Uma expulsão “Made in Alcochete”

O dia 15 de Maio de 2018 fica marcado pela invasão à Academia do Sporting Clube de Portugal em Alcochete e pelo início de um processo de destituição e expulsão, detalhadamente delineado, do até hoje melhor Presidente do Clube.

Se a invasão a Alcochete foi o um acto hediondo e reprovável no panorama do Desporto Nacional? Obviamente que sim.

Se este foi o acto mais hediondo no panorama do Desporto Nacional que tenha justificado horas sem fim de reportagens, debates e comentários? Obviamente que não.

Hediondo, deplorável e intolerável foram os atentados à vida humana cometidos, repetidamente, por adeptos associados ao SL Benfica, a adeptos do Sporting Clube de Portugal.

Hediondo, deplorável e intolerável é, após a total e inequívoca absolvição de Bruno de Carvalho do processo de Alcochete, surgir por parte de alguns, alegados, Sportinguistas, a narrativa de que a invasão à Academia Sporting em nada fundamentou ou influenciou a destituição e expulsão de Bruno de Carvalho, num exercício claro de desprezo e instrumentalização da inteligência e sentido crítico dos Sportinguistas.

Vejamos os seguintes factos (sim, factos):

a) 15.05.2018 – Dia da Invasão a Alcochete – Entrevista de Bruno de Carvalho à Sporting TV:

O Presidente do Sporting Clube de Portugal em entrevista onde se encontra visivelmente transtornado, preocupado e emocionado com o ocorrido refere: “Todos nós temos famílias e há linhas que não se passam. Foi chato ver os familiares dos jogadores, do staff, da minha própria família, a ligarem preocupados.”

Daqui em diante, propositadamente, retirou-se do contexto parte desta frase pretendendo assim unicamente inculcar a ideia de Bruno de Carvalho ser um irresponsável, negligente e até macabro líder.

Ver vídeo abaixo.

https://tvi24.iol.pt/videos/desporto/bruno-de-carvalho-isto-foi-chato-e-o-crime-faz-parte-do-dia-adia/ 5afb51fa0cf248c46ec5e46c

b) 15.05.2018 – Dia da Invasão a Alcochete – Vigília de apoio aos jogadores do Clube em Alvalade

Poucas horas depois da invasão a Alcochete, realizava-se em Alvalade uma vigília de apoio aos jogadores por parte dos Sportinguistas, onde já aí, de forma aparentemente concertada e por algumas das palavras de ordem proferidas nessa vigília, existia uma clara tentativa de envolver directamente Bruno de Carvalho no ocorrido, pedindo a sua demissão.

Ver vídeo abaixo.

https://tvi24.iol.pt/videos/desporto/aovossolado-a-manifestacao-de-apoio-dos-adeptos-do-sportingao- clube/5afb55b30cf248c46ec5e475b)


c) 17.05.2018 – 2 Dias depois da Invasão a Alcochete – Demissões em bloco da Mesa da Assembleia Geral, Conselho Fiscal e Disciplinar e alguns membros do Conselho Directivo:

Jaime Marta Soares anuncia a vários Órgãos de Comunicação Social, a sua própria demissão, a demissão em bloco de todos os elementos da Mesa da Assembleia Geral, do Conselho Fiscal e Disciplinar e demissão até de alguns membros do Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal com o objectivo claro de isolar e forçar a queda de Bruno de Carvalho e do Conselho Directivo, único Órgão Social que tinha e mantinha quórum para se manter em funções.

Ver vídeo abaixo, principalmente, a partir do seu minuto 01:30.

https://www.youtube.com/watch?v=giY8MIy8v5E&t=193s

Volvidos mais de dois anos, Bruno de Carvalho foi, naturalmente ilibado. Recordar Recordando e analisando friamente só os 2 dias subsequentes à invasão à Academia Sporting, estamos perante inequívocas tentativas de inculcar Bruno de Carvalho na origem e causa da ocorrida invasão à Academia.

d) 28.05.2018 – 13 Dias depois da Invasão a Alcochete – Jaime Marta Soares convoca Assembleia Geral de Destituição (AGE):

Com as demissões em bloco da Mesa da Assembleia Geral (MAG) e do Conselho Fiscal e Disciplinar (CFeD), Jaime Marta Soares estava obrigado a convocar Eleições para estes Órgãos Sociais (apenas para estes Órgãos) como estabelecido pelas alíneas b) e c) do nr.º 3 do art.º 37.º dos Estatutos do Sporting Clube de Portugal, pois o Conselho Directivo mantinha quórum para se manter em funções, tal como previsto na alínea a) do nr.º 3, do art.º 37.º dos Estatutos do Sporting Clube de Portugal.

Repare-se que no caso da MAG, não seria tão pouco necessária a existência de uma demissão em bloco, conforme ocorrido, para a obrigatoriedade de Jaime Marta Soares convocar eleições, bastando para isso, conforme os Estatutos (alínea c) do nr.º 3 do art.º 37.º) que os seus Presidente e Vice – Presidente se demitam.

Já para o caso do CFeD, é suficiente a demissão da maioria dos seus elementos já depois de convocados os suplentes, para que Jaime Marta Soares convocasse igualmente Eleições para este Órgão Social.

O que é que Jaime Marta Soares fez? Convocou uma Assembleia Geral de Destituição do Conselho Directivo, numa clara e grosseira violação dos Estatutos.

Ver link com Convocatória de AGE.

Com efeito, o que é que até ao dia 28.05.2018 aconteceu no Sporting Clube de Portugal para que MAG, CFeD e membros do CD pedissem a demissão e Jaime Marta Soares convocasse uma Assembleia Geral de Destituição? Alcochete, apenas Alcochete! Mas vamos continuar…

e) 31.05/01.06.2018 – 16 Dias depois da Invasão a Alcochete – Conselho Directivo cumpre Estatutos e convoca Eleições para a Mesa da Assembleia Geral e Conselho Fiscal e Disciplinar.

Contrariando aquela que tantas vezes é a nossa “ideia”, fruto do desconhecimento que mantemos dos factos, é ao Conselho Directivo que cabe convocar as Assembleias Gerais. No seu art.º 173.º, o Código Civil estabelece cabalmente ao Conselho Directivo o poder de convocação de Assembleias Gerais, cabendo ao Presidente da Assembleia Geral, aqui neste caso, Jaime Marta Soares, apenas o cumprimento das formalidades de anúncio e convocação definidas estatutariamente para a sua realização, como seja o seu anúncio em jornais de tiragem diária, no jornal do Clube e no site do Clube, isto é, o Presidente da Mesa da Assembleia Geral cumpre os procedimentos de convocação de uma Assembleia Geral por indicação directa do Conselho Directivo para a realização e convocatória da referida Assembleia Geral.

Não satisfeito por violar claramente a Lei e os Estatutos, Jaime Marta Soares afronta e não respeita, também, o Supremo Tribunal de Justiça que num dos seus acórdãos estabelece que se os Estatutos de uma Associação atribuírem ao seu Presidente da Assembleia Geral o poder de convocação de Assembleias Gerais, deve esta norma dos referidos Estatutos ser considerada nula, exactamente pela existência do art.º 173.º do Código Civil.

Ver link para o art.º 173.º do Código Civil.

Neste sentido, dando cumprimento à Lei e aos Estatutos do Clube e face a este incumprimento grosseiro por parte de Jaime Marta Soares, neste dia, o Conselho Directivo convoca Eleições para a Mesa da Assembleia Geral e Conselho Fiscal e Disciplinar, dando assim a palavra aos Sócios do Sporting Clube de Portugal.

Ver link com Convocatória de AGE.

01.06.2018 – 17 Dias depois da Invasão a Alcochete – Comissão Transitória surge para dar cumprimento apenas ao legal e estatutariamente definido, isto é, cumprir com as formalidade de anúncio e convocação de Assembleias Gerais.

É nesta data que nós, Sportinguistas, ouvimos pela primeira vez falar da Comissão Transitória da Mesa da Assembleia Geral que desde logo deixou bem claro e vincado o seu único propósito: devolver a palavra aos Sócios do Sporting Clube de Portugal perante o incumprimento da Lei e dos Estatutos e incompetência por parte de Jaime Marta Soares, não se afigurando como qualquer Órgão Social do Clube.

É inequívoco, não sobrando quaisquer dúvidas, que esta Comissão de carácter provisório, tal como o próprio nome indica, surge 4 dias depois de Jaime Marta Soares convocar a tão famosa e ilegal Assembleia Geral de Destituição do Conselho Directivo (com quórum e em funções), isto é, a vontade e intenção de Jaime Marta Soares em destituir o Conselho Directivo (com quórum e em funções) liderado por Bruno de Carvalho é MUITO anterior à Comissão Transitória da Mesa da Assembleia Geral, ou seja, é claro que na base dos fundamentos da destituição de Bruno de Carvalho e restantes membros do Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal não está qualquer Comissão Transitória ou alegada usurpação de funções.

Questões finais face ao atrás exposto:

  1. Foi a Comissão Transitória que esteve na base das rescisões dos jogadores ou foi Alcochete?
  2. Foi a Comissão Transitória que motivou as manifestações em Maio de 2018 ou foi Alcochete?
  3. O que fez com que o Sporting Clube de Portugal mergulhasse numa profunda crise? Foi Alcochete ou Jaime Marta Soares ao não marcar Eleições conforme lhe era exigido?

Recordo que foram horas, semanas, meses sem fim e em looping de directos televisivos, reportagens e debates onde se assassinou de forma hedionda o carácter e vida de um Homem, de um Pai, de um Filho, de um Marido, de um Amigo, de um Presidente do Sporting – o melhor Presidente do Sporting.

Bruno de Carvalho, não sendo tolerável que, uma vez absolvido, venham agora alguns, alegados, Sportinguistas quererem uma vez mais recorrer a expedientes pouco claros alegando que Alcochete em nada esteve relacionado com a destituição e expulsão de Bruno de Carvalho mas sim o não cumprimento dos Estatutos.

Convido esses meus consócios a lerem esta breve cronologia e explicação, crendo que talvez lhes avive a memória, pois se não for falta de memória é má – fé e, se for má – fé é muito grave. Se há alguém que se ofereceu à expulsão por incumprimento dos Estatutos foi Rogério Alves pois é ele próprio a afirmar que não os cumpre.

Nota: Não existe até ao dia de hoje uma única decisão judicial com audição de todas as partes envolvidas que tenha dado razão a Jaime Marta Soares.

Saudações Leoninas

9 thoughts on “Uma expulsão “Made in Alcochete”

  1. Excelente análise factual e jurídica de intervenção que vejo publicada, muito bem e correctamente fundamentada sob o ponto de vista legal, que importa ter presente bem, como essencialmente divulgar por todos e quaisquer meios, sobretudo nos media escritos e televisivos, para que se faça luz nas cabeças de muitos asnos e “jornaleiros” e comentadores paineleiros facciosos, desonestos e/ou incompetentes e de má fé .

    1. O Sporting e os Sportinguistas precisam de clarividência, factos e acima de tudo a verdade.
      Agradeço a sua análise ao texto, permitindo-me endereçar-lhe um abraço leonino.
      SL

  2. Sem dúvida que foi a melhor análise devidamente fundamentada que já vi. Espero que todos possam ler e perceber de uma vez por todas a golpada que foi perpetrada e que sem dúvida, Alcochete foi o motivo usado para tudo o que se passou.

    1. De golpadas e falsidades já nos tentaram intoxicar durante muito tempo.
      Os Sportinguistas precisam da verdade e de factos.
      Obrigado pela sua análise ao artigo.
      Um abraço leonino.
      SL

  3. Excelente texto que todos os Sportinguistas deviam ler do início ao fim e reflectir sobre a cronologia apresentada e factos jurídicos. A memória das pessoas tende a ser manipulada e a fugir a verdade . Mas quem não tiver carácter continuará a falar de fait divers . Forte abraço

  4. Excelente crónica e mais uma vez eu pergunto: Onde está um líder com carisma, seria o nosso Presidente mas está fora de hipótese, que se assuma em reunir todos aqueles que apoiam o nosso Presidente com o objectivo de avançar-mos para os tribunais para que toda a patranha levada a efeito pelo asqueroso bombeiro seja anulada? Seguimos juntos Presidente BDC. SL

  5. Esta mais que demonstrado que foi tudo orquestrado para por fora de combate alguém que estava a incomodar o sistema, isto é, o “reino lampiónico”. Nunca tive dúvidas disso e agora fica mais que demonstrado quem esteve por detrás de tudo isso, apesar de não haver interesse por parte do “sistema” em repor a justiça. Como é que se criticou tanto BdC por ter reagido mal à derrota em Madrid, e ninguém (jornaleiros e comentadeiros) criticou o LFV , quando foi criticar os seus “meninos” que empataram com o Tondela? Para terminar, basta recordar a campanha vergonhosa das tvs e jornais, as horas sem fim a bater no ceguinho e com o objectivo de justificar e por fora de combate o único Presidente que conseguiu recuperar o orgulho aos SPORTINGUISTAS!!! Viva o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *