Stromps e a Amante mistério

Mais uma semana repleta de bons jogos, acompanhem-me que vou tentar aqui destacar alguns dos melhores momentos em várias modalidades pelos mais diversos países e ligas.

NBA

A nossa romaria semanal pelas modalidades começa pela NBA, onde os grandes jogos se vão repetindo uns atrás dos outros nos playoffs.

O grande destaque é, claro, o duelo entre os Celtics e os Raptors. Tal como antevi, está a ser o mais intenso duelo nestes playoffs, ainda mais que OKC x Rockets. Vamos para o jogo 7, mas este último foi simplesmente espetacular, um sexto jogo digno de uma final de playoff, algo simplesmente espetacular, com prolongamento e polémica.

Os Celtics podem-se queixar novamente das arbitragens que não têm sido muito amigas da equipa de Boston, mas além disso os Celtics começaram com duas vitórias seguidas e quando já parecia que, apesar da forte oposição a equipa de Boston, ia conseguir vencer rapidamente, isso não aconteceu e a equipa de Toronto empatou. Quinto jogo novamente dos Celtics e o sexto, como falei, o mais emocionante até ao momento na bolha que repôs a igualdade agora a 3.

Nos Celtics, os destaques vão sendo sempre os mesmos: Marcus Smart, Walker desapareceu no sexto jogo e será importante que reapareça no sétimo, Thies sempre importantíssimo e Tatum, a grande estrela a ser dos melhores nestes playoffs. Na equipa de Toronto, Kyle Lowry está fenomenal, muitas vezes esquecido, mas é um jogador de muita qualidade e isso tem sido evidente ainda mais quando ele empatou a serie já por duas vezes com lançamentos e exibições decisivas.

Ainda no Este e para surpresa de muitos, os Heat eliminaram os Bucks por 4 a 1 e aguardam quem passe no duelo entre Celtics e Raptors. Se Giannis falha, a equipa rende menos e isso ficou evidente ainda mais neste duelo com a equipa de Miami. Claramente, se a equipa quer conquistar um anel, precisa de uma segunda estrela e de melhorar a equipa. Os Heat, além do super Butler, estiveram perto da “varridela”. Chegaram a estar com 3-0, mas os Bucks ainda conseguiram adiar tudo por mais um jogo, mas nada a fazer. Estes Heat estão muito fortes. Aquele Dragic está a jogar muito e, lá está, Butler está forte como nunca.

Os Clippers estão a vencer por 3 a 1. Apesar do bom momento de Jokic, a equipa de Denver não tem conseguido parar a equipa de LA e nem mesmo a ausência de um Paul George forte tem comprometido os Clippers.

Num duelo que se esperava mais equilibrado, os Lakers vão vencendo por 3 a 1 um super Davis que vai levando estes Lakers. É claramente a estrela da equipa, está imparável, tal como LeBron que também está muito forte. Apesar dos bons jogos a equipa está um pouco abaixo do esperado. Os Lakers, como se viu no quarto jogo, têm conseguido controlar.

Para o quinto jogo surgiu a polémica com Daniel House, o jogador dos Rockets, que terá alegadamente levado uma mulher para a bolha. Supostamente não existem imagens e os relatos são um pouco contraditórios, mas fica evidente que não era o tipo de acontecimentos que a equipa de Houston precisava antes do jogo decisivo.

WNBA

Na WNBA começo pelas Seattle Storm que, neste momento, vão numa série de 6 vitórias, elas que venceram as Sparks num super duelo, deixando claro que o jogo com as Aces foi um acidente de percurso. Prova disso foi, por exemplo, a última vitória por 107-95 sobre as Dallas Wings, onde Breanna Stewart chega a um registo histórico nas Storm ao ser agora a quarta maior pontuadora da história. Mas este jogo ficou marcado pelo choque de joelho que deitou abaixo Sue Bird e Sabaly.

As Aces estão numa série de 4 vitórias e continuam atrás das Storm. A’ja Wilson tem sido simplesmente fantástica, daquelas jogadoras que dá gosto ver jogar. Há a destacar nas Aces, Dearica Hamby e Jackie Young, duas armas importantes sempre a sair do banco.

Com sete lugares definidos nos playoffs, a luta pelo último lugar de acesso está intensa e vai ser atá ao fim, prova disso foi vitória das Washington Mystics por 80-72 frente às Sparks. As Mystics estão em nono lugar nesta altura atrás das Dallas Wings.

Entre estas duas mais fortes equipas a passarem, as Wings vão jogar com as Chicago Sky e as Mystics com as NY Liberty dois jogos decisivos e que, mais uma vez, não são para perder como todos até agora, porque temos tido grandes jogos nesta bolha espetacular da WNBA.

FUTSAL

Depois do basquetebol, a nossa expedição pela atualidade desportiva passa agora para o futsal.

Passando rapidamente por Portugal, o Sporting já jogou e para começar tivemos as quatro vitórias no III Torneio Cidade de Vila Real. No primeiro jogo vencemos a equipa Amigos por 6-1, no segundo jogo vencemos a ADCE Diogo Cão por 9-0, no terceiro jogo vencemos a equipa de Ferreira do Zêzere por 3-1 e no quarto na final do torneio foi uma vitória sobre o SC Ferreira do Zêzere por 7-1. Aqui nada a dizer. Com equipas de menor dimensão, as vitórias foram mais tranquilas.

Seguiu-se a conquista do Troféu Stromp com mais uma vitória clara sobre o Viseu 2001 por 10-1 e para terminar o empate 2 a 2 com o Belenenses, naquele que era o jogo mais complicado até ao momento nesta pré-epoca. Ficou evidente aquilo que já sabíamos. A dependência para além do aceitável de Merlim, a rotação curta e continuam a faltar um fixo e um pivot. Tivemos boas indicações com o Zicky em alguns momentos, mas a falta de opções exige que ninguém se lesione e daí se percebe como a manta é curta fora do 5 inicial.

No que diz respeito ao SL Benfica são dois jogos sem grandes incómodos, um 12 a zero para começar frente ao Fonsecas e Calçada e um 5 a 1 frente ao Ferreira do Zêzere. Tal como o Braga que venceu 4-0 o São Martinho de Mouros. São jogos que ainda não permitem tirar todas as ilações devido a toda a diferença que existia entre as equipas.

Depois dos jogos nacionais viajamos para o Brasil, para falar de mais alguns jogos da LNF.

O Atlântico segue líder do Grupo B, na primeira fase da Liga Nacional de Futsal (LNF). O Galo venceu o Cascavel em Erechim por 2 a 1 e chegou aos 10 pontos na tabela classificativa.

O Corinthians empatou o seu quarto jogo, este que foi o seu segundo empate até ao momento. No seu quarto jogo pela LNF 2020, todos eles em São Paulo, o Corinthians cedeu o empate ao Minas nos segundos finais do jogo. O 1 a 1 deixou os dois clubes em posição inalterada no grupo A da competição.

O Campo Mourão recebeu o Tubarão no seu quarto jogo na competição. Os catarinenses fizeram o seu segundo jogo na LNF2020 e conquistaram uma importante vitória fora de seus domínios.

Pela 5ª rodada do grupo C da LNF2020, em Umuarama, a equipa da casa venceu o Jaraguá por 3 a 1. A equipa paranaense chega aos 8 pontos e assume a liderança do seu grupo. O Pato Futsal conquistou mais três pontos na tabela de classificação do grupo “C” da Liga Nacional de Futsal 2020 ao vencer o Joaçaba, por 3 a 1, no Dolivar Lavarda, em Pato Branco (PR).

Noutros jogos, o Cresol/Mocelin/Dois Vizinhos Futsal jogou bem, mas não marcou e com isso foi castigado em Foz do Iguaçu, perdendo por 3 a 1 para o Foz Cataratas na estreia da Taça Cresol, uma competição organizada pela Liga Futsal Paraná (LFP). Com a vitória de 5-0 sobre o Pinhão e a sequência de três vitórias fora de casa, rendeu à Aaema Mariópolis a vice-liderança na Série Prata do Campeonato Paranaense. Na estreia do campeonato paranaense 2020, o Foz Cataratas venceu o Toledo por 3 a 2.

Em alguns amigáveis internacionais, no seu primeiro particular de pré-temporada da ‘Liga Nacional de Fútbol Sala’ (LNFS), o Jimbee Cartagena derrotou o Peñíscola FS, por 3 a 1. A equipa de Duda teve nos reforços Bebe e Andresito dois dos maiores destaques. Os atuais vice-campeões Viña Albali Valdepeñas também se estrearam com uma vitória clara por 6-1 sobre o Levante.

ANDEBOL

Na nossa viagem, voltamos agora a colocar as mãos na bola para falar da atualidade do andebol.

Para começar falamos do Sporting. Começámos com uma vitória frente ao FC Porto por 25-23, depois uma vitória no Torneio Internacional de Viseu, contra o Avanca por 30 – 22, depois uma derrota 26-21 frente ao FC Porto e, por último, a conquista do Troféu Stromp por 31-26 frente ao Póvoa Ac. Fica claro que, neste momento, Carlos Ruesga está atrás do Roque e isso diz bem de como o Ruesga já não é o Ruesga de outros tempos. Pela positiva, Manuel Gaspar que, principalmente frente ao FC Porto, foi dos melhores, demonstrando que vai ter uma equipa ainda melhor. Djukic é craque e não engana nada, Jens Schongarth e Dmytro Doroshchuk ainda precisam de tempo, mas já demonstraram como ganhamos defensivamente com eles, para além da estatura. Théo Clarac que, apesar de ser cedo, já mostrou alguns detalhes que revelam que vai ser um  jogador que pode surpreender esta época. Fica claro aquilo que já sabíamos, falta um central e um lateral direito, se os reforços foram um upgrade fica claro que não temos um central digno de ser titular e o LD vai continuar a ser uma posição carenciada.

Ficamos a saber que vamos jogar com os romenos do Dobrogea Sud na eliminatória de acesso à European League, um sorteio muito favorável. Apesar de se tratar de uma deslocação à Roménia, é uma equipa mais que acessível para o Sporting.

Em outras notícias ficamos a saber os adversários de Portugal do Mundial de 2021. Portugal ficou no grupo F com Argélia, Marrocos e Islândia, ou seja, grupo acessível para a passagem da nossa seleção que aponta ao pódio final. Vamos discutir com a Islândia o primeiro lugar.

Mais notícias, as equipas nacionais foram eliminadas. O Belenenses já tinha uma missão complicada e na Eslovénia isso ficou ainda mais evidente. Após o 23-28 no pavilhão Acácio Rosa, a equipa de Belém perdeu novamente com o Trimo Trebnje, desta vez por 28×26. Fica a quebra na segunda parte do primeiro jogo em Lisboa, alguns pormenores e jogadores em destaque e um agregado de 56×49.

Já o SL Benfica foi eliminado pelo HB Fivers. Em teoria, a diferença era muita, mas os austríacos já tinham demonstrado em Lisboa que tinham que ser levados a sério depois dos problemas evidenciados e onde os encarnados venceram “apenas” por 28-26. Na Áustria foi tudo pior, ao perderem por 38×34. Os problemas e as lacunas são imensos, valeu e vai valer muito o grande guarda-redes Sergey Hernandez e o craque alemão Ole Rahmel, que vão ser fundamentais para o que o Benfica possa vir a conseguir. Mas fica mais que à vista as enormes fragilidades desta equipa, como por exemplo, o pivot  Matic Suholeznik que é menos um sempre que está em campo.

Ainda na European League, a equipa do guarda-redes português Hugo Figueira, o HB Esch, foi eliminado pelo Pfadi Winterthur por 33-30, numa eliminatória a apenas uma mão devido às limitações na Suíça pelo Covid-19. Os suíços dominaram do princípio ao fim e a equipa do Hugo foi assim eliminada, sendo que a única coisa mais positiva que conseguiram foi reduzir a desvantagem para 3 quando os suíços abrandaram.

Na “Liguilha de Subida”, o AD Sanjoanense e o Póvoa AC ultrapassaram o Almada e garantiram assim a subida ao Campeonato Placard Andebol 1 2020/21.

Na Seha League, ou seja, a liga de andebol com clubes do sudeste da Europa, há novo vencedor. Três anos depois, o Vezsprém e o Vardar voltaram a encontrar-se na final. O Vardar conseguiu a sua quinta final seguida, mas desta vez perdeu. O Vezsprém venceu por 35-27 num grande jogo, onde se destacou o grande golo do Marko Vujin que fez uma bela exibição. Na baliza do Vezsprém, a muralha espanhola esteve em grande. Rodrigo Corrales foi mesmo o MVP da Seha League, Borko Ristovski e Jotic foram os melhores nesta final na equipa do Vardar. Destacar alguém conhecido de todos nós, Matej Asanin que esteve em grande no RK Zagreb.

A liga Asobal, depois do adiamento e perante os problemas no andebol espanhol, já começou com o Barcelona, que depois das vitórias nas supertaças Catalã e Espanhola, venceu calmamente o Helvetia na estreia por 31-18, com Cindric e Janc em grande destaque e com Luís Frade a marcar um golo e a estrear-se assim a marcar na Liga Asobal. O Benidorm de José Costa e do Nikcevic, depois da derrota na supertaças, entrou a perder com o Ademar Léon por 26-22.

Falar ainda do SCM Ramnicu. Numa final 4 que decidia quem vencia a taça e a supertaça femininas na Roménia, as atuais vice-campeãs venceram o CSM București por 22-19 com a guardiã Marta Batinovic em grande destaque com 13 defesas.

HÓQUEI

Mais uma paragem nesta jornada, agora calçando os patins e da forma mais graciosa possível, vamos falar de alguns eventos em destaque nestes últimos tempos.

Pois bem, começamos pelo Sporting que empatou a 2 frente ao Parede, depois uma vitória por 11-3 frente ao Marinhense. Para concluir a pré-época, até ao momento, temos a conquista do Troféu Stromp frente ao Turquel por 10-4,  com o Verona a mostrar que se adaptou já ao nosso país e, com isso, vai ser sem dúvida um jogador em destaque nesta época. Fica ainda a polémica com a mudança de capitão, passando agora a ser Pedro Gil e não Ângelo Girão que, ao contrario do que se fala, não foi oferecido, mas o Sporting já deixou claro que vai facilitar a saída do Girão se surgirem propostas, não esquecendo o salário de 5 mil euros líquidos por mês que esta direção do Sporting quer cortar.

Destacar os duelos das equipas lusas com o Liceo, o duplo confronto com o Porto, em que a equipa da Corunha perdeu o primeiro por 6-4 e ganhou o segundo aos dragões por 3-2 e, pelo meio, perderam 2-1 com o Valongo. A equipa do Liceo está mais forte e têm sido jogos muito interessantes estes com as equipas lusas.

Em Espanha, mais concretamente pela Catalunha, não para comer uma Escalivada, mas para falar da vitória do Barcelona na liga catalã. Foi o sétimo título do Barcelona, o terceiro consecutivo.

Para chegar a esta final, o Barça derrotou o Taradell por 5-2 nos quartos, nas meias-finais foram uns claros 4-0 ao Caldes, onde apesar de tudo já deu para ver o acréscimo de qualidade que a entrada de Sergi Miras traz. E numa final inédita, o Barcelona derrotou o Noia por 7-3. Em evidência esteve, claro, Hélder Nunes que, como sempre, foi espalhando magia. O Barcelona preparou assim da melhor maneira o início da Ok Liga que é já no dia 26 deste mês, enfrentando curiosamente o Taradell.

Passando para a atualidade nacional, temos as “liguilhas” a decorrer. Na “liguilha” de acesso à segunda divisão, foram encontradas as quatro equipas que vão disputar a mesma e são elas:

-Paredes (Zona Norte), Mealhada (Zona Centro) e Marítimo e Vilafranquense (Zona Sul).

Para aqui chegarem tiveram de ultrapassar uma “pré” entre equipas da III Divisão em minicampeonatos concentrados, o quarteto corre agora para seis vagas na II Divisão, três por cada zona definida. O Paredes junta-se ao Académico da Feira, Fânzeres, Os Limianos e Póvoa na Zona Norte, ao passo que o Marítimo, Mealhada e Vilafranquense concorrem com CACO, Sesimbra e Sintra na Zona Sul, em minicampeonatos a cinco jornadas, com jornadas duplas, com início a 12 de setembro e término a 26. As três equipas apuradas de cada zona juntam-se à II Divisão. O respetivo Campeonato Nacional já está sorteado e arranca a 3 de outubro. A III Divisão tem sorteio agendado para 28 de setembro.

No que diz respeito à “Liguilha” de apuramento para a I Divisão, já tivemos duas jornadas onde o equilíbrio tem reinado.

Na primeira jornada, Marinhense e Os Tigres somaram três pontos em vitórias tangenciais. A equipa da Marinha Grande venceu por 1-2 na Parede e em Almeirim, um grande jogo já que os Tigres estiveram a perder por 3-1 e acabaram por ganhar 5-4.

O terceiro jogo desta jornada inaugural foi o mais nervoso e deu empate em Paço de Arcos de 2 a 2 entre a equipa da casa e o Tomar. Na segunda jornada, mais uma vez muito equilíbrio em Famalicão. O Famalicense somou os primeiros pontos na prova, vencendo o Parede por 5-4. O Marinhense também esteve a vencer por 5-3, mas não segurou a vantagem e acabou por empatar 5 a 5 com o Paço de Arcos. No último jogo desta segunda jornada falamos da grande vitória do Tomar por 4 a 1 sobre o Tigres que até entrou a ganhar, mas não aguentou a superioridade do Tomar.

VOLEIBOL

Para terminar esta semana de diligência pelo mundo das modalidades, levo a todos um pequeno cheiro da magia do voleibol, onde começo por falar da estreia do Sporting ao vencer o Castêlo da Maia por 3-0, com os parciais de 25-18; 25-21 e 25-18. Pudemos assim ver em estreia os reforços. Foi um bom teste que o Sporting passou sem grandes dificuldades.

Uma clara melhoria em relação ao bloco do ano passado, os reforços ajudam para que esse aspeto melhorasse muito, mas é preciso tempo ainda e foi visível alguma falta de entrosamento e até de coordenação em alguns momentos. Victor Hugo em destaque no bloco e no serviço. Claramente um dos reforços que mais se destacou, tal como Paulo Victor com um bom jogo, algo que vamos assistir muitas mais vezes.

Falar do SL Benfica que venceu por 3-0 o Fonte Bastardo com parciais de 25-18, 25-20 e 25-20, que antes haviam vencido o Sporting das Caldas por 4-0 25-17 | 25-20 | 25-19 | 25-21. Sem reforços, mas a demonstrar que são, apesar do sorteio, como se sabia uma equipa a vencer a Challenge, Começaram muito bem, principalmente com o jogo com o Fonte Bastardo a ser de muita qualidade, um ótimo jogo para início de época.

Mudando para o voleibol internacional. Na supertaça polaca, Zaksa venceu o PGE Skra Bełchatów por 3-1, com parciais de 25-20, 14-25, 21-25, 19-25. Łukasz Kaczmarek, mais uma vez em alta tal como nas meias-finais, voltou a ser o maior pontuador na final com 20 pontos, mas o MVP foi o zona 4 Aleksander Śliwka. Destaco ainda o oposto sérvio Dušan Petković com 14 pontos e uma exibição de encher o olho.

Na Supertaça da Turquia ,o Fenerbahçe conseguiu a sua quarta supertaça da história ao vencer o Arkas Spor por 3-1 com os parciais de 25-15, 20-25, 25-20 e 25-20. O MVP foi o zona 4 cubano Salvador Hidalgo que mereceu este prémio, já que fez um jogão com 26 pontos e uma exibição digna de um grande talento. Destaco ainda o zona 4 turco de apenas 18 anos, Efe Mandıracı, que liderou o Arkas, conseguindo 22 pontos e para quem não conhecia este mega talento turco ficou a conhecer, porque foi uma exibição de alto calibre.

No feminino, o Imoco venceu a supertaça italiana. É a sua terceira consecutiva, a quarta no total, ao vencer o Busto Arsizio por 3-0 com os parciais de 25-16, 25-15 e 25-15. Domínio absoluto que valeu a revalidação do título em plena praça Piazza dei Signori com McKenzie Adams e Paola Egonu a lideraram a equipa vencedora, principalmente Egonu que é uma mega craque. Eu sou muito fã dela e ainda há pouco tempo falei dela no Twitter, mas a MVP foi a central Raphaela Folie que, apesar das diferenças e de estar sozinha, fez um jogo brilhante e mereceu muito este troféu.

Por esta semana é tudo, espero que tenham gostado. Apoiem e vejam as modalidades, porque espetáculos não vão faltar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *