Nem Euforia nem Depressão num Sporting jovem e em crescimento; e a César o que é de César no Futebol Feminino do Sporting Clube de Portugal!

O Sporting Clube de Portugal está a fazer um excelente início de Campeonato, o que, naturalmente, entusiasma e galvaniza os seus Sócios e Adeptos.
Apesar de uma Equipa jovem e inexperiente dos grandes palcos e das grandes decisões, tem apresentado um Futebol convincente, sólido e com garra, prevalecendo acima de tudo, a capacidade de fazer bons resultados no final dos 90 minutos – que tanto são precisos no Reino do Leão e entre os seus Sócios e Adeptos.

Se por um lado o início de época realizado até ao momento pela Equipa de Futebol do Sporting Clube de Portugal se encontra acima das expectativas criadas por muitos de nós que, compreensivamente, se encontravam descrentes face às exibições e resultados dos últimos meses, também é verdade que se aconselha à prudência e calma na hora de celebrar estas vitórias, pois não é em Novembro que se ganham Campeonatos, nem é com espirais eufóricas ou depressivas que se criam as necessárias condições para uma Equipa alcançar a, tão desejada, Glória.

Nem euforias nem depressões, pois o caminho que existe à nossa frente é longo e sinuoso. A Liga Portuguesa está, este ano, excepcionalmente, “bem apetrechada” nas Equipas que a compõem, destacando, pessoalmente, os exemplos de Rio Ave, Boavista, Santa Clara, Vitória de Guimarães e Braga, bem como os incontornáveis três Grandes, adivinhando-se uma Liga competitiva e com resultados surpreendentes como os que assistimos na passada semana no Bessa ou em Paços de Ferreira.

A Equipa do Sporting Clube de Portugal precisa de tempo, calma, jogos nas pernas, mas acima de tudo do vibrante apoio dos Sportinguistas. Podemos e devemos celebrar cada vitória, mas não devemos exigir a esta Equipa, enquanto Sportinguistas, mais do que a vitória jogo a jogo, com prejuízo de ao primeiro desaire entrarmos, uma vez mais, em espiral depressiva.

Não nos esqueçamos que estamos perante uma Equipa com jogadores jovens e inexperientes, sensíveis, por isso mesmo, ao peso da responsabilidade de representar ao mais alto nível o Sporting Clube de Portugal, a qual só poderá alcançar a Glória com vitória sobre vitória e com o suporte fundamental de todos os Sportinguistas.

Neste âmbito, também Rúben Amorim tem, pessoalmente, sido uma surpresa não só na sua comunicação externa – principalmente dirigida aos Sportinguistas – como na capacidade que tem demonstrado de por a nossa jovem Equipa a praticar bom futebol e com garra.

Cultura de exigência e vitória precisa-se no Sporting Clube de Portugal, à semelhança do que sempre ocorreu entre 2013 e 2018 mas não nos esqueçamos que terminámos a última época em 4.º lugar e a 22 pontos do 1.º e que a semana passada li por aí “desejos” de Campeão Nacional.

Com referência à cultura de exigência e vitória que se necessita no Sporting Clube de Portugal, recordo as palavras da nossa jogadora de Futebol Feminino em entrevista ao Jornal Sporting – Carolina Beckert – a qual enaltece o facto do Sporting Clube de Portugal ter sido dos primeiros Clubes a criar verdadeiras condições de crescimento e expansão para a modalidade como para as praticantes da modalidade, o que a todos muito nos deve orgulhar.

Contudo, recordar (para os mais esquecidos) que as condições dadas a esta modalidade, como a tantas outras, tem um nome e um rosto que é Bruno de Carvalho – permitindo com isso que as nossas modalidades passassem para um nível de competitividade e Glória que há muitos anos não alcançavam, dignificando da melhor forma o Sporting Clube de Portugal.

Não posso terminar sem antes apelar, uma vez mais, ao Sr. Presidente do Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal – Dr. Frederico Varandas – que a bem do Clube e da estabilidade e união que este tanto precisa, promova com carácter de urgência a reintegração de todos os Sócios expulsos!

Que as próximas semanas sejam de continuação de vitórias e alegrias para o Sporting Clube de Portugal e para os Sportinguistas!

Saudações Leoninas e os sinceros votos de que se mantenham protegidos e a salvo da Covid-19.

P.S.: Apesar do atraso de mais de 24 meses, congratulo-me com Paulo Futre e com as suas palavras em relação a Bruno de Carvalho, proferidas na sua habitual participação televisiva. Além de constituírem a mais básica e elementar justiça face ao linchamento público que foi feito a um Homem, representa também uma oportunidade para que tantos outros se retratem e assumam os seus erros em relação a um Homem que não é perfeito (como nenhum de nós o é) mas que é um Homem (como a própria palavra o diz, que tem Família, Amigos, uma vida para viver) que merecia e merece o nosso maior respeito, consideração e carinho por nos ter feito sonhar. Ao Paulo Futre, apesar do atraso, cordiais Saudações Leoninas pela, ainda que tardia, capacidade que teve em assumir publicamente os seus erros.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *