por pouco. Em grande evidência, esta equipa treinada pela Rute, uma ótima treinadora com muito futuro.  começou o ano com muitos problemas, que eu cheguei a abordar aqui.

Na Zona Sul, realizaram-se três jogos na sexta e penúltima jornada. Os Leões de Porto Salvo venceram sem problemas o Venda da Luísa por 11-1. Começaram no primeiro minuto a marcar, não abrandaram e podiam mesmo ter marcado mais, pois Daniela Basílio ainda defendeu muito e evitou uma goleada maior.

Cátia Tavares esteve em grande com 2 golos, na verdade 3 porque marcou um autogolo. Depois foi Lara Antunes, a ala de 23 anos, que voltou a jogar e a brilhar com dois golos marcados. A destacar do lado dos Leões, Barbara Gama, ala de 21 anos, que marcou os dois primeiros golos, Foi ela que deu o mote para a goleada e que também jogou muito bem.

O Benfica foi a Torres Vedras vencer o Arneiros por 1-7, em mais um jogo de bom nível, mais uma vitória incontestável. Janice marcou 3 golos, Leninha também voltou a jogar muito bem marcando 2 golos. Debora Lavrador liderou o Arneiro, mas não esteve nos seus dias e as benfiquistas foram muito melhores.

Por fim, o Quinta dos Lombos venceu o Atlético Povoense por 7-2, mais uma goleada e mais uma das equipas favoritas a confirmar o favoritismo.

Kika marcou um golo, mas a estrela foi novamente Adriana Mendes. Que jogadora, neste jogo foram 6!! golos. É uma jogadora extraordinária de enorme qualidade e foi mais um jogão que ela fez para todos nós, os fãs da modalidade, apreciarmos. Bruna Romão marcou e esteve em destaque no Povoense, mas a diferença era muita.

Sporting viu o seu jogo adiado para e vai jogar hoje com o Golpilheira e amanhã com o Quinta dos Lombos. Uma jornada dupla complicada, em que temos obrigatoriamente de vencer para ainda sonharmos com o apuramento para a fase de campeões, sendo que já não estamos dependentes de apenas nós para o conseguir.

O Sporting está nesta altura no quinto lugar com 6 pontos, os mesmos que os Leos (quartas) e que as sextas e sétimas classificadas. Grande luta pelo quarto lugar e temos obrigatoriamente de vencer.

NFL

Para terminarmos vamos à NFL. Estamos no começo dos playoffs. O MVP da temporada regular em 2019, Lamar Jackson, estava a ser pressionado pelas grandes exibições na pós-temporada e por ainda pouco ter jogado ao seu nível. No sábado, ele apareceu para garantir sua primeira vitória nos playoffs. Foram 179 jardas pelo ar e 136 pelo chão para o quarterback, que comandou o 20 a 13 do Baltimore Ravens na casa do Tennessee Titans. No fim, os Ravens responderam e imitaram o que os Titans tinham feito no jogo anterior e foram também dançar e festejar para cima do símbolo dos Titans no campo.

Os Los Angeles Rams visitaram os Seattle Seahawks com John Wolford como titular no lugar de Jared Goff, que passou por uma cirurgia no dedo da mão direita nas últimas semanas e, por isso, estava de fora. Mas o jogo de Wolford durou pouco, com o quarterback a ir para o hospital de ambulância depois de se lesionar no pescoço num lance aparatoso com o Jamal Adams. Então, Goff precisou ir para campo… e não dececionou. Ao lado do running back Cam Akers fez um belo jogo e encantou todos. Já do outro lado, Russell Wilson teve apenas 174 jardas, dois touchdowns e uma intercetação e não conseguiu evitar a sua primeira derrota em casa nos playoffs.

Depois falar do fim de duas secas nos playoffs da NFL, os Buffalo Bills que não venciam um jogo de playoff desde 1995 e os Cleveland Browns desde 1994. Fim de dois jejuns no mesmo final de semana.

No sábado, os Bills foram brilhantes em boa parte do jogo. Philip Rivers tentou levar os Indianapolis Colts até ao prolongamento, mas a arbitragem foi polémica ao não marcar um fumble dos visitantes, que daria a vitória para os Buffalo nos segundos finais. Mesmo assim, a defesa dos Bills afastou um Hail Mary e garantiu a vitória em casa.

No jogo que fechou a rodada de Wild Card, tudo se complicou no primeiro tempo do Pittsburgh Steelers. No primeiro lance do ataque da equipa de Big Ben, um mau snap terminou num touchdown dos Browns, que foram para o intervalo a vencer por 35 a 10.

O quarterback dos Steelers tentou comandar uma reviravolta com uns surreais 47 passes certos em 68 tentados para 501 jardas, quatro touchdowns e quatro interceções. Mas, no fim, foram os Browns que voltaram para casa com a vitória.

Por fim, destacar que, na noite de sábado, Tom Brady tornou-se o quarterback mais velho a lançar um touchdown nos playoffs e os Tampa Bay Buccaneers bateram os Washington, apesar da surpreendente atuação de Taylor Heinicke, reserva de Alex Smith que teve 306 jardas e um touchdown terrestre inesquecível.

No domingo, foi a vez de Drew Brees entrar em campo e liderar os New Orleans Saints contra os Chicago Bears. Com dois touchodwns da camisola 9, os Saints dominaram em casa e também avançaram.

Por este sábado é tudo. Hoje temos ainda a entrevista com a Rita. Não percam porque vale muito a pena, é uma craque e a conversa foi muito boa.

Dois dias das modalidades terminados, amanhã será o nosso último desta semana, não percam novidade nenhuma no Espartano e esperando que todos estejam bem.

Quero agradecer a quem lê e vê os vídeos, obrigado e cuidem-se! Até amanhã para mais um dia a dar toda a voz às modalidades.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *